quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Poesia de Jessier Quirino: PAISAGEM DO INTERIOR



                                  IV

Mastruz e erva-cidreira
debaixo dum jatobá
menino querendo olhar
as calça da lavadeira
um chiado de porteira
um fole de oito baixo
pitomba boa no cacho
um canário cantador
caminhão de eleitor
com os voto tudo vendido
isso é cagado e cuspido
paisagem de interior.

Cangaceiros: LAMIPIÃO E MARIA BONITA




















O fotógrafo Benjamim Abraão em foto de 1934, ao lado de Lampião e Maria Bonita.

Xique-Xiquenses Ilustres: JOÃO BATISTA AVELINO

O Sr. JOÃO BATISTA AVELINO NETO, nasceu em Xique-Xique no dia 27 de março de 1903, filho do coronel Agrário de Magalhães Avelino, que foi Intendente Municipal no período de 1912 a 1916 e de D. Francisca Olinda de Magalhães Avelino.  Era bisneto do Coronel João Batista Avelino,  Major da Guarda Nacional e vereador da Câmara Municipal de Xique-Xique em inúmeras legislaturas, durante o século XIX.
Na juventude, ‘JANJÃO", como a família e os amigos o chamavam, foi um grande incentivador e  jogador de futebol na cidade e o seu time está registrado na foto mais antiga desse esporte em Xique-Xique.
No ano de 1946 foi um dos secretários do  Prefeito Municipal Adão Bastos.
O Sr. João Avelino foi na verdade um grande empresário, tendo atuado com sucesso nas atividades de  agropecuarista e  comerciante.
Casou-se com a Sra.  Belinda de Carvalho Avelino e  dessa união tiveram  cinco filhas: Francisca Avelino Pinto, Maria Helena Avelino Vieira, Sílvia Avelino Fleury, Ivone Avelino Viana e Zélia Avelino Novais.
O Sr. João Batista Avelino (neto), ou simplesmente ‘Janjão’, faleceu no dia 22 de abril de 1989 e  está sepultado no cemitério central da cidade.
(193)

Mercado Municipal de Xique-Xique (BA): REFORMA












Está de parabéns a administração municipal, anterior, por haver concluído a reforma do Mercado Municipal São Francisco.
Resta agora a reforma do Mercado do Peixe que deve ser prioridade da atual administração municipal iniciada no dia 1º de janeiro do ano em curso.

Mensagem Bíblica: MARCOS 4,24

E LHES DIZIA: "PRESTAI ATENÇÃO AO QUE OUVIRES AGORA: A MEDIDA COM QUE MEDIRDES SERÁ USADA PARA MEDIR-VOS, E VOS SERÁ ACRESCENTADO AINDA MAIS."

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Prédios Históricos de Xique-Xique (BA): PRÉDIO DO BANEB

Foi nesse prédio  situado nas esquinas das Praças D. Máximo e Getúlio Vargas que no ano de 1961 foi instalada a  agência do Banco do Estado da Bahia - BANEB. A época dessa foto é anterior a 1954, vez que  o jardim da Praça D. Máximo ainda não havia sido construído pelo Prefeito João Rodrigues Soares (1951/1955).
Infelizmente o oitizeiro foi sacrificado.
 
 

Dinheiro, Deuses & Poder: CRUZADOS

BI Denier do Reino Latino de Jerusalém no período de Balduíno III (1143-1163).
Fonte: Coleção Spinola - Nomus Brasiliana

Parque Aquático de Xique -Xique (BA): PISCINAS

Os animais marinhos e pré-históricos são muito usados na decoração das piscinas de parques aquáticos.
Parece que isso fascina as crianças.
O Parque Aquático de Xique-Xique não é exceção e esses animais pontilham todas as piscinas da meninada.

Arte Sacra na Bahia: O CRUCIFICADO
















Imagem em marfim, provavelmente originária de Goa.
Peça de grande dramaticidade e acuidade anatômica do século XVIII.
Pertence ao Museu do Mosteiro de São Bento, em Salvador BA.
Fonte: "Bahia Tesouros da Fé"
Foto: Sérgio Benutti

Foto Antiga de Salvador (BA): PALÁCIO RIO BRANCO

Foto do Palácio de Despacho do Governo da Bahia, que fica situado na Praça do Elevador Lacerda.

Esporte em Xique-Xique (BA): VÔLEIBOL

Os jovens xiquexiquenses sempre gostaram da prática do esporte.
Além do futebol o vôlei, também, foi praticado por jovens de todas as gerações.
Este time de voleibol era formado pelos seguintes atletas: Hélcio Bessa, Tinú Nogueira, Mozart, Valtinho e Sandoval Soares. O árbitro é o nosso conhecido Dilton Nogueira.
Pede-se que descubram o ano em que esse time atuava em Xique-Xique.

Pôr do Sol em Xique-Xique (BA): PORTO DE XIQUE-XIQUE (BA)

É tardinha na Xique-Xique barranqueira e o Sol se põe por detrás da Ilha do Gado Bravo.
Barcas e paquetes ancorados esperam o dia seguinte para reiniciarem os trabalhos.
O pôr do Sol, contudo, nunca é rotineiro. 
 

Foto Interessante: NEVOEIRO EM XIQUE-XIQUE (BA).

Caros leitores acreditem!
Esta é uma foto da  cidade de Xique-Xique, totalmente tomada por um nevoeiro, coisa raríssima neste alto sertão baiano.
A estátua em silhueta é de um pescador, postado na rotatória da rodovia  BA.52, na entrada da cidade.

Belezas Naturais da região de Xique-Xique (BA): CACHOEIRA DO TEOTÔNIO



A cachoeira do Teotônio, com uma altura de 30 metros, fica situada no Distrito de Santo Inácio, Município de Gentio do Ouro (BA), a uma distância de 34 km de Xique-Xique (BA), pela rodovia pavimentada, BA.160.
O visitante deve levar água potável e filtro solar.
Caso deseje descer pela cachoeira (rapel), leve uma corda de pelo menos 40 metros.
Essa maravilha só está disponível no período de janeiro a abril.
Cuidados: Preserve o local e não deixe lixo - cuide da natureza.

Estaleiro em Xique-Xique (BA): RESTAURAÇÃO DE BARCAS

Velha barca no estaleiro de Xique-Xique (BA).
Antes da existência do estaleiro de Xique-Xique (BA), o destino dessa velha barca de madeira era ser abandonada pelo barqueiro pela dificuldade em restaurá-la.
     Hoje, isso já é possível e, na beira do rio São Francisco.
 

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Foto do Rio São Francisco: A BARCA E AS LAVADEIRAS

Era o tempo das barcas à vela e à vara quando as pobres cidades ribeirinhas, mesmo com abundância de água no "Velho Chico" não contavam com esse líquido encanado.
As roupas eram lavadas na beira do rio por lavadeiras profissionais.
Esse tempo já passou.
Foto: Marcel Gautherot 
 
 

Lago Ipueira: PORTO FLUVIAL DE XIQUE-XIQUE (BA)

Porto Fluvial de Xique-Xique (BA).               
O porto fluvial da cidade de Xique-Xique (BA), situado no Lago Ipueira, formado pelo Rio São Francisco é um dos mais movimentados do "Velho Chico".
Mas, nos finais de semana, quando os ribeirinhos se deslocam, das diversas ilhas do nosso arquipélago, para a feira semanal da cidade, há um incremento considerável na movimentação de barcas procurando um local para lançar sua âncora.
É o tradicional comércio fluvial ambulante feito, pelo barqueiros,  há muitas décadas, entre as cidades ribeirinhas.

Barcas que navegam no Rio São Francisco: PORTO DE XIQUE-XIQUE (BA)

No que pese o porto fluvial de Xique-Xique ser bastante extenso é assim que ficam ancoradas as barcas nos finais de semana quando acontece a feira livre da cidade.

Mendagem Bíblica: HEBREUS 10,10

EM VIRTUDE DESSA VONTADE SOMOS SANTIFICADOS PELA OBLAÇÃO DO CORPO DE JESUS CRISTO, UMA VEZ PARA SEMPRE,

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Cantinho da Seresta: ADEUS AMOR


O Blog de JUAREZ MORAIS CHAVES fez uma seleção de músicas genuinamente brasileiras, tocadas e cantadas na segunda metade do século passado, principalmente nos anos 1960, "cifradas" para violão e que, semanalmente, estarão sendo divulgadas.

Mensagem Bíblica: HEBREUS 9, 15b

POR SUA MORTE EXPIOU OS PECADOS COMETIDOS NO DECORRER DA PRIMEIRA ALIANÇA, PARA QUE OS ELEITOS RECEBAM A HERANÇA ETERNA QUE LHES FOI PROMETIDA.

domingo, 27 de janeiro de 2013

Vapores do Rio São Francisco: BARÃO DE COTEGIPE



Foi o vapor  que mais deixou saudades nas barrancas do Rio São Francisco. Tinha um "apito" de característica melodiosa que, de longe, era identificado por todos os barranqueiros. 
Por ser mais largo que os demais vapores, tinha um corredor no meio que fazia a ligação entre os dois salões e separava os camarotes. 
Tinha 43 metros de comprimento e capacidade para deslocar 80 toneladas de mercadorias e passageiros.  
Fabricado em 1913, após uma reforma  no ano de  1967 foi, irresponsavelmente, abandonado no porto de Pirapora (MG), com o casco enterrado num banco de areia (dados de 1985), de onde não mais se recuperou.

Evangelho Dominical: JESUS INAUGURA SUA PREGAÇÃO,

         LUCAS 1,1-4; 4,14-21
Muitas pessoas já tentaram escrever a história dos acontecimentos que se realizaram entre nós, como nos foram transmitidos por aqueles que, desde o princípio, foram testemunhas oculares e ministros da palavra. Assim sendo, após fazer um estudo cuidadoso de tudo o que aconteceu desde o princípio, também eu decidi escrever de modo ordenado para ti, excelentíssimo Teófilo. Deste modo, poderás verificar a solidez dos ensinamentos que recebeste. Naquele tempo, Jesus voltou para a Galileia, com a força do Espírito, e sua fama espalhou-se por toda a redondeza. Ele ensinava nas suas sinagogas e todos o elogiavam. E veio à cidade de Nazaré, onde se tinha criado. Conforme seu costume, entrou na sinagoga, no sábado, e levantou-se para fazer a leitura. Deram-lhe o livro do profeta Isaías. Abrindo o livro, Jesus achou a passagem em que está escrito: “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa-nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos e para proclamar um ano da graça do Senhor”. Depois fechou o livro, entregou-o ao ajudante e sentou-se. Todos os que estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele. Então começou a dizer-lhes: “Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que acabastes de ouvir”.

sábado, 26 de janeiro de 2013

Mensagem Bíblica: Tt 1,2-3

E DEUS, QUE NÃO MENTE, PROMETEU ESSA VIDA ETERNA DESDE OS TEMPOS MAIS ANTIGOS E MANIFESTOU NO TEMPO CERTO SUA PALAVRA PELA PREGAÇÃO A MIM CONFIADA.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Jornais de Xique Xique (BA): "A ORDEM" - 5ª Edição


                        "A ORDEM" - Nº 05
A 5ª edição do periódico "A ORDEM" circulou em Xique-Xique no dia 14 de agosto de 1931, e trazia como  matéria de capa com o título "Chique-Chiquenses", assinada pelo Sr.José Lacerda, renovando suas vibrantes e entusiastas felicitações extensivas a toda a população pelo nascimento do jornal.
Há uma carta de Santo Inácio datada de 10.08.1931, assinada pelo Sr. Antônio Franca e pela empresa  Euclides Gomes & Cia.  sob o título "Reclamação", que chama a atenção dos senhores coletores Federal, Estadual e Municipal para o abuso de certos comerciantes. Há, ainda, uma reportagem feita sobre uma viagem a Açuruá, da autoria do Sr. Claudemiro Miranda, que de tão extensa continua na última página e lá chama para concluir o relato no próximo número do periódico,
A segunda página traz um artigo denominado "Mudança de Nome", assinado pelo Sr. Aldo Brito, correspondente em Santo Inácio, no qual comenta a mania de alguns modernistas de ficar mudando os nomes dos lugares e, às vezes, das pessoas também.
Na sua matéria o Sr. Aldo Brito diz não aceitar nem entender porque Gameleira do Açuruá teve seu nome mudado para Vilaçuruá. Lembra que tentaram mudar o nome de Chique-Chique para Góis Calmon e, frisa ele, o senador Venceslau Guimarães protestou e a idéia morreu. Menciona dois lugares com o mesmo nome: Chique-Chique do Andaraí e Chique-Chique do São Francisco. Sugere que escrevam o de Andaraí com X e deixe o nosso com C. Ou deixem tudo como está. E vai argumentando e defendendo sua opinião.
Ainda, na mesma página, temos uma coluna intitulada "Dizem", trazendo a boa notícia de que a estrada de rodagem de Canabrava a Morro do Chapéu está concluída, permitindo doravante uma viagem de automóvel de Xique-Xique a Salvador. E que brevemente virá uma caravana de automóveis de Morro do Chapéu a Xique-Xique.
Na página três os anúncios, com algumas novidades. E na página quatro uma poesia de autoria de José Lacerda – "Despedida" – e uma lista de assinantes do jornal.
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique - História de Chique-Chique" , de Cassimiro Machado Neto.

Aconteceu em Xique-Xique(BA), no século XX: DISPUTAS PARTIDÁRIAS

Provocado por disputas políticas partidárias entre Oficiais da Guarda Nacional, iniciou-se no ano de 1910, na sede municipal de Xique-Xique uma série contínua de agressões violentas, causando muita destruição do patrimônio arquitetônico e documental, além de centenas de mortes.
O episódio ficou conhecido como "Barulhos de Xique-Xique".
Os combatentes eram jagunços liderados pelos principais chefes políticos locais; os coronéis disputavam no tiro e na violência o mando político municipal.
Foi uma verdadeira guerra fratricida, que terminou somente em 1915, a custo de imensos prejuízos materiais e da morte de muitas pessoas.
Para que essa violência conhecida como "Barulhos de Xique-Xique" terminasse foi preciso a direta  intervenção do governador da Bahia Dr.José Joaquim Seabra (1912-1916).
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique. - História de Chique-Chique" de Cassimiro Machado Neto.

Foto Denúncia: MERCADO DO PEIXE EM XIQUE-XIQUE (BA)

Surubim exposto em banca suja.

Estas bancas de cimento há anos não vê água e sabão
 
      É uma vergonha a forma como o peixe é exposto e vendido à população de Xique-Xique (BA), cidade pesqueira e situada na margem do Rio São Francisco.
      É um verdadeiro atentado à saúde pública, no que pese, nesses últimos 20 anos, vários médicos terem sido guindados, pela população,  à condição de prefeitos municipais.
      E o pior é que as demais autoridades - Judiciais e Ministério Público - parece que se acostumaram com a sujeira e quedam-se inertes e acomodadas sem se preocuparem com a saúde dos xique-xiquenses e demais consumidores de pescado nos vizinhos municípios.
Até o surubim, nosso peixe nobre e que só entra na casa dos mais abastados é exposto numa mesa de madeira totalmente suja.
ATÉ QUANDO  CATILINA?
 


Vista aérea de Xique-Xique (BA): O LAGO E AS ILHAS

Vista aérea de Xique-Xique, banhada pelo Lago Ipueira,  com destaque para as ilhas do "Gado Bravo" e "Miradouro".

Mensagem Bíblica: MARCOS 16,15

E ELE DISSE: "IDE POR TODO O MUNDO E PREGAI O EVANGELHO A TODA CRIATURA".

Aconteceu em Xique-Xique (BA) - Séc. XIX - Restauração da Igreja

No dia 12 de  janeiro de 1849, a Câmara Municipal de Senhor de Xique-Xique  comunicou ao Presidente da Província da Bahia, Dr. Francisco Gonçalves Martins (Visconde de São Lourenço) a conclusão das obras de restauração do templo da Igreja Matriz do Senhor do Bonfim e do abrigo onde funciona a própria Câmara Municipal e a Cadeia Pública.

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

CORDEL:Os Sacristãos e o Velório do Coronel


Os Sacristãos e o Velório do Coronel
                                             Layno Sampaio Pedra

No sertão de Xique-Xique
Na beira do Velho Chico
Viviam dois sacristãos
Um moço outro menino
Que em dia de velório
Na igreja tocavam sino.

Mas quem quisesse ouvir
Som de sino bem tocado
A cada um dos sacristãos
Tinha que fazer agrado
E a família do defunto
Aos meninos davam trocados.

                                                                  Vivia ali um coronel
                                                                Homem rico e respeitado
                                                                Mas que andava doente
                                                                Pelo Doutor desenganado
                                                                E na manhã de domingo
                                                               O coronel virou finado.

 Os sacristãos foram chamados
Para o sino badalar
Pois o defunto é coronel
Homem rico pra danar
E aquele grande velório
Todos iam admirar.

Na residência da viúva
Os sacristãos foram bater
E pediram à família
Dez reais pro serviço fazer
Mas ia ser trabalho bom
Pra ninguém esquecer.

Os sacristãos tocaram o sino
Por três horas sem parar
Cada um tocava um pouco
Para os braços não cansar
E o badalo foi soando
Até a missa começar.

A missa foi celebrada
Pelo Padre Frei Chicão
Era Frei muito valente
De coronel gostava não
Mas a missa celebrou
Aquele tava no caixão.

A missa foi muito bela
Gente de todo lugar
Tinha até carpideira
Chorando sem parar
Mas os sacristãos queriam
Era a missa terminar.

Quando a missa terminou
Foram logo se aprontando
Cada um de um lado
As portas foram fechando
Mas um grupo de beatas
Inda tava lá chorando.

Os sacristãos tavam perdidos
Sem saber o que fazer
Naquela noite tinha filme
E não queriam perder
Tinham chamado as meninas
Para o cinema conhecer.

Então tiveram uma idéia
A igreja iam fechar
As beatas ficariam
Para ao defunto rezar
Depois do filme voltavam
Para as velhas libertar.

E assim mesmo fizeram
Fecharam toda a igreja
E seguiram pro cinema
Correndo numa peleja
E assim que lá chagaram
Encontraram suas princesas.

Uma era Geny
Cabelo longo e cacheado
A outra, Fabiana
Olhos grandes azulados
E por essas duas meninas
Eles estavam enamorados.

E no cinema entraram
Para o filme assistir
Era filme de terror
E só adulto tinha ali
Mas nem se preocuparam
Só queriam se divertir.

Mas o filme era pesado
Ficaram todos tremendo
Quando a sessão terminou
Pra casa foram correndo
E das beatas da igreja
Acabaram esquecendo.

Na manhã do dia seguinte
Quando do sono acordaram
Lá na praça da matriz
Os dois se encontraram
Só naquele momento
Do esquecido se lembraram.

Correram até a igreja
Para aquilo resolver
E abriram logo a porta
Para a bronca receber
E quase foram pisados
Pelas velhas a correr.

- O coronel sumiu!
Gritava a velha assustada
- Foi engolido pela cobra!
Uma outra emendava.
Mas o que aconteceu?
Estavam as velhas piradas?

Só no cair da noite
Quando tudo espaireceu
É que as velhas contaram
Como tudo aconteceu
E todos tiveram medo
Daquilo que sucedeu.

Foi então que se lembrou
Duma história do passado
Fato real e verdadeiro
Pelo coronel negado
Pois por sua causa
Sua filha tinha pecado.

O coronel sempre foi bruto
Era chamado matador
Todos dele tinham medo
Do menino até o Doutor
Inclusive sua filha
Que dele tinha pavor.

A filha do coronel
Só vivia dentro de casa
Só saia com a mãe
Para a missa e para a aula
Coitada dessa menina
Parecia alma penada.

Quando a moça ficou jovem
Um tropeiro conheceu
Daquele homem ela gostou
E com ele se envolveu
Mas a moça engravidou
E quase enlouqueceu.

Para o bucho esconder
Um pano ela amarrou
E durante nove meses
O pai ela enganou
E um dia atrás da igreja
O seu filho ela pegou.

Sem saber o que fazer
A moça ficou pensando
Não podia ir pra casa
Com um bebê chorando
E no seu desespero
No rio acabou jogando.

Quando o bebê caiu na água
Numa cobra ele virou
Era uma cobra gigante
Que à mãe impressionou
E nadando pelo rio
O grande bicho se mandou.

Mas foi dentro da igreja
Lá embaixo do altar
Que aquele enorme bicho
Foi de fato se abrigar
E depois de cada missa
Em sua mãe ia mamar.

Então todos entenderam
O que de fato aconteceu
Com o corpo do coronel
Que da igreja escafedeu
Foi engolido pela cobra
Animal neto seu.


FIM

Link

Capa: Sebáh Kanino - o Morlock

Este é o primeiro cordel do xique-xiquense Layno S. Pedra e foi produzido a partir de uma história criada e contada por ele e Alcides Valente numa das oficinas de contadores de histórias do Teatro Griô. A história teve como inspiração a lenda da serpente gigante da Igreja do Miradouro em Xique-Xique (BA).

Poesia de Jessier Quirino: PAISAGEM DO INTERIOR


                        PAISAGEM DO INTERIOR
                    Jessier Quirino
                      

Mastruz e erva-cidreira
debaixo dum jatobá
menino querendo olhar
as calça da lavadeira
um chiado de porteira
um fole de oito baixo
pitomba boa no cacho
um canário cantador
caminhão de eleitor
com os voto tudo vendido
isso é cagado e cuspido
paisagem de interior
.

Os cangaceiros: LAMPIÃO E MANOEL DE JURITI

LAMPIÃO E MANOEL DE JURITI

Xique-Xiquenses ilustres: Profa. HONEZINDA TEIXEIRA DA ROCHA


A Professora Honezinda Teixeira da Rocha nasceu em Xique-Xique (BA), na Fazenda Carnaúba no dia 19 de maio de 1902, filha do Coronel Gustavo Teixeira da Rocha e de D. Maria Angélica da Rocha. Estudou o curso primário na escola isolada da professora Henedina Gomes Barreto, em Gameleira do Açuruá (BA). Concluído o curso primário seguiu para Salvador BA onde , no Colégio Estadual da Bahia (CENTRAL) fez o curso ginasial e concluiu os estudos com o  Curso Normal feito na Escola Normal da Bahia, atual Instituto Central de Educação Isaías Alves (ICEIA), quando colou grau como professora  no dia 08 de dezembro de 1932.
Após a formatura começou a lecionar no Distrito de Tiririca atual cidade de Itaguaçu da Bahia onde ficou até o ano de 1937 quando foi convidada  para compor a equipe de professoras que iria lecionar na "Escolas  Reunidas César Zama" – atual "Escola Municipal César Zama", inaugurada no dia  07 de setembro de 1937. Nessa Unidade de Ensino a Profa. Honezinda  exerceu o magistério  por muitos anos, chegando, inclusive, ao cargo de Diretora da Escola.
Durante a vida docente exerceu, também, o cargo de Delegada Escolar Estadual quando deu toda assistência e orientação às direções das escolas e às docentes das vilas de Marrecas, Ibiacema, Tiririca, Central e Uibaí, tendo se aposentado após 31 anos de magistério.  Honesinda Teixeira da Rocha faleceu, aos 97 anos de idade, no dia 18 de julho de 1999, na cidade de Xique-Xique, onde está sepultada.
 

Barcas de tolda: Porto do Rio São Francisco

f
 
 
BARCAS DE TOLDA
 




Antes da chegada das barcas movidas a motores "diesel", as que navegavam pelo Rio São Francisco eram movidas a velas e a varas.
Essas barcas eram comandadas diretamente pelo dono, denominado "barqueiro", que ali fazia a sua residência e o "escritório" do seu negócio.
O local onde o "barqueiro" descansava e controlava os negócios era uma parte da barca coberta com palha de carnaúba que era denominada de "TOLDA". 

Mensagem Bíblica: HEBREUS 7, 26

TAL É COM EFEITO O SUMO SACERDOTE QUE NOS CONVINHA: SANTO, INOCENTE, SEM MANCHA, SEPARADO DOS PECADORES E MAIS ALTO QUE OS CÉUS.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Pôr do Sol em Xique-Xique (BA): O LAGO DE OURO





Cada pôr do Sol por detrás da Ilha do Gado Bravo e por sobre o Lago Ipueira é de uma beleza sem par. Verifiquem os barcos ancorados no porto fluvial de Xique-Xique após um dia intenso dedicado as pescarias.

Arte sacra na Bahia: CRISTO DO PILAR

Imagem do século XVIII atribuída ao "Cabra" em que se destacam a harmonia das  proporções anatômicas e excelente encarnação.
Essa imagem está na Igreja do Carmo, em Salvador BA. 

Foto Antiga de Salvador : PELOURINHO


O PELOURINHO, em Salvador BA, se caracteriza por possuir ruas estreitas e tortuosas.

Esporte em Xique Xique (BA): O BOTAFOGO

O time de futebol "Botafogo Futebol Clube", de Xique-Xique (BA), foi fundado no dia 09 de abril de 1968, pelo jovem Antônio Henrique Soares, que foi o primeiro presidente do time, cuja sede social ficava na Praça D. Máximo.
O jogo de estreia foi no dia 10 de abril de 1968 com o Esporte Clube Brasil, cujo resultado foi um empate de 1x1, com a seguintes escalação: Curiango, Gilberto, Vieira, Bel e Dinho; Batista e Paulo Neres; Gercino, Neguinho, Dibinha e Rodrigo Bessa.  

 

Estaleiro de Xique Xique (BA): BARCA AMÉRICA

A bela barca "América" que por muitos anos navegou pelo São Francisco  e inúmeras vez ancorou no nosso Lago Ipueira, agora está no estaleiro para se restaurar e reiniciar nova epopeia pelo Rio.
O estaleiro de Xique-Xique muito tem feito pelas barcas xiquexiquenses, sejam com casco de madeira ou de aço.

Foto Interessante de Xique-Xique (BA): COMÍCIO


Campanha de Joel Meira

Eram assim as campanhas eleitorais em Xique-Xique. Esse comício, feito na carroceria de um caminhão, foi da campanha do Sr. Joel Meira para Prefeito. Não me lembro em qual das eleições pois Joel Meira foi nosso Prefeito Municipal em dois períodos: 1963/1967 e 1971/1973.
O empresário Custódio B. Moraes, grande incentivador do candidato Joel Meira, está à sua  direita.

Dinheiro, Deuses & Poder:

CRISTO ENTRONIZADO EM HISTAMENON
 
Nomisma de ouro, cunhada em Constantinopla no ano 1028

Parque Aquático de Xique-Xique (BA): VISITA PÚBLICA

Fora dos finais de semana é possível visitar e conhecer o Parque Aquático com mais tranquilidade.
É o que fazem essas pessoas que estão de passagem pela cidade.

Mensagem Bíblica: HEBREUS 7, 17

POIS DELE SE DÁ ESTE ESTEMUNHO: "TU ÉS SACERDOTE PAA SEMPRE, SEGUNDO A ORDEM DE MELQUISEDEC.

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Foto do Rio São Francisco: TRANSPORTE DE PESSOAS

Nos dias de feira livre em Xique-Xique é comum a chegada de barcas transportando pessoas e algumas mercadorias.
Essas mercadorias são geralmente produtos agrícolas cultivados nas ilhas ou peças de argila para depósitos de água,

Lago Ipueira em Xique Xique (BA): PORTO DE XIQUE-XIQUE (BA)

Nos finais de semana, por ocasião da feira semanal é assim que fica o porto fluvial de Xique-Xique, apinhado de barcas que levam e trazem pessoas e mercadorias para a grande feira livre da cidade.

Barcas que navegam no Rio São Francisco: "AMÉRICA"

A Barca "AMÉRICA", desliza majestosa pelas tranquilas águas do nosso Lago Ipueira, formado pelo Rio São Francisco e que banha a nossa Xique-Xique (BA). 

Mensagem Bíblica: HB 6, 19-20

A ESPERANÇA É PARA NÓS UMA ÂNCORA DA ALMA, FIRME E SÓLIDA, QUE PENETRA ATÉ ALÉM DO VÉU, NO SANTUÁRIO ONDE JESUS ENTROU POR NÓS COMO PRECURSOR...

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Baixio de Xique Xique (BA): PROJETO DE IRRIGAÇÃO

 PROJETO DE IRRIGAÇÃO DE XIQUE XIQUE (BA)
Informo aos seguidores e leitores deste Blog que a população de Xique Xique (BA) não concorda com a denominação de BAIXIO DE IRECÊ dada ao Projeto de Irrigação que está sendo implantado no Município de Xique Xique (BA), local onde estão situados o BAIXIO e a ÁGUA necessários à existência do referido Projeto de Irrigação.
Denominá-lo de BAIXIO DE IRECÊ é um grande engano e, acredito, mesmo, que os habitantes da cidade de Irecê (BA) não devam sentir-se confortáveis com essa indevida denominação pois, sabem, mais que ninguém, que naquele Município não tem baixio, não tem água para irrigação e fica a uma distância de mais de 100 km da margem do Rio São Francisco, local da tomada d'água e do canal principal (foto).
Como acredito não serem eles os autores da equivocada denominação e sim que tenha partido de algum técnico que desconhece a realidade dos fatos, bem que os habitantes da cidade de Irecê poderiam ser parceiros dos Xiquexiquenses nesse pleito de mudança do nome do Projeto para BAIXIO DE XIQUE XIQUE, a não ser que queiram compactuar com essa usurpação.

Cantinho da Seresta: ACALANTO



O Blog de JUAREZ MORAIS CHAVES fez uma seleção de músicas genuinamente brasileiras, tocadas e cantadas na segunda metade do século passado, principalmente nos anos 1960, "cifradas" para violão e que, semanalmente, estarão sendo divulgadas.

Intendentes Municipais de Xique-Xique (BA): CEL. REGINALDO GOMES LIMA

                                                 OS INTENDENTES MUNICIPAIS
Com a queda do Império, cai a Constituição Imperial e e uma nova Carta Magna é promulgada, com a chegada da República, no dia 24.02.1891.
A nova Constituição alterou, ampliou e diversificou os poderes nos municípios, extinguindo as câmaras municipais e consequentemente a figura do  vereador e, em seu lugar criou o Conselho Municipal e mantendo a magistratura e o ministério público.
Além do Conselho Municipal a 1ª Constituição da República, criou,  também a Intendência Municipal, cujo titular, até o ano de 1912, era eleito pelo povo. A partir de 1912 os Intendentes Municipais passaram  a ser indicados pelo Governador do Estado.
O Intendente Municipal era, portanto, o chefe do Poder Executivo Municipal e  o gestor de todos os negócios administrativos e burocráticos de interesse e responsabilidade do Município.
A partir de 1930 o Intendente Municipal passou a ser denominado de Prefeito Municipal, continuando contudo a ser nomeado pelo Governado do Estado.
Somente no ano de 1946, com a promulgação em 18.09.1946, de nova Constituição, esses Prefeitos Municipais passaram a ser eleitos pelo povo.
Semanalmente este bloco estará divulgado o perfil de todos os chefes do Poder Executivo de Xique-Xique, a começar pelo nosso 1º Intendente Municipal, Cel. Gustavo de Magalhães Costa.
 
 
 
SEGUNDO INTENDENTE DE XIQUE-XIQUE (BA)

CORONEL REGINALDO GOMES DE LIMA
– 1890-1892 –
Escolhido e nomeado no dia 26 de março de 1890 pelo governador da Bahia Manoel Vitorino Pereira o coronel Reginaldo Gomes Lima tomou posse no dia 10 de abril de 1890 e governou até o dia 28 de maio de 1892.
Nesse tempo foram  Presidente da República o Mal Manoel Deodoro da Fonseca (15.11.1889/23.11.1891) e Mal Floriano Vieira Peixoto (23.11.1891/15.11.1894). 
Eram Governadores da Bahia:  Manoel Vitorino Pereira (23.11.1889-26.04.1890);  Hermes Ernesto da Fonseca (26.04.1890-14.09.1890); Virgílio Clímaco Damásio(14.09.1890-15.11.1890); José Gonçalves da Silva (16.11.1890-24.11.1891);    Tude Soares Neiva   (24.11.1891-12.12.1891); Joaquim Leal Ferreira Júnior (12.12.1891-25.05.1892) e   Joaquim Manoel Rodrigues Lima
Conselho Municipal de Xique-Xique permaneceu o mesmo da  gestão do Intendente anterior,  coronel Gustavo de Magalhães Costa (1889-1890) e era composto pelos xique-xiquenses:  coronel Francisco Martins Santiago, coronel Antônio da Silva Paiva, coronel Romualdo da Cruz, coronel Joaquim de Figueiredo Rocha e coronel Arlindo Sancho da Franca.
No dia 28 de abril de 1890, o Intendente Municipal Cel Reginaldo Gomes Lima, 
através da Resolução Municipal nº 04, criou o distrito de Tiririca, atual cidade de Itaguaçu da Bahia.
Foi também no seu governo que o município de Gameleira do Açuruá foi desmembrado do município de Xique-Xique que perdia assim uma grande e importante parte de seu território.
O Cel Reginaldo Lima deu continuidade à reconstrução do prédio da Prefeitura Municipal de Xique-Xique.
No dia 21 de março de 1892 aconteceram as eleições para Intendente e Conselheiros Municipais, tendo sido eleito para Intendente o Capitão Antônio Martins Santiago e os seguintes Conselheiros: Cel. Francisco Martins Santiago, Cel. Antônio da Silva Paiva, Cel. Geminiano Nunes Lima, Cel. Joaquim de Figueiredo Rocha e Cel Arlindo Sancho da França.
As posses aconteceram no dia 28.03.1892 e o mandato se estendeu até o dia 28 de maio de 1896.
 



 

domingo, 20 de janeiro de 2013

Vapores do Rio São Francisco: VAPOR SÃO FRANCISCO

Vapor "São Francisco"

 
Vapor "São Francisco"
Construído nos Estados Unidos no ano de 1913 para navegar no Rio Mississipi, foi comprado pelo Brasil em 1930 e trazido para navegar no Rio São Francisco.
Movido a lenha, como os demais, tinha 38,8 m de comprimento e com os 60 CV de potência e conseguia deslocar até  80 toneladas.
Parcialmente destruído pelo fogo, no porto de Pirapora MG, foi, em 1983, recuperado e reformado no estaleiro de FRANAVE em Juazeiro BA. Após a reforma zarpou de Juazeiro BA com destino a Pirapora MG, conduzindo uma equipe da BBC de Londres, sendo esta sua última viagem.
Dos mais de 30  vapores que navegavam no rio São Francisco, o "São Francisco" foi o último a ser desativado. Atualmente resta apenas o "Benjamim Constant" que continua navegando em passeios turísticos no município de Pirapora MG

Evangelho Dominical: AS NÚPCIAS DE CANÁ



EVANGELHO DE SÃO JOÃO 2, 1-11
Naquele tempo, houve um casamento em Caná da Galileia. A mãe de Jesus estava presente. Também Jesus e seus discípulos tinham sido convidados para o casamento.
Como o vinho veio a faltar, a mãe de Jesus lhe disse: “Eles não têm mais vinho”.
Jesus respondeu-lhe: “Mulher, por que dizes isto a mim? Minha hora ainda não chegou”.
Sua mãe disse aos que estavam servindo: “Fazei o que ele vos disser”.
Estavam seis talhas de pedra colocadas aí para a purificação que os judeus costumam fazer. Em cada uma delas cabiam mais ou menos cem litros.
Jesus disse aos que estavam servindo: “Enchei as talhas de água”. Encheram-nas até a boca. 8Jesus disse: “Agora tirai e levai ao mestre-sala”. E eles levaram.
O mestre-sala experimentou a água, que se tinha transformado em vinho. Ele não sabia de onde vinha, mas os que estavam servindo sabiam, pois eram eles que tinham tirado a água.
O mestre-sala chamou então o noivo e lhe disse: “Todo mundo serve primeiro o vinho melhor e, quando os convidados já estão embriagados, serve o vinho menos bom. Mas tu guardaste o vinho melhor até agora!”
Este foi o início dos sinais de Jesus. Ele o realizou em Caná da Galileia e manifestou a sua glória, e seus discípulos creram nele.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Mensagem Bíblica: MARCOS 2, 5

AO VER A FÉ DELES, JESUS DISSE AO PARALÍTICO: "FILHO OS TEUS PECADOS ESTÃO PERDOADOS"

Aconteceu em Xique Xique (BA) - Século XIX: CRISES PÓLÍTICAS


No ano de 1848 acontecem    as primeiras crises políticas e  violências na sede do Município de Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Xique-Xique. Esse crise se estendeu por muitos anos.

Aconteceu em Xique Xique (BA) - Sec. XX: BORRACHA DE MANIÇOBA


Maniçoba
    MANIÇOBA, de acordo com o botânico José Alves, é a "seringa da caatinga".
Durante muitos anos a sua borracha teve um papel importante no Município de Xique-Xique, vez que seu látex movimentava a economia local.
Mas, em 1910 terminou a fase mais importante do "Ciclo da Borracha de Maniçoba" nos municípios de Xique-Xique e Gameleira do Açuruá, que foi iniciado em 1880.
Na fase de maior produtividade muitos produtores dos dois municípios e de municípios próximos ganharam muito dinheiro com a exportação da borracha para a Europa e Estados Unidos. A queda dos preços no mercado internacional foi a causa da interrupção da extração da borracha, provocando um desemprego em massa. 
 
 

Foto Denúncia: MERCADO DO PEIXE








 A nosso bela Xique-Xique pela sua privilegiada posição geográfica, banhada pelo Lago Ipueira, único do Rio São Francisco, sempre se caracterizou pela sua vocação natural para a pesca.
A nossa Colônia dos Pescadores sempre foi uma instituição forte e prestigiada por toda a população.
No entanto, o pescado, nosso principal produto, principalmente o destinado ao consumidor xique-xiquense não vem recebendo, nesse último decênio, a devida atenção dos nossos gestores municipais.
A prova disso é o abandono do nosso Mercado do Peixe que já se tornou um atentado contra os elementares padrões de higiene e um crime contra a saúde pública.
Vejam como o nosso peixe é exposto ao consumidor final. Parece até que o nosso Ministério Público já se acostumou com a sujeira e não mais se motiva para exercer o múnus.
Só nos resta a sensibilidade do gestor recém eleito por ser um profissional da saúde - médico - e por estar iniciando a administração da cidade.
Esperemos que a reforma do Mercado do Peixe, de Xique-Xique entre na pauta da principal prioridade do nosso Prefeito.

Vista aérea de Xique Xique (BA): O LAGO

Vista aérea de Xique-Xique, sendo banhada no seu lado leste pelo Lago Ipueira.
Ao fundo, parte do Rio São Francisco formando a Ilha do Miradouro uma das inúmeras do nosso arquipélago.
Foto: Édson Nogueira.