sábado, 31 de agosto de 2013

Parque Aquatico de Xique-Xique BA: BRINQUEDOS INFANTIS


A prodigalidade das piscinas e brinquedos do Parque Aquático de Xique-Xique  motiva o  grande fluxo das famílias xiquexiquenses em direção ao Parque para o lazer de fim de semana.

Foto Denúncia: INVASÃO DA MARGEM DO LAGO


Como se não bastasse o abandono administrativo em que está relegado o Mercado do Peixe em Xique-Xique (BA), perigosa "favela" está se instalando entre o "Paredão" e o Rio São Francisco com grande perigo para os  ocupantes da "favela".
É  necessário que as Autoridades Municipais bem como o Ministério Público intervenham enquanto é tempo.

Mensagem Bíblica: 1 TESSALONICENSES 4, 11

PROCURAI VIVER COM SERENIDADE, OCUPANDO-VOS DE VOSSAS PRÓPRIAS COISAS E TRABALHANDO COM VOSSAS MÃOS, COMO RECOMENDAMOS.

Ruas de Xique-Xique (BA): RUA MARECHAL DEODORO



A Rua Marechal Deodoro tem sua origem na Praça D. Máximo e termina na Praça Luiz Viana Filho.
É a segunda rua paralela ao Rio São Francisco, logo depois da Rua Benjamim Constant.
Nas décadas de 1950/1960 foi uma rua muito movimentada e famosa pois era ali a sede de três importantes equipamentos da cidade: O "CLUBE SETE DE SETEMBRO", A "VOZ DO BARRANCO" E  A  "VOZ DA LIBERDADE".
Em outras ocasiões falaremos sobre cada um dessas instituições.
Essa rua, também, era conhecida como "Rua da Sete", em função do Clube Sete de Setembro.

Foto antiga de Xique-Xique (BA): FEIRA LIVRE


Esta foto tem data anterior a 1950. Nessa época ainda não existia o Mercado Municipal e a feira semanal acontecia na Rua Barão do Rio Branco, no trecho compreendido entre a Praça Getúlio Vargas e Rua Belo Horizonte.
As mercadorias eram trazidas pelos feirantes em lombos de animais, as famosas tropas de burros.
Os animais, no período da feira, ficavam pastando e descansando nas roças próximas à cidade (roça de D. Alcina e roça de Seu Bimba, por exemplo).
Os ilhéus traziam suas mercadorias em paquetes que faziam a linha entre a cidade e as diversas ilhas do Município. 

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Mensagem Bíblica: 1 TESSALONICESSES 4,7

DEUS NÃO NOS CHAMOOU À IMPUREZA, MAS À SANTIDADE.

Foto Aérea de Xique-Xique (BA): PARCIAL DA CIDADE


A cidade de Xique-Xique BA, em topografia privilegiada, espraia-se plana e bem traçada na margem do Lago Ipueira, formado pelas águas do Rio São Francisco.
Foto: Édson Nogueira.

Foto Denúncia: MERCADO DO PEIXE EM XIQUE-XIQUE (BA)

Morada permanente e promíscua de gatos e cães


A falta de higiene das bancas é notória.
Mesmo muitos entendendo ser uma luta inglória, este Blog continuará, semanalmente, a mostrar à população de Xique-Xique e a todos os leitores o estado de abandono e de agressão a saúde pública em que se transformou o Mercado do Peixe na cidade.
Os nosso prefeitos municipais há muitos anos não prestam a mínima assistência a esse importante equipamento. Ali se vende o peixe fresco exposto a toda a sujeita que se possa imaginar.
As autoridades - municipais, estaduais e federais - que são pagas pelo povo, continuam omissas.
O nosso brioso Ministério Público, mostra-se apático e não toma consciência do grande mal que essa permanente sujeira está causando à população que consome o pescado.
Caso a população não reaja, as coisas continuarão  imutáveis. 

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Foto Interessante em Xique-Xique BA: O NEVOEIRO


Inexplicável "FOG" em Xique-Xique na entrada da cidade  onde fica a estátua do pescador. 

Aconteceu em Xique-Xique (BA), no Séc. XXI: MUDANÇAS DE NOMES EM ESCOLAS PÚBLICAS


         Ministério Público obrigou escolas a mudar nomes
        A Constituição Federal, promulgada no dia 05 de outubro de 1988, preceitua que nenhum instituição ou órgão público pode ter nome de pessoa viva.
        Com base na Lei Maior a representação do Ministério Público Estadual em Xique-Xique entrou, no ano de 2007, com uma solicitação de mudança da denominação de três escolas da rede municipal, discriminadas  abaixo, cujos nomes são de pessoas vivas:
        I - A "Escola Deputado Gorgônio Alves", localizada no bairro Senhor do Bonfim, recebeu nova denominação e passou a se chamar "Escola Municipal Maria Peregrino Cunha";
       II - A  "Escola Professora Lígia Menezes Santos", localizada no bairro Polivalente, passou a se chamar "Escola Municipal Ester Peregrino de Carvalho"; 
      III - A "Escola Deputado Luiz Viana Neto", localizada no bairro São Francisco de Assis,  passou a se chamar "Escola Municipal João Pinheiro Bastos";
      IV - "Escola Deputado Djalma Bessa" passou a se chamar "Escola Municipal Domingos Alves da Costa".
Fonte: "Senhor do Bonfim e bom Jesus de Chique Chique", de Cassimiro Neto
 
1052

Aconteceu em Xique-Xique BA, no Sec. XX: CHEGADA DO PRIMEIRO CAMINHÃO


Chegaram o 1º Caminhão e o 1º Automóvel de Chique-Chique
                                            – 1926 –
 
No ano de 1925, o Sr. Marinho Pereira de Carvalho, homem inteligente e trabalhador, cheio de iniciativas inéditas, em uma época na qual raramente uma cidade do sertão da Bahia possuía qualquer veículo automotor, teve a ideia de viajar até a cidade de São Paulo e comprar dois veículos: um caminhão e um automóvel, trazendo-os para Xique-Xique que  ainda não tinha estrada apropriada para tráfego.
Como companheiro de aventura convidou e conduziu consigo o seu primo Martinho Ferreira de Carvalho, para que este  aprendesse a guiar os dois veículos que seriam adquiridos e, também, fazer um curso de mecânica geral, para fazer a manutenção dos mesmos.
A viagem dos dois foi feita a vapor saindo do cais de Xique-Xique para a cidade de Pirapora MG, e dali seguiram de trem pela Estrada de Ferro Central do Brasil, até São Paulo.
Feita a escolha dos veículos, o pagamento foi feito  à vista e  semanas depois, após receber da firma vendedora   orientação sobre a manutenção, funcionamento mecânico, elétrico e hidráulico, assim como cuidar das outras partes dos veículos  encetaram a maratona de retorno a Xique-Xique.
O mesmo trajeto feito de Xique-Xique a São Paulo foi repetido no retorno. Os dois veículos foram despachados de trem com destino a Pirapora MG e daquela cidade até Xique-Xique os veículos viajaram numa grande lancha especialmente fretada pelo Sr. Marinho para esse transporte.
Na segunda semana de fevereiro de 1926, ao desembarcar os dois veículos no cais de Xique-Xique, meses depois de ter saído para tão grande tarefa, o Sr. Marinho Pereira de Carvalho recebeu enorme manifestação do povo e das autoridades, havendo muita gente de Canabrava do Gonçalo se deslocado a cavalo para testemunhar o momento histórico do desembarque de tão rara e importante mercadoria.
A admiração da população foi muito grande, pois somente algumas poucas personalidades acostumadas a fazer viagens para a Capital e outras cidades grandes haviam visto um caminhão ou um automóvel.
Xique-Xique, assim,  entrou na era do caminhão, do automóvel e do transporte por rodovias.
 
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique Chique", de Cassimiro Neto

298

Aconteceu em Xique (BA), no século XIX: COMPOSIÇÃO DA CÂMARA MUNICIPAL


              Alterada a Composição da Câmara Municipal
                                           – 1845 –

       No dia 08 de janeiro de 1845, a Câmara Municipal de Xique-Xique teve sua composição alterada em razão do afastamento do vereador José Antônio Garrido.
Em face disso, a Câmara de Vereadores passou a ser composta pelos seguintes xiquexiquenses:  Manoel Fulgêncio de Azevedo – presidente, Antônio Joaquim Garrido, Antônio Moreira Pinto, José de Sá e Lira, Egídio da Gama Passos, Antônio Roberto dos Santos e Frutuoso José de Carvalho.
Não ficou registrado os motivos do  afastamento do vereador José Antônio Garrido.
 
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique Chique", de Cassimiro Neto

66

Jornais de Xique-Xique (BA): "A LUZ" nº 10

"A LUZ", edição n° 10, de 17 de abril de 1932, traz sua principal chamada da primeira página intitulada "Dignificante Ideia", com o subtítulo "Uma Sociedade que terá várias funções".
Trata-se de uma reportagem que ocupa um terço da página e informa que:
" no domingo último, às 15h00m, houve uma reunião de vários elementos desta cidade, para a organização de uma sociedade ou associação que terá por fim impulsionar a cultura física, moral e intelectual.
A reunião efetuou-se no prédio do antigo bilhar, à Rua Pedro Mariani, foi presidida pelo Exm°. Sr. Dr. Philemon Souza, secretariado pelos senhores Dr. Oscar Coelho, Bartolomeu Moraes e Edmundo Serra.
Os senhores Bartolomeu Moraes e Edmundo Serra apresentaram aos presentes o motivo daquela reunião, que era da formação de uma associação que pugnasse pelo desenvolvimento geral dos seus associados, prodigalizando os fins desportivos, educativos, literários, recreativos e beneficentes.
     Outra notícia, também na primeira página, traz o título "Dr. Otávio Carneiro" e, informa que chegou nesta Cidade o Dr. Otávio Carneiro, presidente da Companhia Indústria e Viação de Pirapora, que busca salvar o vapor "Santa Clara".
    Ainda na primeira página há uma matéria que tem o título "Engenheiro Edgard Freire", informando que chegou de Santo Inácio, em automóvel, o engenheiro Edgard da Silva Freire, delegado de Terras e Minas, acompanhado por seu auxiliar, Engenheiro Lélio Hora. Veio resolver a situação vexatória dos garimpos das minas do Açuruá.
      Outro terço da primeira página traz a matéria "Pela Piscicultura", com o jornal tomando uma posição de defesa dos pescadores de Xique-Xique. Mostra o quadro geral por que passam os pescadores e solicita providências das autoridades, começando pelo prefeito municipal coronel José de Souza Nogueira.
        A página dois transcreve uma matéria com o título "O Carnaval e a Mulata", que vem do "Lux-Jornal", da Cidade do Rio de Janeiro, de autoria de Berilo Neves.
           Há quatro anúncios comerciais nessa página.
      Outro tópico traz o título "De Automóvel", apresenta a viagem do comprador de pedras Francisco de Matos, procedente de Morro do Chapéu (BA), gastando oito horas. Também informa que, na madrugada de quarta-feira seguiu para a Capital, em automóvel, o capitalista Manoel Alcântara de Carvalho.
      A página três, com quatro anúncios, sendo dois eles estreando:
"Armazém Guarani" – do Sr. Francolino Santos Sobrinho e "Farmácia Universo" – do Farmaceutico João Rodrigues Soares
     Curioso é que este segundo anúncio comercial traz o assunto "O Leite", com, a advertência do jornal às autoridades, dos riscos que há da vendagem de leite sem os devidos cuidados higiênicos.
     Há, na terceira página, dois "Editais" assinados pelo Sr. Virgílio Alves Bessa, Tabelião de Notas e Oficial de Protesto de Chique-Chique informando a Pedro Ferreira de Brito, em Central, e a Josué Francisco de Novais, de Canabrava do Gonçalo, que há uma duplicata de cada a caminho de ser protestada. Referidos editais estão com a data de 13 de abril de 1932.
     No final da página três ainda vem o título "A Rodovia", informando que já ficou pronto e já está entregue ao tráfego o mata-burro construído pela Prefeitura Municipal no quilômetro 07 da rodovia Chique-Chique a Santo Inácio.
     A página quatro começa com o assunto "Os Serviços do 'Santa Clara'”, informando que já foi levantada a planta do local onde se acha o vapor naufragado, que se encontra em pleno canal do rio a 8,30 metros de profundidade. O texto afirma que há dificuldades para os trabalhos de amarradio, por causa da correnteza das águas e sua escuridão, tendo que trabalhar pelo tato, com muita precaução a fim de não serem acidentados os homens embaixo d’água; a equipe aguarda a chegada do uma embarcação tipo cargueiro, para tentar com guindastes e moitões e o auxílio de uma embarcação denominada chata, para o deslocamento e flutuação da embarcação. Há lama em demasia.
     Uma coluna com o título "Convite" chama a atenção de uma longa lista de nomes de pessoas encarregadas da constituição de uma entidade desportiva. Eis os nomes dessas pessoas: monsenhor Antonio Costa Rego, Sr. Aurélio Gomes Miranda, coronel José de Souza Nogueira, Dr. Vanderlino de Souza Nogueira, Sr. João Avelino, Sr. João Xavier Guimarães, Sr. Rosentino José dos Santos, Sr. Olímpio Antunes Bastos, Sr. Manoel Bastos, Dr. Vítor Farani, Dr. José Cirino, coronel Lithercílio Baptista da Rocha, Sr. Hermenegildo de Souza Nogueira, coronel Manoel Teixeira de Carvalho, coronel Agrário de Magalhães Avelino, coronel Francisco Xavier Guimarães, Sr. José Barreto, Sr. José Guedes, Sr. Cincinato Rocha, Sr. Salomão Costa, Sr. João Cunha, tenente Manoel Nunes Damásio, Sr. Gustavo Teixeira da Rocha, Sr. Lino Carvalho, Sr.Arnaldo Nogueira e Sr.Genuíno Carvalho: todas estas pessoas devem comparecer a uma reunião às 14h00min horas, dia 17 de abril corrente, para tratarem de assuntos relativos à mesma sociedade.
   Com o título "Enfermo", é registrada a enfermidade do bispo Diocesano de Barra, dom Adalberto Sobral, que se encontra em Salvador, fazendo tratamento. 
  Há uma coluna com o título "Peixe", onde o jornal continua sua campanha em favor dos pescadores do município de Xique-Xique.   
   O tópico "As Obras da Nossa Matriz" é a última reportagem da página quatro, informando que "Continuam animados os serviços da remodelação da nossa Matriz, gigantesca obra que vem atestar a dedicação do distinto pároco monsenhor Antonio Costa Rego."

Prédios Públicos de Xique-Xique (BA): CÂMARA DE VEREADORES


É nessa casa que os Vereadores, representantes dos xiquexiquenses, tomam as decisões e legislam visando a melhoria da cidade e o bem estar do povo.

Vapores do São Francisco: NÃO IDENTIFICADO


Vapor, com nome não identificado,  que navegava no Rio São Francisco. Pelas presenças de várias  barcas de "tolda", movidas à vela e à remo, ao seu redor, conclui-se que se trata de fotografia da década de 1950

Estaleiro de Xique-Xique (BA): BARCAS COM CASCO DE AÇO


A foto mostra o momento da construção da estrutura em ação de uma grande barca.
A tecnologia do estaleiro de Xique-Xique é das mais evoluídas.

Xiquexiquenses Ilustres: ADEMAR GOMES PAIVA

O Sr. ADEMAR GOMES PAIVA nasceu no dia 09 de dezembro de 1915 no distrito de  Gameleira do Açuruá (BA), filho do Sr. Agenor da Silva Paiva e de D. Sindulphina Gomes Paiva. 
Foi fazendeiro, prefeito municipal de Santo Inácio (BA), funcionário público e advogado provisionado, tendo grande atuação nessa atividade, principalmente junto aos fóruns das comarcas de Barra e de Xique-Xique.
O sr. Ademar Paiva residiu em Xique-Xique por  mais de quarenta anos. 
Casou com a Sra. Aládia Coelho Paiva, no dia 08 de julho de 1942, na cidade de Santo Inácio. O casal não teve filhos.
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique Chique", de Cassimiro Neto

Barcas do Rio São Francisco: NOVA JOACEMA


Exemplar típico das barcas que atualmente fazem o transporte de pessoas e mercadorias entre as cidades ribeirinhas do Rio São Francisco.
Ao lado, pequenas embarcações, denominadas de "paquetes" que fazem o transporte individual dos beiradeiros.

Enchente em Xique-Xique em 1979: RUA CUSTÓDIO MORAIS


Esta foto retrata a Rua Custódio Moraes, totalmente alagada pela cheia do Rio São Francisco no ano de 1949. A foto foi registrada da Praça D. Máximo para o Mercado Municipal.
A Rua Custódio Moraes é a terceira paralela ao rio.

Mensagem Bíblica: MARCOS 6, 20 a

MAS HERODES RESPEITAVA JOÃO, SABENDO TRATAR-SE DE HOMEM JUSTO E SANTO, E O PROTEGIA.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Arte Sacra na Bahia: SANTO ELIAS



SANTO ELIAS. Madeira policromada e dourada. Século XVIII (altura 73 cm).
Imagem pertencente ao Museu de Arte Sacra da Bahia.
Fonte: Bahia - Tesouros da fé
Foto: Sérgio Benutti

Lago Ipueira em Xique-Xique BA: VISTA DA iGREJA


Navegando pelo Lago Ipueira, ao passar em frente à Praça Getúlio Vargas, é possível se ter uma visão da torre da Igreja do Senhor do Bonfim, Padroeiro da cidade.
Foto: Markileide Oliveira

Pôr do Sol em Xique-Xique BA): LAGO IPUEIRA


Este pôr do Sol é visto por quem está no Mercado do Peixe.

Mensagem Bíblica: 1 Ts 2,12

NÓS VOS EXORTAMOS, ANIMAMOS E ADMOESTAMOS A VIVER DE MANEIRA DIGNA DE DEUS, QUE VOS CHAMA AO SEU REINO E À SUA GLÓRIA.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Foto do rio São Francisco: BARCAS


Era o tempo em que as barcas que navegavam no Rio São Francisco se deslocavam utilizando varas e vento e exibiam na proa  belas carrancas.
Essas embarcações além de servirem de meios de transporte de pessoas dinamizavam o comércio entre as cidades ribeirinhas. 
Foto: Marcel Gautherot

Barca de tolda: "MINAS GERAIS"



A barca de tolda "minas Gerais" foi uma das principais barcas movida a vela e a vara que navegaram pelo Rio São Francisco.

Mensagem Bíblica: 1 Ts 2,4

COMO FOMOS APROVADOS POR DEUS, AO CONFIAR-NOS ELE O EVANGELHO, NÓS FALAMOS NÃO PARA AGRADAR AS PESSOAS E SIM A DEUS, QUE EXAMINA NOSSAS INTENÇÕES.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Cantinho da Seresta; CABEÇA INCHADA

O Blog de JUAREZ MORAIS CHAVES fez uma seleção de músicas genuinamente brasileiras, tocadas e cantadas na segunda metade do século passado, principalmente nos anos 1960, "cifradas" para violão e que, semanalmente, estarão sendo divulgadas.

Mensagem Bíblica: 1 Ts 1,2

NÃO CESSAMOS DE DAR GRAÇAS A DEUS POR TODOS VÓS E DE LEMBRAR-VOS EM NOSSAS ORAÇÕES.

domingo, 25 de agosto de 2013

Evangelho Dominical: A PORTA ESTREITA

EVANGELHO DE LUCAS 13, 22-30
Naquele tempo, Jesus atravessava cidades e povoados, ensinando e prosseguindo o caminho para Jerusalém. Alguém lhe perguntou: “Senhor, é verdade que são poucos os que se salvam?”
Jesus respondeu: “Fazei todo esforço possível para entrar pela porta estreita. Porque eu vos digo que muitos tentarão entrar e não conseguirão. Uma vez que o dono da casa se levantar e fechar a porta, vós, do lado de fora, começareis a bater, dizendo: ‘Senhor, abre-nos a porta!’ Ele responderá: ‘Não sei de onde sois’. Então começareis a dizer: ‘Nós comemos e bebemos diante de ti, e tu ensinaste em nossas praças!’ Ele, porém, responderá: “Não sei de onde sois. Afastai-vos de mim, todos vós, que praticais a injustiça!’ Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, Isaac e Jacó, junto com todos os profetas no Reino de Deus, e vós, porém, sendo lançados fora. Virão homens do oriente e do ocidente, do norte e do sul, e tomarão lugar à mesa no Reino de Deus. E assim há últimos que serão primeiros, e primeiros que serão últimos”.
 

sábado, 24 de agosto de 2013

Parque Aquático de Xique-Xique BA: O SURUBIM


O grande surubim, feito de fibra e cimento, tradicional e gostoso peixe do Rio São Francisco, ornamenta  interior do parque.

Foto antiga de Xique-Xique BA: O PORTO FLUVIAL


Esta é uma foto do cais de Xique-Xique, década de  1970, antes da construção do Paredão.
A barca navega pelo Lago Ipueira a procura de um ancoradouro. 
O povo enche o cais, no trecho entre a Rua Belo Horizonte e a Praça Getúlio Vargas, apreciando a intensa navegação em frente a cidade.

Foto Denúncia: INVASÃO



Inúmeras casas de taipa, sem as mínimas condições de higiene estão tomando conta do espaço compreendido entre o rio e o "paredão", num verdadeiro atentado à saúde pública, pois os dejetos são  jogados nas águas do Lago Ipueira, além de um potencial risco para os invasores caso  venha a surgir alguma cheia no São Francisco.
O gestor municipal que administrou a cidade nos últimos 8 anos não se preocupou com o grande problema que ora se forma na cidade.
É preciso, pois, que o atual gestor municipal evacue os invasores, reloque-os em uma área mais segura e limpe a beira do rio numa demonstração de zelo pela população que o elegeu.

RUAS DE XIQUE-XIQUE (BA): RUA BENJAMIM CONSTANT ou RUA DO PERAU

Rua do Perau, lado leste (ano 2012)

     Essa rua já foi muito famosa em Xique-Xique (BA), pois, até a década de 1960 era composta, exclusivamente, por residências das mulheres prostitutas.
     Ficava situada à direita da Praça D. Máximo, e é a primeira paralela ao Rio São Francisco. Chamava-se "Rua do Perau" porque as casas do lado oeste da rua davam os fundos  para a parte mais profunda do rio. Um verdadeiro perau.
     Em 1980 as casas do lado oeste foram demolidas para dar lugar ao "paredão" e as do lado leste foram abandonadas e estão, todas, em situação de plena decadência.
Rua do Perau - "Pensão Glória" - (ano 1949)
O lado oeste da Rua do Perau iniciava com um grande prédio (para a época), onde funcionava a "Pensão Glória" . As casas desse lado da rua, inclusive a pensão, foram totalmente demolidas para a instalação do "Paredão".
Atual lado oeste da Rua do Perau (ano 2012)
A construção do "Paredão" formou cubículos no lugar das casas demolidas que servem, atualmente, para esconderijos de malfeitores e uso de drogas.

Mensagem Bíblica: JOÃO 1, 51

E ACRESCENTOU: "NA VERDADE EU VOS DIGO: VEREIS O CÉU ABERTO E OS ANJOS DE DEUS SUBINDO E DESCENDO SOBRE O FILHO DO HOMEM".

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Foto Aérea de Xique-Xique BA: VISTA NOTURNA


Vista noturna da cidade de Xique-Xique BA.

Foto Denuncia : Mercado do Peixe em Xique-Xique BA

Cães e gatos são moradores permanentes do Mercado
Peixes frescos são expostos em bancas como esta.
        O povo de Xique-Xique BA continua se alimentando com peixes frescos contaminados pela sujeira das bancas onde diariamente são expostos.
        Cães e gatos, também, são presenças permanentes no Mercado do Peixe onde, diariamente, se alimentam das vísceras que lhes são jogadas pelos tratadores de peixes.
        Enquanto isso acontece as nossas autoridades lotadas na cidade (Municipais, Estaduais, Federais e Ministério Público) continuam fazendo-se de mortas como se  esse descalabro contra a saúde pública não fosse da responsabilidade dessas autoridades que são pagas com o nosso imposto.
 

Mensagem Bíblica: 2 CORÍNTIOS 10,18

POIS MERECE APROVAÇÃO NÃO QUEM SE RECOMENDA A SI MESMO, MAS QUEM O SENHOR RECOMENDA.

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Aconteceu em Xique-Xique BA, no séc. XXI: PRIMEIRA TURMA DE LICENCIATURA EM LETRAS


No dia 10 de novembro de 2007, às 19:30 horas, no salão nobre do Colégio Modelo Luiz Eduardo Magalhães, em noite de gala, tendo a abertura oficial da solenidade sido feita pelo Magnífico Reitor Professor Lourisvaldo Valentim da Silva, que transferiu o privilégio de conduzir os trabalhos para o diretor do Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias – DCHT –, professor João Silva Rocha Filho, realizou-se o primeiro ato solene da formatura de um grupo de concluintes do curso presencial de Licenciatura Plena com habilitação em Língua Portuguesa e Literaturas da Língua Portuguesa do Departamento de Ciências Humanas e Tecnologias do Campus Universitário XXIV Professor Gedival Sousa Andrade da Universidade do Estado da Bahia – UNEB, na cidade de Xique-Xique (BA).  
        Receberam homenagens dos formandos os professores que lhes deram aulas durante os sete semestres: Andréa Betânia da Silva, Betty Gleyb Argolo Rodrigues, Carla Liane Nascimento Santos, Crizeide Miranda Freire, Gedival Sousa Andrade – in memorian –, Geraldo Reimão dos Reis, Ilmara Valois Bacelar Figueiredo Coutinho, Janine Fontes de Souza, João Silva Rocha Filho, João Evangelista do nascimento Neto, José Henrique de Freitas, Juciana Cerqueira Oliveira, Lise Mary Arruda Dourado, Mara Rúbia Dourado, Maria Antonieta Campos Ferreira Lima, Nerivaldo Alves Araújo, Paulo Roberto Correia Esteves, Sidney Carvalho de Oliveira e Tarcísio Coutinho Costa.
       A oradora oficial da turma foi  a formanda Maria de Fátima Rodrigues dos Santos.
      Os nomes dos concluintes, que entram para a História de Xique-Xique, como a primeira turma de formandos de um Curso Superior de Letras,  presencial, são os seguintes: Adoniram Oliveira Leite, Agmar Silvestre Oliveira, Alistiomar Todão Nascimento, Ana Martins de Santana, Ângela Brito de Lima Figueiredo, Anna Karina Pires Feitosa Odeker, Antonio de Figueiredo, Arlene Barbosa dos Santos, Carla Valéria Francisca de Castro, Carlo Franklin Santos Pinheiro, Cassimiro Machado Neto, Cátia Raimunda dos Santos, Célia Luíza dos Santos, Cínthia de Souza Pinheiro, Cláudia Valéria Ribeiro Souza, Cleonice Souza Marçal, Consuelo Maria de Jesus, Daniela Brito Gimenes, Dourivaldo Rodrigues Borges, Edézia da Silva Paiva, Eunice Rejane Gama da Esperança Barros, Francisca Ester Soares Dourado de Freitas, Geraldo freire Severo, Giselda Pinheiro Meira, Heronildo Leite dos Santos, Irailde Sutero Barbosa, Iza Correia de Araújo, Jandivalda Galvão da Cruz, Jane Félix de Freitas, Jeane Rodrigues dos Santos Ramos, João Rodrigues da Silva Santos, Juliana de Figueiredo Santos, Lidiane Oliveira Maciel, Lígian Santos Oliveira, Lúcia Barreto dos Santos, Lúcio Franca, Márcia Francisca de Souza, Márcia Queiroz Rocha, Maria Aparecida Machado de Souza, Maria Cristina Oliveira Cunha, Maria de Fátima Rodrigues dos Santos, Maria Eliane Maciel Pontes, Maria José de Oliveira Hormes, Marinalva Rocha dos Santos, Marquileide da Silva Oliveira, Másia Eufrasino da Silva, Patrícia Maria Cunha Carvalho, Reginaldo Alves de Carvalho, Rita de Cássia Rocha Bastos Gomes, Rosa Maria Ribeiro Bonfim, Rosanne Nogueira Leal Souza, Rose Narlê Oliveira Silva, Valdina Santos de Oliveira, Vera Lúcia Silva Dias, Walkilda Soriano Soares e Zaqueu Leão de Castro e Zilian Marques Ferreira.    
 
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique Chique" de Cassimiro Neto     
 
1051

Aconteceu em Xique-Xique no século XX: 1926 - A MAIOR ENCHENTE DA DÉCADA.


Segundo o  opúsculo "Memórias" de autoria do xiquexiquense Sr. Francisco Marçal da Silva, transcrevemos, na íntegra, a sua informação sobre a enchente de 1926.

"Em 1926, dois anos depois, veio outra enchente maior, desta vez o meu pai achou por bem comprar uma casa no "Rumo", por ser mais perto, e se retirar para lá. As retiradas eram sempre com muita chuva, ao sair de casa a embarcação pegava as coisas na porta da casa; na volta é que era difícil, a embarcação ficava distante, com uma lama horrível, para carregar as coisas, era uma grande dificuldade, e voltar para as casas cheias de lama, quando encontrava, às vezes só o chão, o rio havia levado a casa, era um grande sofrimento, quando não acometido de febre de impaludismo; os poucos dias que passamos no Rumo, foi de sofrimento, mosquito não se fala, dormíamos debaixo de mosquiteiro de algodãozinho (tolda), calor só no inferno, naquela época sofria de asma, dormia com o rosto do lado de fora, dormia não, passava a noite, e assim passamos ali os dias de amargura, esperando a vazante do rio".
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique Chique" de Casimiro Neto
 297

Aconteceu em Xique-Xique BA no século XIX: NOVOS VEREADORES


No dia 15 de abril de 1844 assumem novos vereadores na Câmara Municipal de Xique-Xique, para mais um biênio legislativo, ficando assim composta: José Rufino de Magalhães – presidente, Antônio Roberto Magalhães, José Antônio Garrido, João Manoel de Novais, Francisco José de Carvalho, Cipriano Pinto Pugas e Ernesto Augusto da Rocha Medrado.
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique Chique" de Cassimiro Neto
66

Foto Interessante de Xique Xique BA: TAPIOQUEIRA


Típica representante das moradoras das inúmeras ilhas do Rio São Francisco, na parte que banha o Município de Xique-Xique (BA).
Semanalmente a população dessas ilhas comparece à feira livre de Xique-Xique para vender produtos derivados da macaxeira, principalmente a goma e a carimã.

Enchente de 1979 em Xique-Xique BA: RUA BARÃO DO RIO BRANCO


       Foto da Rua Barão do Rio Branco, trecho situado entre a Praça Getúlio Vargas e o Mercado Municipal, totalmente tomado pelas águas do Rio São Francisco durante a cheia  de 1979 que alagou grande parte da cidade.
Foto Afonso

Barcas do Rio São Francisco: PORTO DE XIQUE-XIQUE (BA)


Após a extinção dos vapores que navegavam entre as cidades de Juazeiro BA e Pirapora MG, as barcas a motor passaram a ser o meio de transporte no rio.
O porto fluvial de Xique-Xique BA é um dos mais movimentados.

Estaleiro de Xique-Xique BA: BARCA RAFAELA


A barca RAFAELA que durante muitos anos navegou no Rio São Francisco resolveu substituir o casco de madeira por um de aço.
Para isso já está ancorada na porta do estaleiro. 

Jornais de Xique-Xique (BA): "A LUZ" - nº 09

       "A LUZ", cuja edição nº 09 circulou no dia 10 de abril de 1932, traz na primeira página a seguinte manchete: "O Centenário Parochial de Chique-Chique", antecipando os  preparativos que o Monsenhor Costa começa a fazer para comemorar os 100 anos da Paróquia do Senhor do Bonfim que foi criada no dia 06 de julho de 1832.
    Nesta edição do jornal volta o assunto Delegacia de Terras, noticiando a chegada a Xique-Xique do Dr. Edgar Silva Freire, delegado de Terras e Minas de Lençóis, que finalmente vem legalizar os serviços de exploração das minas do Açuruá.
    Uma chamada com o título Dom Adalberto Sobral informa que passou por Xique-Xique, a bordo do vapor "Wenceslau Braz", o bispo da Diocese de Barra, viajando para Salvador. 
     O próximo assunto é O Futebol, que afirma textualmente:
"Reina grande animação na nossa mocidade em prol do surgimento do esporte acima. Estamos informados de que dentro de poucos dias será organizada uma Sociedade Desportiva nesta Cidade, que terá ramificações outras, como sejam – Recreativa e Literária."
     No final da primeira página está o título "Banditismo", comentando o processo que corre na justiça local contra três criminosos que assassinaram um cidadão chamado Antonio Lourenço. Os criminosos, além dos assassinatos cometidos, também praticaram roubos, violências diversas e agressões, nas localidades de Saco dos Bois e Curral Novo, neste município. Os bandidos fizeram um arrastão.
   A página dois começa com uma interrogação: "As Placas?" Lembrando que as placas de denominação das ruas, avenidas e praças ainda não foram providenciadas. O jornal supõe que a fábrica não tenha atendido a encomenda, pois não se justifica tamanha demora.
    Com o título "Parabéns" é feito comentário sobre uma peça teatral de nome "A Doida de Albano", representada no último dia 03, por rapazes e moças da nossa sociedade, aos quais foram lançados flores e um soar contínuo de estrepitosa salva de palmas; são citados João Avelino, Gabriel Torres, Hormezinda Carvalho e Josepha Miranda.
   Em seguida "Ao Apelo" contando a adesão do comerciante e fazendeiro Hermenegildo de Souza Nogueira à campanha feita pelo jornal "A LUZ" para que a população cuidasse mais da estética de seus imóveis e prédios.
   Esta página dois chega ao fim com um Edital, de 05 de abril de 1932, assinado pelo Sr. Virgílio Alves Bessa, Oficial de Notas e de Protesto, informando que se acha em poder do referido Cartório para ser protestada por falta de pagamento uma duplicata, sendo credor o major Agrário de Magalhães Avelino.
    Na página três há a primeira chamada com o título "Uma Esmola! " Informando que:  
"São desoladoras as notícias que nos chegam das nossas caatingas, onde a calamidade do tempo tudo acabou, tudo exterminou. Viandantes, tropeiros, descrevem penalizados a situação que testemunham nas suas passagens por aquelas paragens dantes tão promissoras. As estradas apinhadas de pessoas esqueléticas, que imploram ao viandante uma migalha para suavizar o flagelo que lhe quer vitimar! Aqui temos centenas de vítimas que imploram a caridade pública, por não ter meios para adquirir seu sustento. Urge uma providência e precisamos tomá-la."
    Em seguida o jornal roga diretamente à Prefeitura Municipal de Chique-Chique e aos gerentes das companhias de vapores que possibilitem centenas de flagelados embarcarem para localidades onde possam trabalhar e ter seu sustento.
É a seca de 32.
   Depois, o assunto seguinte é "Óbulos para as Obras da Nossa Matriz", em que, primeiro, afirma que reiniciaram as obras da recuperação da Igreja Matriz do Senhor do Bonfim e, depois, apresenta um relatório com alguns nomes de pessoas da comunidade e os valores que as mesmas doaram para essas obras.
"Com o título Coriolando Miranda vem a notícia da viagem do mesmo, acompanhado de sua esposa Lindaura Miranda, para a cidade do Salvador, pelo vapor "São Francisco", em busca de tratamento de sua saúde.
   Trazendo o título "Pela Igreja" há o aviso do início da Santa Missão, pregada pelos reverendos redentoristas da Ordem de Santo Afonso Maria de Ligório, que deve chegar a Xique-Xique pelo vapor "João Pessoa".
    Terminando esta página vem um pequeno título, "Geni", trazendo a notícia da chegada de Geni, filha do casal Aurélio – Joaquina Miranda.
   Chegamos à página quatro cuja manchete é a seguinte: "O Salvamento do Santa Clara", tratando de um acidente ocorrido na madrugada de 14 de janeiro de 1932, que foi o naufrágio do vapor "Santa Clara", pertencente à Cia. Indústria e Viação de Pirapora, empresa com sede na cidade Pirapora, estado de Minas Gerias.
   O acidente foi causado por um horrível tufão, fazendo-o submergir imediatamente, perecendo no acidente oito pessoas, com prejuízos e materiais quase totais. O grave acidente aconteceu defronte à Ilha da Champrona. O vapor era novo de fabricação, sendo a segunda viagem que fazia.
    Foi a primeira vez que aconteceu desastre de semelhante proporção nas proximidades de Xique-Xique, abalando sua população.
O vapor que primeiro deu socorro ao "Santa Clara" foi o "Benjamim Guimarães" , salvando o comandante Carlos Mendonça.
Como o Rio São Francisco estava cheio, foi infrutífero todo esforço para o salvamento do vapor.
A empresa proprietária da embarcação limitar-se-á a localizar e guarnecer o casco submerso e aguardar a baixa das águas.
O vapor "São Francisco" chegou no último dia 09 de abril corrente com todo o aparelhamento necessário para os serviços de flutuamento, que serão dirigidos pelo engenheiro Otávio Carneiro – diretor da firma dona do vapor –, auxiliado pelo comandante Júlio Bahia, do Lloyd Brasileiro, Eduardo Eustáquio dos Santos, sub-oficial da Armada, comandante Carlos Mendonça e Manoel Nogueira, mestre geral da Cia. Indústria e Viação de Pirapora.
   Para salvar o casco e o que mais for possível do "Santa Clara", chegaram recursos humanos que são escafandristas, marinheiros, carpinteiros, eletricistas e caldeireiros e também recursos mecânicos, tais como duas chatas, guinchos, moitões, macacos, trilhos, vigas, dormentes, cabos de aço e injetores de porões.  
    A outra reportagem da última página tem o título de "Triste Sorte" e fala sobre a terrível e destruidora seca de 1932:
A situação de nossos infelizes irmãos caatingueiros é das mais tristes. Eles estão como que exilados, expostos às mais desumanas agruras da sorte.
Sem lar, sem roupa, sem trabalho, sem pão; esmolam a triste migalha com que lenitiva a sua miséria.
O aspecto cadavérico de cada flagelado traduz a fome que tortura cada indivíduo e desperta o instinto caritativo de todos os que por aqui passa desejando comer um pedaço de pão.

O jornal "A LUZ" renova seus apelos aos homens públicos locais e aos comandantes dos vapores para ajudarem aos flagelados a irem para outras regiões do Brasil onde possam recomeçar suas vidas.

Prédios Particulares: OFICINA GRÁFICA


Durante muitos anos esse prédio azul que fica situado nas Ruas Belo Horizonte e José Custódio Moraes, foi a sede dos negócios do comerciante Custódio B. Moraes, que além de comerciante foi agropecuarista e político.
Atualmente esse prédio abriga a oficina gráfica do xiquexiquense  Afonso que embora aposentado da Petrobrás continua em atividade gerando empregos na cidade. 

Vapores do Rio São Francisco: VAPOR "IGUAÇU"


Vapor "IGUAÇU" ancorado num porto do Rio São Francisco aguardando que os  passageiros registrem em foto a viagem.

Xiquexiquenses Ilustres: D. AMÉLIA MAGALHÃES E SILVA

D. AMÉLIA MAGALHÃES E SILVA nasceu no dia 02 de outubro de 1915 no antigo Distrito de Tiririca, Município de Xique-Xique BA, filha do Sr. Francisco Peregrino de Souza e de D.Lídia Magalhães Souza. Pelo lado paterno era descendente do português  Alberto Pires de Carvalho e da índia tapuia Felícia Pires de Carvalho, fundadores, no ano de 1725, da Fazenda Tiririca – atual cidade de Itaguaçu da Bahia. 
O genitor, Sr.Francisco Peregrino de Souza, era irmão de José Peregrino de Souza que foi prefeito de Xique-Xique entre 1955 e 1959. 
D. Amélia fez o curso primário, entre 1923 e 1928, em Escola Particular Isolada, em Tiririca e Xique-Xique, tendo entre os professores a mestra Adelaide Natércia de Araújo Soares. 
O primeiro emprego foi no cargo de auxiliar de escritório da sub-agência do Banco do Brasil, em Xique-Xique, tendo depois ingressado no quadro de funcionários estaduais da Justiça da Bahia; onde exerceu  a função de oficiala do Cartório do registro de Imóveis e do Cartório de Títulos e Documentos, lotada na Comarca de Xique-Xique. 
D. Amélia Magalhães e Silva se casou com o Sr. Demósthenes Barnabé da Silva, no dia 15 de junho de 1945, na Igreja Matriz do Senhor do Bonfim, em Xique-Xique e a  cerimônia foi celebrada pelo padre José de Oliveira Bastos. Padre Bastos, como era conhecido.
O casal teve dois filhos Terezinha Maria Magalhães Silva Alvim e José Magalhães Silva.
D. Amelia faleceu no ano de 2012.

Mensagem Bíblica: MATEUS 22, 14

PORQUE MUITOS SÃO OS CHAMADOS E POUCOS OS ESCOLHIDOS.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Lago Ipueira em Xique-Xique BA: PORTO FLUVIAL


O porto fluvial de Xique-Xique BA é um dos mais importantes e mais movimentados do Rio São Francisco. É preferido pelas grandes barcas que ali ancoram no constante vai-e-vém do comércio fluvial ambulante.

Pôr do Sol em Xique-Xique BA: O LAGO IPUEIRA



Este é o momento em que o Sol se esconde por detrás da Ilha do Gado Bravo que fica em frente à cidade de Xique-Xique BA. Desnecessárias palavras para descrever o fenômeno diário.

Arte Sacra na Bahia: PORTA INCENSO

 

Porta Incenso em Forma de Naveta. Prata fundida, repuxada e cinzelada, sem marcas, Século XVII (160 x 200 mm).
Tem em seu casco, finamente cinzelado, simulações de tabuado, desenhos de ondas do mar e canhões. 
Os objetos em forma de naus celebrariam a preponderância íbera nos descobrimentos marítimos dos séculos  XI, XII e XIII.
Desde a Idade Média existia o hábito de fazerem-se saleiros em forma de naus e eles indicaram por sua localização, a pessoa mais importante à mesa.
Esse Porta Incenso pertence ao Museu de Arte Sacra da Bahia.
Fonte:"Bahia Tesouros da Fé"
Foto: Sérgio Benutti

Mensagem Bíblica: MATEUS 20, 16

ASSIM, OS ÚLTIMOS SERÃO OS PRIMEIROS, E OS PRIMEIROS SERÃO OS ÚLTIMOS.

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Foto do Rio São Francisco: O VAPOR DJALMA DUTRA.


O vapor DJALMA DUTRA ancorado e se abastecendo da lenha, na época o único combustível.

Barcas de tolda: FOTO ORIGINAL


Esta é a foto de uma autêntica "barca de tolda", antecessora das atuais barcas a motor que navegam no São Francisco.
Eram movidas a vara e a vela e possuíam uma cobertura de palha de carnaúba para proteger do sol os barqueiros que, muitas vezes viajavam com toda a família.

Baixio de Xique-Xique (BA): O PROJETO DE IRRIGAÇÃO.


Baixio de Xique-Xique (BA): O PROJETO DE IRRIGAÇÃO

          Informo aos seguidores e leitores deste Blog que a população da cidade de Xique-Xique (BA) não concorda com a denominação de "BAIXIO DE IRECÊ" dada ao Projeto de Irrigação que está sendo implantado no Município de Xique-Xique (BA), local onde estão situados o "BAIXIO" e a ÁGUA necessários à existência do referido Projeto de Irrigação. 
          Denominá-lo de "BAIXIO DE IRECÊ" é um grande engano e, acredito mesmo, que os habitantes da cidade de Irecê (BA) não devam sentir-se confortáveis com essa indevida denominação pois, sabem, mais que ninguém, que naquele Município não existe"baixio", e nem água para irrigação além de ficar a uma distância de mais de 100 km da margem do Rio São Francisco, local da tomada d'água e do canal principal (foto). 
       Como acredito não serem eles os autores da equivocada denominação e sim que tenha partido de algum técnico que desconhece a realidade dos fatos, bem que os habitantes da cidade de Irecê poderiam ser parceiros dos Xiquexiquenses nesse pleito de mudança do nome do Projeto para "BAIXIO DE XIQUE-XIQUE", a não ser que queiram compactuar com essa usurpação

Mensagem Bíblica: MATEUS 19,26

JESUS OLHOU PARA ELES E RESPONDEU: "PARA SERES HUMANOS ISSO É IMPOSSÍVEL, MAS PARA DEUS TUDO É POSSÍVEL"

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Cantinho da Seresta: BRIGAS

O Blog de JUAREZ MORAIS CHAVES fez uma seleção de músicas genuinamente brasileiras, tocadas e cantadas na segunda metade do século passado, principalmente nos anos 1960, "cifradas" para violão e que, semanalmente, estarão sendo divulgadas.


Mensagem Bíblica: MATEUS 19,16

NISSO ALGUÉM SE APROXIMOU E LHE PERGUNTOU: "MESTRE QUE DEVO FAZER DE BOM PARA TER A VIDA ETERNA?"

domingo, 18 de agosto de 2013

Evangelho Dominical : A VISITAÇÃO

                                          Evangelho    Lucas 1,39-56

Lc 1, 39 Naqueles dias, Maria se levantou e foi às pressas às montanhas, a uma cidade de Judá. 40Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. 41 Ora, apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42 E exclamou em alta voz: Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. 43 Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor? 44 Pois assim que a voz de tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança estremeceu de alegria no meu seio. 45 Bem-aventurada és tu que creste, pois se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor te foram ditas! 46 E Maria disse: Minha alma glorifica ao Senhor, 47 meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador, 48 porque olhou para sua pobre serva. Por isto, desde agora, me proclamarão bem-aventurada todas as gerações, 49 porque realizou em mim maravilhas aquele que é poderoso e cujo nome é Santo. 50 Sua misericórdia se estende, de geração em geração, sobre os que o temem. 51 Manifestou o poder do seu braço: desconcertou os corações dos soberbos. 52 Derrubou do trono os poderosos e exaltou os humildes.53 Saciou de bens os indigentes e despediu de mãos vazias os ricos. 54 Acolheu a Israel, seu servo, lembrado da sua misericórdia, 55 conforme prometera a nossos pais, em favor de Abraão e sua posteridade, para sempre. 56 Maria ficou com Isabel cerca de três meses. Depois voltou para casa.