sábado, 31 de março de 2012

FRASE BÍBLICA

Não compreendeis que é melhor para nós que morra um só homem pelo povo para que não pereça a nação toda?

Jo 11,50

CRÔNICA: DR. HELCIO GUIMARÃES BESSA - O MÉDICO

O Apóstolo da Medicina

Juarez Morais Chaves
Doutor Hélcio Guimarães Bessa, xiquexiquense e descendente de tradicionais famílias locais, se vivo fosse, estaria completando, 82 anos de existência.
Estudou o Curso Primário na "Escolas Reunidas César Zama", e foi aluno da ilustre Profa. Honezinda Teixeira da Rocha.
Após o primário em Xique Xique, o jovem Hélcio foi estudar na cidade da Salvador, onde concluiu o Curso Ginasial e o Curso Científico, tendo se graduado em Medicina no ano de 1954 pela Universidade Federal da Bahia.
Cumprindo a sua determinação de que iria aplicar os seus conhecimentos médicos em prol da saúde dos seus conterrâneos, Dr. Hélcio, logo que se graduou retornou a Xique Xique (BA), onde teve a felicidade e a honra de ser acolhido por todos como o filho ilustre da terra.
Esse seu retorno à terra natal, para exercer a medicina e cuidar da saúde do seu povo, tem um significado e um valor muito grande, pois, como poucos sabem, ao ser graduado como médico o Dr. Hélcio foi convidado pelo famoso cardiologista Dr. Euríclides de Jesus Zerbine, para compor a sua equipe de cirurgiões na cidade de São Paulo, pois, ficara impressionado com o desempenho do médico residente Dr. Hélcio Bessa.
Em 1958 casa-se com a Dra. Joselita Bastos Bessa, também médica, da cidade de Santo Amaro da Purificação (BA) e sua colega de turma que aceitando a missão do marido não hesitou um momento em abandonar a sua região de origem para acompanhá-lo na importante missão de dar assistência médica à Xique Xique (BA), na época pequenina cidade situada na caatinga baiana.
Em 1981, para melhor atender à população xiquexiquenses, o Dr. Hélcio inaugura a sua clínica particular denominada de “Clínica Alexandrina Bessa” em homenagem à sua genitora, empreendimento que administrou junto com sua mulher, até os últimos dias da sua vida.
Dr. Hélcio Bessa permaneceu em Xique Xique (BA), sua terra natal, durante 44 anos de vida dedicada à causa médica, sempre acompanhado da sua mulher, quando, na época, este privilégio era exclusivo de poucas cidades do interior da Bahia.
Foi querido e admirado por todos, por ser homem de grandes méritos, renomado e dedicado médico que, profissionalmente atendia, sem distinção, a todos que o procuravam, sem preocupação de remuneração ou agradecimento.
Em mais uma demonstração de amor por sua terra natal, o Dr. Hélcio, mesmo assoberbado com os procedimentos médicos no Posto de Saúde e na sua Clínica, aceitou o convite feito pelo prefeito municipal Francisco Marçal da Silva para ser o vice-diretor do recém inaugurado Ginásio Municipal Senhor do Bonfim tendo tomado posse em janeiro de 1960, permanecendo nesse cargo até março de 1966 quando assumiu a Diretoria do agora Colégio Municipal Senhor do Bonfim, na qual permaneceu até abril de 1973, tendo sido considerado pelos xiquexiquenses como o diretor mais importante do referido Colégio.
Grande desportista, desde os tempos de estudante em Salvador, onde chegou a jogar no Esporte Clube Bahia, daquela cidade, o Dr. Hélcio durante os 13 anos na Diretoria do Colégio, aproveitou a oportunidade do contato com os jovens xiquexiquenses, para incentivar o esporte na cidade, principalmente o futebol do qual era grande jogador.
A sua primeira providência foi iniciar um movimento para construir um Estádio de Futebol, cuja melhor localização, segundo ele próprio, seria um terreno vizinho ao Colégio. O Estádio foi construído e inaugurado em setembro de 1967 e, contra sua vontade, mas por pressão dos alunos e conterrâneos, foi batizado como Estádio Municipal Doutor Hélcio Bessa.
Sem nenhuma aptidão política partidária, em 1976, por insistência do povo aceitou candidatar-se a vice prefeito de Xique-Xique, vencendo as eleições naquele ano. Com a renúncia do Prefeito Reinaldo Braga, em maio/1982, o Dr. Hélcio Bessa, assumiu o cargo de Prefeito Municipal que exerceu até o dia 31 de janeiro de 1983, quando retomou sua rotina profissional de médico.
Por uma vida de serviços prestados à saúde pública de Xique Xique (BA), cabe como uma luva, em Dr. Hélcio Bessa, a citação do livro do Eclesiástico 38, 12,: "Depois dá lugar ao médico, porque o Senhor também o criou, não o afastes de ti, porque dele tens necessidade”.
O Doutor Hélcio Bessa faleceu, precocemente aos 68 anos de idade, no dia 05 de janeiro de 1998, estando o seu corpo sepultado na cidade de Xiquexique (BA) que tanto amou e tanto serviu durante todos os dias da sua vida. Os xiquexiquenses choraram o falecimento do seu abnegado médico.
Fonte Histórica: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique (História de Chique-Chique)", de Cassimiro Machado Neto.

sexta-feira, 30 de março de 2012

FRASE BÍBLICA

Então Jesus lhes disse: "Muitas obras boas vos tenhomostrado da parte do meu Pai. Por qual delas me apedrejais?"
Jo 10,32

quinta-feira, 29 de março de 2012

quarta-feira, 28 de março de 2012

FRASE BÍBLICA

SE PERMANECERDES EM MINHA PALAVRA, SEREIS VERDADEIRAMENTE MEUS DISCÍPULOS, CONHECEREIS A VERDADE, E A VERDADE VOS LIBERTARÁ.

Jo 8, 31-32

terça-feira, 27 de março de 2012

FRASE BÍBLICA

QUEM ME ENVIOU ESTÁ COMIGO. NÃO ME DEIXOU SOZINHO, POIS FAÇO SEMPRE O QUE É DO SEU AGRADO.

Jo 8,29

Foto de Édson Nogueira: Praça D. Máximo em Xique Xique (BA).

Bela fotografia de Édson Nogueira, enfocando um pequeno anfiteatro existente na Praça D. Máximo.

O fotógrafo foi feliz tanto no ângulo, pouco explorado, como na iluminação.


segunda-feira, 26 de março de 2012

Cantinho da Seresta: MÚSICAS POPULARES

O Blog JUAREZ MORAIS CHAVES fez uma seleção de músicas genuinamente brasileiras, tocadas e cantadas na segunda metade do século passado, principalmente nos anos 1960, "cifradas" para violão e que, semanalmente, estarão sendo divulgadas.





Foto Aérea de Xique Xique (BA): Rua Rui Barbosa.

Bonita foto de Xique Xique (BA), no sentido Norte-Sul, com destaque para a Rua Ruy Barbosa, primeira à Direita.

Em cima, à direita, um pedaço do Lago Ipueira, que banha a cidade.
Foto: Édson Nogueira

Pôr do Sol em Xique Xique (BA): O PORTO

A noite se aproxima. O Sol começa a descambar por detrás da Ilha do Gado Bravo e as barcas e paquetes procuram o ancoradouro para o descanso noturno dos seus tripulantes.

O pôr do Sol é sempre uma bela novidade diária em Xique Xique (BA).






Arte Sacra na Bahia: AZULEJARIA

ADORAÇÃO DOS REIS MAGOS

Painel neo-clássico atribuído a Francisco de Paula e Oliveira, localizado no sub-coro da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, em Salvador (BA) .

Fonte: Bahia: Tesouros da Fé.

Foto: Sérgio Benutti.

FRASE BÍBLICA

POR ISSO, O SENHOR MESMO VOS DARÁ UM SINAL: EIS QUE A JOVEM MULHER ESTÁ GRÁVIDA E VAI DAR À LUZ A UM FILHO, E LHE DARÁ O NOME DE EMANUEL.

Isaias 7,14

domingo, 25 de março de 2012

Barcas e Carrancas do Rio São Francisco

Barca AQUIDABÃ, com as varas de impulsão atravessadas na proa. Sua carranca é da autoria de Francisco Biquiba Dy Lafuente Guarany, famoso fabricante de carrancas que nasceu em Santa Maria da Vitória (BA), em 02 de abril de 1884.

Fonte: Carrancas do São Francisco, de Paulo Pardal.

Lago Ipueira: VERSATILIDADE DO LAGO IPUEIRA


O Lago Ipueira, que enobrece a cidade de Xique Xique (BA)., pela sua placidez permite o trânsito de qualquer embarcação.

Nele podem ser encontradas as grandes barcas a motor que movimentam o comércio entre as cidades ribeirinhas, bem como as pequenas canoas e paquetes que ali ancoram trazendo pessoas e mercadorias para a feira semanal.

Está se tornando comum o uso de pequenos paquetes a motor como o da foto, situado entre as duas barcas que procuram local para estacionar.

Dinheiro, Deuses & Poder: AE AS grave, As romano (pós 211 a.C)

CABEÇA DE JANUS

A cabeça de Janus olha para o passado e o futuro na moeda que precede o denário.

A cosmogonia romana atribuiu a Janus o papel de deus dos começos e transições. O nome foi emprestado ao primeiro mês do ano e, assim, janeiro perpetuou a memória de um mito romano nos calendários. A proa de uma galera celebra, no reverso, as armas navais e os feitos dos legionários que dominaram Mediterrâneo, Egito e norte da África.
Fonte: Coleção Spínola - Nomus Brasiliana.

Enchente de 1979 - Fotos Inéditas de Xique Xique (BA).

Rua Cel. Manoel Teixeira tomada pelas águas do Velho Chico, na enchente de 1949, uma das maiores cheias do Rio São Francisco.

Foto: Afonso

Foto Denúncia: CEMITÉRIO DE XIQUE XIQUE (BA)

O nosso cemitério está abandonado.

O mato tomou conta das ruas.

Não há respeito pelas sepulturas dos nossos antepassados e, muitas delas, sem a devida proteção, são desrespeitadas e abertas para dar lugar a novos defuntos.

O atual cemitério, inaugurado em maio de 1926 pelo Intendente Cel. Manoel Teixeira de Carvalho, já não suporta a demanda da atual cidade.

Além do mais, pela falta de cuidados o cemitério está sendo um local de moradia de abelhas africanas, com grande perigo para os que se arriscam a visitar seus mortos.

Precisamos, urgentemente, que as nossas autoridades municipais providenciem um novo cemitério ou a atividade privada construa um equipamento moderno, com local de velório e outras comodidades, a exemplo do que vem ocorrendo pelo Brasil, em cidades do porte de Xique Xique.

Foto Interessante em Xique Xique (BA): AS TAPIOQUEIRAS

O que chamamos TAPIOCA, em Xique Xique (BA), é a fécula da mandioca, conhecida em outros lugares como GOMA.

A tapioca é um ingrediente muito usado em Xique Xique e já é uma tradição a presença das "tapioqueiras" que se instalam na calçada leste do Mercado Municipal nas sextas-feiras.

Esperamos que com a reforma que está sendo procedida no Mercado Municipal, seja destinado um lugar confortável e higiênico para que essas tradicionais mulheres que moram nas diversas ilhas do Município, possam, semanalmente, vender o seu produto, que, além da tapioca, incluem o beiju, a puba (carimã), a farinha de puba e outras guloseimas.

Foto Antiga de Xique Xique (BA): RUA DO PERAU

Esta é uma fotografia da Rua Benjamim Constant, mais conhecida como "Rua do Perau", inundada pela cheia do Rio São Francisco, no ano de 1949, que tomou grande parte da cidade de Xique Xique (BA).

Em primeiro plano, à direita, destaca-se o Hotel Glória, imóvel de propriedade do Sr. Litercílio Rocha.

Os postes de iluminação na época eram feitos de trilhos de trem de ferro que foram substituidos por poste de concreto quando da chegada da energia hidraulica.

Todo o lado direito da rua, que ficava na margem do rio, foi demolido para a construção do PAREDÃO. Hoje esse lado é composto por bibocas que seriam destinadas a pequenos comerciantes e que na verdade estão sendo utilizados como sanitários públicos.

O lado esquerda da rua, por abandono, está com as casas que sobraram em precário estado de conservação e muitas delas já vieram abaixo.

Em suma, a rua que nas décadas de 1950/1960 fora bastante movimentada está, hoje, totalmente abandonada.

Crônica de Demósthenes Silva - MESTRE CHICO

MESTRE CHICO

Demósthenes Silva
Parecia um Deus do Paganismo aquele preto tão simples, tão pobre de estatura física e tão humilde e respeitoso no modo de tratar o próximo.

Adquirira, pelo seu mister de desbravar a estrada das letras para o iniciante, o nome Mestre Chico. De mim, não sei a quem eu tratava nesta cidade com mais respeito e veneração do que aquele humilde e respeitável professor que se apresentava e se considerava tão pequeno, mas que, para a minha pessoa, era um gigante na sua obrigação, no seu ideal e no amor à sua causa, era soberbo, gigantesco e nobre, no santo sacerdócio que escolhera e para o qual nascera. Chico nascera Mestre.
Mestre daquela época provinciana em que a palmatória esclarecia as inteligências, abrindo horizontes de alunos que a outros mestres pareceram intransponíveis. Era comum, na cidade, esta frase: "Menino, demônio, eu te ponho na Escola do Mestre Chico". E quase sempre era verdade, porque, logo no outro dia, o menino ameaçado lá aparecia para que o Mestre Chico desse
jeito.
Mas Mestre Chico não era mau, não era perverso. Podia, inicialmente aplicar rigor no aluno peralta, mas logo depois, como que havia uma mútua compreensão entre professor e aluno e tudo corria às mil maravilhas, fazendo com que o progresso surgisse claro e divino no novo aprendiz. Um dia, não sei por que "cargas d'água", me dera o ímpeto de, passando pela rua de Mestre Chico, penetrar na sua escola. Mal chegara à porta, cujo batente superior batia-me pelo pescoço, toda a classe, de uns seis alunos, levantara-se, de súbito, em homenagem à minha pessoa, como se fora um Ministro da educação que houvera chegado. Entrei, obedecendo ao fidalgo convite de Chico e cheguei constatar que, pelo menos um terço dos matriculados não pagavam.
Saí dali pensando em três coisas: no Brasil, no Mestre Chico e no valor que aqui se dá às letras. Então, considerei Mestre Chico um predestinado, um mártir no seu sacerdócio.
E Mestre Chico andava doente. Um dia, esta notícia enchera as ruas da cidade: Mestre Chico morrera. Foi o maior enterro que já se viu nas terras do Xique-Xique. Mas esta homenagem partiu principalmente da gente pobre. E, Mestre Chico tem no nosso meio muito Doutor que fora seu aluno. Falou-se­ na ocasião em túmulo para Mestre Chico, em ruas com o seu nome, mas tudo isso dependia da Câmara e a Câmara tem coisas mais importantes a cuidar ...

Nota: Esta crônica foi divulgada pelo autor através de "A Voz da Liberdade", serviço municipal de alto-falantes de Xique-Xique (BA), em 1968, ano em que faleceu Mestre Chico.

Evangelho Dominical: 5º Domingo da Quaresma

Evangelho de Jesus Cristo - João 12, 20-33
Naquele tempo, 20havia alguns gregos entre os que tinham subido a Jerusalém, para adorar durante a festa.21Aproximaram-se de Filipe, que era de Betsaida da Galileia, e disseram: “Senhor, gostaríamos de ver Jesus”.22Filipe combinou com André, e os dois foram falar com Jesus.23Jesus respondeu-lhes: “Chegou a hora em que o Filho do Homem vai ser glorificado.24Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas, se morre, então produz muito fruto.25Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo, conservá-la-á para a vida eterna.26Se alguém me quer servir, siga-me, e onde eu estou estará também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará.27Agora sinto-me angustiado. E que direi? ‘Pai, livra-me desta hora?’ Mas foi precisamente para esta hora que eu vim. 28Pai, glorifica o teu nome!”Então veio uma voz do céu: “Eu o glorifiquei e glorificarei de novo!”29A multidão, que aí estava e ouviu, dizia que tinha sido um trovão. Outros afirmavam: “Foi um anjo que falou com ele”.30Jesus respondeu e disse: “Essa voz que ouvistes não foi por causa de mim, mas por causa de vós. 31É agora o julgamento deste mundo. Agora o chefe deste mundo vai ser expulso, 32e eu, quando for elevado da terra, atrairei todos a mim”.33Jesus falava assim para indicar de que morte iria morrer”.
- Palavra da Salvação.- Glória a vós, Senhor.

sábado, 24 de março de 2012

FRASE BÍBLICA

SENHOR TODO-PODEROSO, QUE JULGAS COM JUSTIÇA, QUE SONDAS OS RINS E O CORAÇÃO; QUE EU VEJA A TUA VINGANÇA CONTRA AQUELES PORQUE A TI CONFIEI A MINHA CAUSA.

Jeremias 11,20

sexta-feira, 23 de março de 2012

quinta-feira, 22 de março de 2012

FRASE BÍBLICA

EU, PORÉM, TENHO UM TESTEMUHO MAIOR DO QUE O DE JOÃO: AS OBRAS QUE O PAI ME DEU PARA REALIZAR, ESTAS OBRAS QUE EU FAÇO DÃO TESTEMUNHO DE QUE O PAI ME ENVIOU.

Jo 5,36

quarta-feira, 21 de março de 2012

terça-feira, 20 de março de 2012

FRASE BÍBLICA

MAIS TARDE, JESUS O ENCONTROU NO TEMPLO E LHE DISSE: "OLHA, TU ESTÁS CURADO. NÃO PEQUES MAIS, PRA NÃO TE ACONTECER COISA PIOR.

Jo 5,14

segunda-feira, 19 de março de 2012

FRASE BÍBLICA

JOSÉ, FILHO DE DAVI, NÃO TENHAS MEDO DE RECEBER MARIA, TUA ESPOSA, POIS O QUE NELA FOI GERADO VEM DO ESPÍRITO SANTO.

Mt 1,20

Foto Antiga de Xique Xique (BA): CAIS ANTIGO

Foto anterior à data da construção do Paredão que, a meu ver, matou a vista da cidade, a partir do Lago Ipueira.

Pelo foto pode-se observar uma aglomeração de pessoas na duas pequenas rampas, uma delas na Praça Getúlio Vargas, fato que acontecia quando algo importante, como um vapor, estava sendo esperado na cidade.

Vê-se, também, que a Av. Rio Branco contava, ainda, com os grande ficus que a ornamentavam e lhe davam sombra, bem como o comércio naquela avenida ainda em funcionamento e com grande movimentação de clientes.

A moviemtação de barcas a motor pelo Lago também atraia a atenção das pessoas, principalmente os comerciantes que as aguardavam para a compra de novas mercadorias.

Isso acabou por causa do Paredão.

Pôr do Sol em Xique Xique (BA): AS 3 CARNAUBEIRAS

A carnaubeira desde muito tempo é considerada como a árvore símbolo do Nordeste face à sua resistência à escassez de água, bem como ter muitas utilidades para os moradores rurais da região.

Do tronco são obtidas as madeiras para construção de casas e currais; as folhas, após fornecerem o pó de onde se obtém a cêra de carnaúba, são utilizadas para cobertura de casas rurais e currais e o fruto é consumido pelos animais.

A foto registra carnaubeiras trigêmeas embelezando o pôr do Sol em Xique-Xique (BA).

domingo, 18 de março de 2012

Cantinho da Seresta: MUSICAS POPULARES

O SERESTEIRO

O Blog JUAREZ MORAIS CHAVES fez uma seleção de músicas genuinamente brasileiras, tocadas e cantadas na segunda metade do século passado, principalmente nos anos 1960, "cifradas" para violão e

que, semanalmente, estarão sendo divulgadas.









Foto de Edson Nogueira: O LAGO IPUEIRA

O Lago Ipueira, para mim, é o ponto mais agradável da nossa Xique Xique (BA) e por isso é muito fotografado pelos nativos e visitantes.

Édson Nogueira, exímio foto-cineasta, captou o belo pôr do Sol na nossa terra.

Evangelho Dominical - João 3, 14-21

Naquele tempo, disse Jesus a Nicodemos: 14“Do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado, 15para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna. 16Pois Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna. 17De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele. 18Quem nele crê, não é condenado, mas, quem não crê, já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho unigênito. 19Ora, o julgamento é este: a luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas à luz, porque suas ações eram más. 20Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam denunciadas. 21Mas, quem age conforme a verdade, aproxima-se da luz, para que se manifeste que suas ações são realizadas em Deus.

Foto Denúncia: FEIRA LIVRE EM LOCAL IMPRÓPRIO

Os feirantes da cidade de Xique Xique (BA)., estão utilizando como expositor das suas mercadorias locais inadequados.

A foto registra a colocação de frutas e outras coisas nos canteiros do jardim da Praça D. Máximo.

Ainda bem que a atual Administração Municipal da cidade está fazendo um refoma total no Mercado Municipal São Francisco para abrigar, principalmente, a feira de frutas e verduras que atualmente estão sem um local adequado e higiênico.

Aguardamos com ansiedade o mês de julho deste ano, data da entrega do Mercado Municipal, totalmente recuperado.

sábado, 17 de março de 2012

FRASE BÍBLICA

(O COBRADOR DE IMPOSTOS) BATIA NO PEITO, DIZENDO: "Ó MEU DEUS, TEM PIEDADE DE MIM, PECADOR!"
Lc 18,13b

Fato Histórico de Xique Xique (BA): CLUBE RECREATIVO FLAMENGO

Fundação do Clube Recreativo Flamengo

No dia 8 de setembro de 1950, o alfaiate e desportista JOÃO BATISTA PACHECO, atleta de futebol nos fins de semana e fanático torcedor do Clube de Regatas do Flamengo, do Rio de Janeiro, resolveu criar em Xique Xique (BA) o homônimo Clube Recreativo Flamengo.

O Flamengo foi um dos principais times de futebol da cidade e nos dias em que jogava atraia uma grande quantidade de torcedores.
A escalação mais famosa do time foi composta dos seguintes jogadores: Luizinho, João Petu, Orlando, Enoque e Vieira; João Gomes, Zinho e Zé Bonfim; Zé Gordura, João Shimba, Henrique Hélcio Bessa, Rubem Dário, Onilton e Geraldo Marcelino.
Esse elenco fez história no futebol de Chique-Chique.

A foto, dos anos 1960, registra os seguintes jogadores: Maninho, Findinga, Isaldo, Getúlio, Isaias, Gordinho, Russo, Neizinho, Raul Marçal, Sebastião, Vidal e Deomar.
O Clube Recreativo Flamengo foi extinto nos primeiros anos da década de 1980, deixando páginas de glórias no esporte xiquexiquense.

Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique (História de Chique-Chique)", de Cassimiro Machado Neto.

Foto Aérea de Xique Xique: A CIDADE E O LAGO

Tomada aérea da bela cidade de Xique Xique (BA), vista no sentido Sul-Norte, com o grande Lago Ipueira, que a banha pelo lado Oeste.

Na parte inferior pode-se ver uma parte do Parque Aquático da cidade, que nos fins de semana atrai uma grande massa de pessoas dos municípios vizinhos.

Acima, no limite Norte, dá para se observar o Canal do Guaxinim que separa a Ilha do Gado Bravo da Ilha do Miradouro.

Foto: Cincinato

Arte Sacra na Bahia: Nossa Senhora e São Domingos de Gusmão.

Painel de azulejo existente na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Preto às Portas do Carmo. Essa Igreja, implantada em meio ao declive do Largo do Pelourinho, com sua fachada azul-anil, integra uma das mais conhecidas imagens da velha cidade da Bahia.

Foi construída quando a escravidão trazia homens, mulheres e crianças da África, para serem explorados como força de trabalho.

Nas horas possíveis construiram essa Igreja de grande significação etnológica

O painel de azulejo representa Nossa Senhora entregandoo Rosário a São Domingos de Gusmão, o grande santo espanhol, fundador da Ordem dos Pregadores.

Fonte:Bahia: Tesouros da Fé

Foto: Sérgio Benutti

Crônica: O DIPLOMA DE DATILOGRAFIA

DIPLOMA DE DATILOGRAFIA
Um determinado articulista cearense, jocosamente desejando menosprezar a cultura de alguém, encerrou o seu artigo com a frase “Também, quem mandou ter tão somente o diploma do curso de Datilografia?”
Essa citação um tanto depreciativa, de imediato transportou-me para o ano de 1958 quando na minha Xique Xique (BA), honrosamente fui diplomado como DATILÓGRAFO e MECANÓGRAFO, pela Escola Senhor do Bomfim, da Sra. Diva Dourado Lopes.
A técnica da escrita à máquina estava no auge da moda e, antevendo o futuro a grande comerciante Diva Lopes introduziu em Xique Xique a primeira escola de datilografia da região, nada mais do que uma modesta casa com meia dúzia de máquinas de escrever, mas que marcou época na cidade.
Grande foi o número de jovens que se lançaram ao domínio da máquina de escrever e que, em função disso, conseguiram boas colocações no restrito mercado de trabalho da cidade e fora dela.
Minha Santa Mãe, a Professora Maria Custódio Chaves, que exerceu por mais de 30 anos o magistério na cidade, vislumbrando, ao longe, a importância de se saber “escrever à maquina”, decidiu que também eu iria freqüentar o curso de Diva.
E, assim, lá ia eu, todas as tardes praticar por 1 hora os exercícios de datilografia contidos num livro pertencente à escola.
A gente começava com a seqüência “ASDFG”, letras que estão dispostas no teclado da máquina e somente passava para a outra série, “ÇLKJH” quando estava craque no primeiro exercício. Tínhamos que fazer, pelo menos, 100 sequências sem um único erro para podermos ir para a lição seguinte.
A partir desses dois exercícios iniciais, ia-se progredindo por todo o teclado da máquina e, quando já se sabia, de cor, a localização de cada letra do alfabeto, passava-se a treinar textos.
É um curso difícil e que exige muita dedicação para se chegar ao uso de todos os dedos das mãos.
E, o curso não se limitava exclusivamente a ensinar “escrever na máquina”, vez que havia um ritual preliminar que era saber colocar o papel na máquina e ajustar as margens, determinar os espaçamentos, colocar papel carbono, escolher a côr da fita, etc, o que implicava em saber lidar com o cilindro, os marginadores e demais peças de cada máquina, para que a folha escrita saísse bem datilografada.
Finalmente, no dia 29 de julho de 1958 juntamente com outros colegas, fui submetido à prova final que nada mais era do que datilografar um longo texto escolhido pela dona da Escola.
Prova difícil, prestigiada, no entanto, pelas examinadoras Professoras Elisabeth Rodrigues de Andrade, Nídia Natália Marques e Antônia Alves Jacobina e tendo como Fiscal da prova a ilustre Professora Eufrosina Camandaroba Santos.
Esse Diploma de Datilografia e conseqüentemente a técnica de datilógrafo, foi, como previsto por minha Mãe, de grande importância para mim, vez que se transformou na principal ferramenta de trabalho na minha vida profissional.
Nos anos 1960, a prova de Datilografia era eliminatória nos principais concursos públicos, principalmente nos bancos federais. Foi esse Diploma de Datilografia uma das condições que me permitiram o acesso a um Banco Federal e dentro dele evoluir profissionalmente e conseguir as graduações em Economia e Direito.
Não fosse o Diploma de Datilografia, com certeza, não teria tido o acesso a esse importante mercado de trabalho.
Portanto, não custa nada relembrar: como me valeu ter o diploma do curso de Datilografia.
A juventude atual, exímia usuária do computador, não conhece a máquina de escrever e nenhum jovem se preocupa, como antigamente, em fazer um curso de Datilografia. Aliás, hoje ninguém mais DATILOGRAFA, pois mudaram o nome para DIGITAR. É comum se ouvir dizer que fulano “vai digitar tal texto”.
Como basicamente trabalho com edições de textos, ainda continuo um bom datilógrafo e apenas troquei a máquina de datilografia por um computador. Mas, não senti muita diferença haja vista que o principal fator, o TECLADO, foi preservado integralmente e por isso costumo chamar o computador e “uma máquina de datilografia metida a besta”.
Também costumo fazer uma diferenciação: DATILÓGRAFO é quem escreve textos usando os 10 dedos das mãos e DIGITADOR é quem não tem essa técnica.

Lago Ipueira em Xique Xique (BA).: ANCORADOURO DE BARCAS

É assim a beira do Lago Ipueira em frente a cidade de Xique Xique (BA), principalmente nos fins de semana quando acontece a feira livre semanal.

É grande a movimentação de pessoas e mercadorias que são transportadas pelas centenas de barcas que, em determinados horários, fica dificil encontrar um ponto para lançar âncora.

Enchente de 1979: Fotos Inéditas de Xique Xique (BA).

A enchente do Rio Saõ Francisco que atingiu a cidade de Xique Xique (BA), no ano de 1979, só teve paralelo no ano de 1949, quando as águas atingiram um maior volume dentro da cidade.

A foto registrou o Mercado Municipal São Francisco, inaugurado no ano de 1950 pelo Prefeito Municipal Aurélio Gomes de Miranda.

O Mercado, de boa construção, aguentou a pressão das águas e agora, está sendo totalmente restaurado pela atual Adminsitração Municipal, prometendo a entrega para o mês de julho de 2012..
Foto: Afonso

Dinheiro, Deuses & Poder: ALEXANDRE III o Grande

Dracma de prata batida na Trácia no reino de Lisímaco (305-281 a.C.). A tiara com o chifre de Amon que segura o cabelo transporta simbologia destinada a mitificar e deificar a imagem. O chifre de Amon contém proporções preciosas para a antiga geometria sagrada. Curvas semelhantes derivam da vesica pisces (área de interseção de duas circunferências).

Fonte: Coleção Spinola - Nomus Brasiliana

Foto Interessante de Xique Xique (BA): Barco Abandonado

O Lago Ipueira é o lugar da vida e da morte das embarcações.

Como o ribeirinho que alí nasce, cresce, trabalha e morre, a sua ferramenta, o barco ou o paquete, também chega ao fim.

Quando isso acontece, quando não mais é possível recuperá-lo, o barqueiro o abandona na beira do Lago para que alí se desintegre.

sexta-feira, 16 de março de 2012

FRASE BÍBLICA

JESUS, VENDO QUE ELE TINHA FALADO COM SABEDORIA, DISSE-LHE: "NÃO ESTÁS LONGE DO REINO DE DEUS"
Mc 12,34

quinta-feira, 15 de março de 2012

quarta-feira, 14 de março de 2012

segunda-feira, 12 de março de 2012

domingo, 11 de março de 2012

Evangelho Dominical - 3º Domingo da Quaresma

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 2,13-25

13Estava próxima a Páscoa dos judeuse Jesus subiu a Jerusalém.14No Templo,encontrou os vendedores de bois, ovelhas e pombase os cambistas que estavam aí sentados.15Fez então um chicote de cordase expulsou todos do Templo,junto com as ovelhas e os bois;espalhou as moedase derrubou as mesas dos cambistas.16E disse aos que vendiam pombas:‘Tirai isto daqui!Não façais da casa de meu Pai uma casa de comércio!’17Seus discípulos lembraram-se, mais tarde,que a Escritura diz:‘O zelo por tua casa me consumirá’.18Então os judeus perguntaram a Jesus:‘Que sinal nos mostras para agir assim?’19Ele respondeu:‘Destruí, este Templo,e em três dias o levantarei.’20Os judeus disseram:‘Quarenta e seis anos foram precisos para a construçãodeste santuário e tu o levantarás em três dias?’21Mas Jesus estava falando do Templo do seu corpo.22Quando Jesus ressuscitou,os discípulos lembraram-se do que ele tinha ditoe acreditaram na Escritura e na palavra dele.23Jesus estava em Jerusalém durante a festa da Páscoa.Vendo os sinais que realizava,muitos creram no seu nome.24Mas Jesus não lhes dava crédito,pois ele conhecia a todos;25e não precisava do testemunho de ninguém acerca do serhumano, porque ele conhecia o homem por dentro.Palavra Salvação.

Crônica: MINHA VIDA BANCÁRIA

De 1964 a 1995, trabalhei como bancário numa instituição financeira federal e, no exercício da minha profissão, percorri os Estados da Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Ceará, onde me aposentei, tendo fixado residência em Fortaleza. Durante esse período de 31 anos assisti e participei de muitas coisas que aconteceram dentro e fora das Agências Bancárias, tendo registrado algumas delas, as quais passo a divulgar, por interessantes. Os nomes dos colegas e das Agências não são divulgados por questão de ética.



O AUDITOR E O MCR


Juarez Morais Chaves
MCR para os não iniciados é o apelido do MANUAL DE CRÉDITO RURAL editado e mantido pelo Banco Central do Brasil - BACEN.

Qualquer pessoa pode se dirigir àquele Banco e fazer uma assinatura desse manual, passando, periodicamente, a receber as folhas de atualizações normativas, em substituição às que de tempos em tempos são revogadas.

Os bancos privados, por comodismo, simplesmente fazem as assinaturas do MCR e enviam cada exemplar para suas agências ficando estas encarregadas de manter o normativo atualizado com as novas folhas editadas e enviadas pelo BACEN.
Mas, o Banco que trabalhei, por dispor em sua Direção Geral, de um especializado Departamento Rural, preferia ter um trabalho adicional transcrevendo as normas do Banco Central para o Manual de Operações, de uso interno, utilizado em todo procedimento do crédito rural feito por todas as agências do Banco.
Eu, a exemplo dos demais colegas, não tinha nem conhecimento da existência de um Manual de Crédito Rrural - MCR editado e mantido pelo Banco Central, até o dia em que um cliente da Agência onde trabalhava e exercia a chefia do setor rural, lá pelos idos de 1973, perguntou-me se determinado programa de crédito rural instituído pelo BACEN já estava sendo implementado pelo Banco.

Ante o fato de o cliente estar sabendo detalhes do referido programa, informei-lhe que não tínhamos recebido nenhuma instrução, e então perguntei-lhe como tomara conhecimento do assunto. Respondeu-me com toda a simplicidade que era assinante do Manual de Crédito Rural – MCR do Banco Central e recebia, em casa, todas as novidades relacionadas àquele crédito especializado.

Despertei para o assunto e como não consegui que a Agência fizesse uma assinatura do MCR eu mesmo, às minhas expensas, procurei o BACEN e fiz uma assinatura do Manual. A partir daí passei a receber, junto com todos os assinantes, as normas emanadas do Banco Central relacionadas com o Crédito Rural.
Quando as folhas do nosso Manual de Operações, interno, chegavam na Agência com as "novidades" do Crédito Rural eu já tinha conhecimento do assunto com mais de 30 dias de antecedência, pois esse era o tempo gasto pelo Banco para atualizar o seu manual com base no MCR do BACEN.

O MCR, então, passou a fazer parte das minhas ferramentas de trabalho, constantemente exposto sobre a minha mesa e nunca mais um cliente me pegou desprevenido sobre as normas do Crédito Rural emitidas pelo BACEN.
Achava a coisa mais natural do mundo a exibição do MCR sobre a mesa, até o dia em que chegou uma equipe de Auditores do Banco para uma inspeção de rotina, sendo um deles conhecedor das normas do crédito rural.
Ao adentrarem no setor onde eu trabalhava os olhos experientes daquele auditor imediatamente se dirigiram para o exemplar do MCR e numa voz ameaçadora inquiriu-me o motivo de eu estar usando aquele manual se o mesmo era de uso exclusivo da Direção Geral do Banco.

Estranhei a informação sobre a exclusividade mas, com todo o respeito respondi-lhe que era assinante junto ao BACEN, pois tinha interesse em conhecer as normas. Disse-me o auditor que não precisava estar lendo o MCR pois o Banco já me dava, através do Manual interno, todas as normas devidamente esclarecidas e prontas para serem usadas.

Conclusão: o MCR era desnecessário. Recomendava, portanto, que sendo um objeto particular, levasse-o para casa e não mais o utilizasse na agência, pois isso era um desprestígio para com o trabalho da Direção Geral. Só faltou dizer que eu estava cometendo uma heresia.
Como estava começando a minha vida no Banco e não querendo polemizar com os provectos inspetores, principalmente com aquele que se julgava profundo conhecedor do crédito rural, coloquei o MCR debaixo do braço e continuei me atualizando, antecipadamente, sobre as novidades do crédito rural só que em domicilio já que estava proibido de manter o MCR sobre a mesa de trabalho.

sábado, 10 de março de 2012

FRASE BÍBLICA

VAMOS COMER E NOS ALEGRAR, PORQUE ESTE MEU FILHO ESTAVA MORTO E VOLTOU À VIDA, ESTAVA PERDIDO E FOI ENCONTRADO.
Lc 15,23b-24a

sexta-feira, 9 de março de 2012

FRASE DO DIA

"É POSSÍVEL QUE O SER HUMANO VIVA SOZINHO, MAS NÃO CREIO QUE ISSO SEJA FELICIDADE"
Benjamim Franklin
ENTÃO JESUS LHES DISSE: "NUNCA LESTES NAS ESCRITUAS: A PEDRA REJEITADA PELOS CONSTRUTORES É QUE SE TORNOU A PEDRA PRINCIPAL?"

Mt. 21,42

quinta-feira, 8 de março de 2012

quarta-feira, 7 de março de 2012

FRASE DO DIA

"O SER HUMANO SEMPRE CAMINHA AO LONGO DE PRECIPÍCIOS. SUA MAIOR OBRIGAÇÃO É MANTER O EQUILÍBRIO"
Bv. Papa João Paulo II

FRASE BÍBLICA

ELE SERÁ ZOMBADO, AÇOITADO E CRUCIFICADO, MAS AO TERCEIRO DIA RESSUSCITARÁ.

Mt 20,19b

segunda-feira, 5 de março de 2012

FRASE DO DIA

"DAR UM LIVRO A ALGUÉM NÃO É APENAS UMA GENTILEZA, É UM ELOGIO"
Sêneca

Prefeitos de Xique-Xique (BA): JOSÉ MAGALHÃES

PREFEITO JOSÉ MAGALHÃES

Mandato: 01 de janeiro de 2001 a 01 de janeiro de 2005.
Vice-Prefeito: Eduardo Pessoa da Silva.
Pela segunda vez o médico José Magalhães é eleito como o 15º Prefeito Municipal da cidade de Xique-Xique (BA). No primeiro mandato administrou o Muncípio no quadroênio 1993 a 1997. Período em que, segundo os analistas políticos, não realizou nenhuma obra de vulto que pudesse marcar e ficar na memória da população, na história da cidade e do Município.
Como auxiliares nessa segunda gestão o Prefeito José Magalhães escolheu as seguintes secretários:
Chefe do Gabinete: Valmir Magalhães; Procurador: Dr. Édison Lopes Rocha; Secretaria de Educação: Genicássia Bessa Feitosa; Secretaria de Ação Social: Zélia Jacobina; Secretaria de Agricultura, Indústria, Comércio e Pesca: Samuel Soares Fernandes Sobrinho; Secretaria de Administração e Finanças: Vilma Gomes dos Santos.

Para o segundo escalão administrativo foram escolhidos: Diretoria do Colégio Municipal Senhor do Bonfim: Lélia Almeida Lobo; Diretoria do Serviço Autônomo de Água e Esgoto: Marcelo Magalhães Franca.
Obras realizadas no segundo mandato do Prefeito:

1 – Na Área de Educação
I) Deu prosseguimento ao Curso Municipal do Pré-Vestibular, que fora criado em 1993, dirigido ao estudante pobre;
II) Iniciou a construção de um prédio escolar na Avenida Antonio Carlos Magalhães, próximo ao Hospital Senhor do Bonfim, no bairro de Pedrinhas, mas não concluiu.
III) Assinou Convênio de parceria com o governo da Bahia, tendo com o qual recebido as seguintes escolas de Ensino Fundamental, seguindo o que determina a Lei Federal º 9394/96:

a) Escola Professor Luiz Navarro de Brito, localizada no bairro da Ponta da Ilha;

b) Escola Ministro Luiz Viana Filho, localizada na Rua Maranhão, centro da cidade;

c)Escola Deputada Necy Novaes, localizada no bairro das Pedrinhas;

d)Escolas Reunidas César Zama – a mais antiga escola pública da cidade, inaugurada no ano de 1937, pelo prefeito coronel Francisco Xavier Guimarães – localizada na Avenida Dr. José Joaquim Seabra, no centro da cidade;

e) Escola Hermenegildo de Souza Nogueira, localizada no bairro dos Paramelos;

f) Escola Deputado Djalma Bessa, localizada no final da Rua Virgílio Bessa, zona sul da cidade;

g) Escola Governador Antonio Carlos Magalhães, localizada na Rua Aurora;.

h) Escola Deputado Gorgônio Neto, localizada no bairro Senhor do Bonfim, na zona leste da cidade;

IV) Assinou convênios de parceria para dar apoio integral à instalação do Campus XXIV da Universidade do Estado da Bahia – UNEB.
2 – Na Área de Obras, apresentou as seguintes realizações
I) Cuidou da estética da Praça Seis de Julho (Praça da Caldeira), localizada no início da Avenida Doutor José Joaquim Seabra, dando-lhe um belo e acolhedor visual;
II) Reurbanizou a Avenida Doutor José Joaquim Seabra, melhorando sua aparência;
III) Construiu e ajardinou o largo defronte ao Cemitério Central;
IV) Pavimentou com paralelepípedos vários logradouros públicos, em vários pontos da zona urbana, beneficiando principalmente o bairro de Pedrinhas.
3 – Na Área de Agricultura
I) Assinou inúmeros convênios de parcerias com várias associações de agricultores para lhes dar assistência técnica, objetivando melhorar a produção de gêneros de primeira necessidade, dando-lhes melhor qualidade de vida e elevando a renda familiar;
II) Alugou tratores agrícolas, devidamente equipados, e os colocou a serviços dos agricultores de áreas menores, que não podem fazer por conta própria a aração das terras.
4 – Na Área de Esportes
I) Providenciou um convênio de parceria junto ao governador da Bahia Otto Alencar para a construção de um ginásio de esportes, que ficou localizado no bairro São Francisco de Assis, zona nordeste da cidade.

Na segunda quinzena do mês de setembro de 2004 o Tribunal de Justiça da Bahia suspendeu temporariamente o mandato do prefeito José Magalhães.
O vice-prefeito Eduardo Pessoa da Silva assumiu o cargo de prefeito municipal de Xique-Xique durante o tempo que durou o impedimento do médico José Magalhães.
Um recurso impetrado pelo advogado do Dr. José Magalhães foi deferido em seu favor pelo Tribunal de Justiça. Assim, José Magalhães reassumiu o cargo e completou o mandato.
Poder Legislativo Municipal
Na legislatura 2001-2005 a Câmara Municipal teve a seguinte composição: Edésio Rocha Neto, Edson Cosmo da Silva, Esermílson Rocha, Francisco Machado da Silva, Francisco Pereira de Carvalho, Joaquim Lopes Rabelo, José Pessoa de Carvalho, Laércio Muniz Ferreira, Luís André de Queiroz Teixeira, Manoel Moura da Silva, Marivaldo Figueiredo Santos, Ruidalba Maria Lobo de Araújo e Valmir Magalhães.
O suplente de vereador Sérgio Luiz Figueiredo Nogueira foi convocado para assumir a cadeira do titular Valmir Magalhães que, por sua vez, foi convidado pelo prefeito José Magalhães a assumir a chefia do gabinete do poder executivo municipal.
Nesse período a Câmara Municipal teve as seguintes mesas diretoras:
Biênio 2001-2003:
Presidente: Francisco Machado da Silva
Vice-Presidente: Edésio Rocha Neto

1ª Secretária: Ruidalba Maria Lobo de Araújo
2º Secretário: Francisco Pereira de Carvalho
Biênio 2003-2005:
Presidente: Francisco Machado da Silva

Vice-Presidente: Francisco Pereira de Carvalho

1º Secretário: Laércio Muniz Ferreira
2ª Secretária: Ruidalba Maria Lobo de Araújo.
Na gestão do Prefeito José Magalhães, aconteceram os seguintes eventos:
I) Universidade Estadual da Bahia - UNEB, em Xique Xique (BA)
No mês de abril de 2002 o governador da Bahia envia à Assembleia Legislativa um projeto-de-lei criando em Xique Xique um campus da Universidade do Estado da Bahia – UNEB.
O projeto-de-lei tramitou em caráter de urgência virou lei que é sancionada pelo vice-governador Otto Alencar, no exercício da governadoria.
II) Fundada a Academia de Letras de Xique-Xique
No dia 03 de maio de 2002, foi fundada a Academia de Letras de Xique-Xique – ALEX,
que teve como fundadores os acadêmicos Carlos Ribeiro Rocha (poeta e lingüista), Adonias Gouveia da Silva (poeta), Betty Gleyb Argolo Rodrigues (poeta e cronista), Carlos de Souza Santos (cronista), Cassimiro Machado Neto (poeta e historiador), Edílson Almeida de Figueiredo (lingüista e cronista), Geny Feitosa Ramos (cronista), Geraldino Teixeira de Queiroz (cronista), Jéferson Gustavo Pinheiro Meira (poeta e cronista), Jorge Carvalho Nogueira (poeta), José Maria de Moura (cronista), Lígian Menezes Santos de Oliveira (poeta), Raimundo Nonato de Oliveira Filho (poeta) e Violeta Adélia Franca (poeta e lingüista).
A primeira Diretoria da ALEX, foi assim constituida:
Presidente: Carlos Ribeiro Rocha
Vice-presidente: Cassimiro Machado Neto
1º Secretário: Carlos de Souza Santos
2ª Secretária: Lígian Menezes Santos de Oliveira
1º Tesoureiro: Adonias Gouveia da Silva
2ª Tesoureira: Geny Feitosa Ramos
Diretor de Publicações: Jorge Carvalho Nogueira
Relações Públicas: Raimundo Nonato de Oliveira Filho
Bibliotecária: Betty Gleyb Argolo Rodrigues
Diretor de Arquivo: Jéferson Gustavo Pinheiro Meira.
III) Entrou em circulação um novo jornal em Xique Xique, denominado "Página Revista"
IV) Instalado o Conselho Tutelar
Com a finalidade de zelar e garantir o cumprimento dos direitos da criança e do adolescente – com base na Constituição Federal e no Estatuto da Criança e do Adolescente – foi instituído na cidade o Conselho Tutelar de Xique Xique, sendo instalado no dia 13 de novembro de 2003.
V) Instalado, em 06.01.2004, o Campus XXIV , da Universidade Estadual da Bahia.

Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique (História de Chique-Chique)" - livro da autoria do Professor e Pesquisador Cassimiro Machado Neto.

FRASE BÍBLICA

NÃO JULGUEIS E NÃO SEREIS JULGADOS; NÃO CONDENEIS E NÃO SEREIS CONDENADOS; PERDOAI E SEREIS PERDOADOS.

Lc 6,37

Fato Histórico de Xique Xique (BA)

CASSIMIRO NETO GANHA VIAGEM PARA OS ESTADOS UNIDOS


Em função do sucesso de público da 1ª edição do livro "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique - História de Chique Chique)", lançado no dia 29 de dezembro de 1999, em concorridíssima noite de autógrafos, no Salão Nobre Vereador João Pinheiro Bastos, da Câmara Municipal de Xique-Xique (BA), o pesquisador, historiador e Professor Cassimiro Machado Neto foi contemplado com uma viagem de estudos e turismo aos Estados Unidos da América do Norte.
O embarque, em avião da empresa aérea norte-americana United Airlines, foi no Aeroporto Internacional de Guarulhos, Região Metropolitana de São Paulo, no dia 30 de junho de 2001, sábado, desembarcando às 7:30h (Hora Local), do dia 1º de julho, domingo, no Aeroporto de Chicago.
Naquele mesmo dia, em vôo doméstico, Cassimiro desembarcou na cidade de Louisville, estado do Kentucky, onde era aguardado por uma comissão de recepção da Universidade Batista de Campbellsville, hospedando-se como visitante na referida instituição.
Nos dezessete dias de permanência naquele País, Machado Neto visitou inúmeros lugares históricos, como o "Abraham Lincoln Birthplace", fantástico memorial na cidade de Camppbellsville, terra de Lincoln, naquele Estado

Cassimiro visitou, ainda, as cidades de Lexington, Lebanon – além de uma visita especial a Louisville, na divisa com o estado de Indianna, bem como a cidade de Nasshaville, no estado do Tennessee, um dos lugares preferidos do famoso Elvis Presley.
O retorno aconteceu no dia 17 de julho - terça-feira - com embarque em Chicago, em avião da mesma companhia aérea, tendo na manhã do dia 18 de julho desembarcado na cidade de Guarulhos (SP), onde em conecção de vôo doméstico chegou a Salvador (BA), desembarcando no Aeroporto Internacional Dois de Julho. Retornou de ônibus para Xique Xique (BA), sentindo-se muito feliz pela enriquecedora primeira viagem internacional de sua vida.

Livro "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique (História de Chique-Chique)", de Cassimiro Machado Neto.

domingo, 4 de março de 2012

Evangelho Dominical: 2º DOMINGO DA QUARESMA

A TRANSFIGURAÇÃO DE JESUS

Marcos 9, 2-10

Naquele tempo, 2Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, e os levou sozinhos a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. E transfigurou-se diante deles.
3Suas roupas ficaram brilhantes e tão brancas como nenhuma lavadeira sobre a terra poderia alvejar. 4Apareceram-lhes Elias e Moisés, e estavam conversando com Jesus.
5Então Pedro tomou a palavra e disse a Jesus: “Mestre, é bom ficarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias”.
6Pedro não sabia o que dizer, pois estavam todos com muito medo.
7Então desceu uma nuvem e os encobriu com sua sombra. E da nuvem saiu uma voz: “Este é o meu Filho amado. Escutai o que ele diz!”
8E, de repente, olhando em volta, não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus com eles.
9Ao descerem da montanha, Jesus ordenou que não contassem a ninguém o que tinham visto, até que o Filho do Homem tivesse ressuscitado dos mortos.
10Eles observaram esta ordem, mas comentavam entre si, o que queria dizer “ressuscitar dos mortos

Foto Denúncia: O PAREDÃO EM RUÍNAS

A coisa mais feia e que mais denigre a imagem de Xique Xique (BA) é o PAREDÃO, construido em 1980 sobre o antigo cais sob o argumento de que serviria de proteção à cidade contra as enchentes do Rio São Francisco.

Nada mais falso.

O referido PAREDÃO, na verdade, sempre serviu de mictório e outras coisas piores para pessoas descomprometidas com a boa higiene da cidade.

Atualmente, sem manutenção, está como mostra a fotografia.

Ainda bem que o nosso Velho Chico, controlado que está

por Três Marias (MG) e Sobradinho (BA), não mais resolveu aumentar o seu volume e entrar nas cidades. Se isso acontecesse a "emenda seria pior que o soneto" como diz o adágio popular.

Do jeito mal mantido como está, sujo e caindo aos pedaços o PAREDÃO seria o primeiro a desabar.

Talvez fosse até bom uma grande enchente para isso acontecer. Vamos torcer.

Foto Interessante de Xique Xique (BA): AS PÊTAS

PÊTA, é um biscoito especial cujo principal ingrediente é a goma de mandioca, tapioca para alguns, fabricado em larga escala, em Xique Xique (BA), por dezenas de "peteiras" que delas tira o sustento da família.

Para mim o biscoito "pêta" só existe em Xique Xique ou, pelo menos, os melhores são lá fabricados.

Quando a gente chega de visita em Xique Xique, principalmente quando se reside em outra cidade, o primeiro pensamento é comprar 1 kg de pêta para matar a saudade.

Estive até pensando se não seria interessante o Poder Público de Xique Xique, ou mesmo os empresarios locais, montar um centro de fabrico de "pêtas", onde um único grande forno poderia atender a várias "peteiras" ao mesmo tempo.

Nesse local, o "Centro das Pêtas" seria também feita a comercialização em pequenos balcões individuais.

Seria uma forma de geração de renda e emprego para o município e o estabelecimento de um produto genuinamente xiquexiquenses que caracterizaria a cidade.
Na foto, uma "peteira" produz, artesanalmente, as famosas pêtas da cidade.

Enchente de 1979 - Fotos Inéditas: Praça D. Máximo

A cheia de 1979

A enchente do Rio São Francisco no ano de 1979, ao lado da que aconteceu no ano de 1949, foi uma das maiores e muito castigou o parte histórica da cidade de Xique Xique (BA).

A foto ilustra o início da Rua Mons. Costa e parte da Praça D. Máximo totalmente tomadas pelas águas do Velho Chico.

No que pese os grandes transtornos causados pelo desalojamento das pessoas das suas residências e dos pontos comerciais as águas dentro da cidade sempre foram objeto de diversão para adultos e crianças.

Foto: Afonso

Dinheiro, Deuses & Poder: Pérsia, Aquemênida - Arqueiro

AR Siglos (15mm, 5,47 g) - 420 a.C.

Exércitos persas conquistaram a Lídia em 547 a.C., iniciando um período de hegemonia no Mediterrâneo.

Arqueiros em moedas de prata e ouro circularam amplamente nessa época e aparecem em registros doTorá.

Judeus exilados na Babilônia podem ter usados moedas semelhantes na volta para Jerusalém.

Em 330 a.C., Alexandre, o Grande, conquista a Pérsia. Nasce o Império Grego.

Fonte: Coleção Spínola - Nomus Brasiliana

Arte Sacra na Bahia: AZULEJARIA

Azulejos do tipo grinalda com os elementos característicos desse estilo (sanefas, laços e ramagens) integrando-se a cartelas oitavadas onde estão pintadas cenas bíblicas e alegóricas. As pinturas internas das cartelas são executadas com a fluidez semelhante à de pintura tradicional sobre sede, o que faz com que estudiosos vissem nesses azulejos influências orientais classificadas como chinoiseries. Silhar no estilo neo-clássico datado do final do século XVIII.

Este painel de azulejo está na ante-sacristia da Basílica da Conceição da Praia, em Salvador (BA).

Fonte: Bahia: Tesouros da Fé

Foto: Sérgio Benutti

Foto Édson Nogueira: MOCAMBO DO VENTO

MOCAMBO DO VENTO, é o nome de uma comunidade que existe na margem esquerda do Rio São Francisco, próxima à cidade de Xique Xique (BA), que se caracteriza pela existência de um fenômeno natural representado pela existência de um vento permanente que causa um movimento estranho e violento das águas do rio, causando incontáveis naufrágios de embarcações, inclusive dos antigos vapores, no local.
Alí é comum a presença de turistas e estudiosos que visitam o povoado para admirarem o fenômeno e tentarem entender e analisar as causas do vento permanente.

O Fotógrafo Édson Nogueira registrou uma bela foto do povoado Mocambo do Vento.

Foto Aérea de Xique Xique (BA): O LAGO E A CIDADE

Xique Xique (BA) é fruto direto do grande Lago Ipueira.

Antigo local de pescaria para os primitivos moradores da Ilha do Miradouro, aos poucos, pela sua localização privilegiada, foi recebendo habitações de pescadores que preferiam morar no local onde pescavam.

Hoje Xique Xique (BA) é uma bela cidade com aproximadamente 50.000 habitantes emoldurada pelo belo Lago Ipueira.

Cantinho da Seresta: MUSICAS POPULARES



O Blog JUAREZ MORAIS CHAVES fez uma seleção de músicas genuinamente brasileiras, tocadas e cantadas na segunda metade do século passado, principalmente nos anos 1960, "cifradas" para violão e que, semanalmente, estarão sendo divulgadas.

Lago Ipueira em Xique Xique (BA): PESCA E TRANSPORTE

O nosso Lago Ipueira, banhando a cidade de Xique Xique (BA), com um espelho de água de 15 km de extensão por 500 metros de largura, não serve somente para o transporte dos pequenos lavradores que habitam e trabalham nas dezenas de ilhas do Município, e que necessitam se deslocar para a feira livre que se realiza no final da semana, na sede do Município.

É, também, um Lago Piscoso e que não raro, presenteia o pescador com um espécime mostrado na foto.

O nosso Lago, é, ainda, um grande reservatório de água potável, produto nobre e muito disputado pelos demais Municípios nossos vizinhos.

Precisamos zelar pela saúde do nosso Lago Ipueira.

sábado, 3 de março de 2012

FRASE DO DIA

"A FÉ É UM PULO NO ESCURO NA CERTEZA DE SERMOS AMPARADOS PELA MÃO PROTETORA DE DEUS."
Frei Anselmo Fracasso,

sexta-feira, 2 de março de 2012

Foto Antiga de Xique Xique (BA): A VELHA PRAÇA D. MÁXIMO

PRAÇA D. MÁXIMO

A grande Praça D. Máximo, estrategicamente situada na parte histórica da cidade, foi contemplada, no ano de 1955, pelo Prefeito Municipal João Rodrigues Soares com um belo jardim.

A partir desse ano a Praça D. Máximo passou a ser o centro de todos os acontecimentos e era alí que todas as noites a moçada se reunia para ficar dando voltas e mais voltas, namorando ou batento papo com amigos, até as 22:00 h quando a luz se apagava.

A foto, de autor desconhecido, registra a arquitetura original da Praça D. Máximo, ainda sem o Posto de Gasolina.

FRASE DO DIA

"O QUE CONTA É O QUE A GENTE FAZ E NÃO O QUE TEM A INTENÇÃO DE FAZER"
Pablo Picasso.

quinta-feira, 1 de março de 2012

FRASE BÍBLICA

TUDO QUE DESEJAIS QUE OS OUTROS VOS FAÇAM, FAZEI-O TAMBÉM VÓS A ELES. POIS ESTA É A LEI E OS PROFESTAS.

Mt 7,12a