segunda-feira, 30 de junho de 2014

Baixio de Xique-Xique (BA): O PROJETO DE IRRIGAÇÃO

Baixio de Xique-Xique: O PROJETO DE IRRIGAÇÃO.
                    

Tomada d'água no Município de Xique-Xique (BA).

     Informo aos seguidores e leitores deste Blog que a população da cidade de Xique-Xique (BA) não concorda com a denominação de "BAIXIO DE IRECÊ" dada ao Projeto de Irrigação que está sendo implantado no Município de Xique-Xique (BA), local onde estão situados o "BAIXIO" A SER IRRIGADO e a ÁGUA necessários à existência do referido Projeto de Irrigação. 

      Denominá-lo de "BAIXIO DE IRECÊ" é um grande equívoco e, acredito mesmo, que os habitantes da cidade de Irecê (BA) não devam sentir-se confortáveis com essa indevida denominação pois, sabem mais que ninguém, que naquele Município não existe "baixio irrigável" e nem água para irrigação além de ficar a uma distância de mais de 100 km da margem do Rio São Francisco, local da tomada d'água e do canal principal, ambos no Município de Xique-Xique (BA), (fotos). 

    Como acredito não serem eles os autores da equivocada denominação e sim que tenha partido de algum técnico que desconhece a realidade dos fatos, bem que os habitantes da cidade de Irecê poderiam ser parceiros dos Xiquexiquenses nesse pleito de mudança do nome do Projeto para "BAIXIO DE XIQUE-XIQUE", a não ser que queiram compactuar com essa usurpação

Canal principal do Baixio, no Município de Xique-Xique (BA).


Canal Principal no Município de Xique-Xique (BA).

Estaleiro em Xique-Xique BA: APRONTOS FINAIS


Mais uma barca com casco de aço, prestes a ser lançada nas águas do Rio São Francisco.

Foto interessante: ESTRANHA FORMAÇÃO DE NUVENS.


     Sem nenhuma explicação as nuvens apresentaram essa formação sobre a cidade de Xique-Xique (BA). O registro foi feito na Rua Belo Horizonte.
    

sábado, 28 de junho de 2014

Ruas, Praças e Avenidas de Xique-Xique (BA): AVENIDA J. SEABRA




       A Avenida J. J. Seabra, é a principal de Xique-Xique (BA) e, como um eixo, corta a cidade ao meio, no sentido oeste/leste.
       Essa Avenida foi uma homenagem do Intendente Municipal Coronel Francisco Xavier Guimarães ao Dr. José Joaquim Seabra, Governador da Bahia no período de 1912/1916,  e também, em agradecimento por esse Governador haver, no ano de 1915, restaurado a Comarca de Xique-Xique (BA), tendo, de imediato,  nomeado um Juiz de Direito para a Comarca recém restaurada.
     A Comarca de Xique-Xique, criada no ano de 1857, havia sido extinta no ano de 1892, pelo então Governador da Bahia, Sr. Joaquim Manoel Rodrigues Lima (1892/1896).
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique Chique", de Cassimiro Neto.

Jornais de Xique-Xique (BA): PERÍODO DE 1931 a 1932


               Os jornais registraram toda administração do prefeito José de Souza Nogueira
 
        A administração do Prefeito Municipal de Xique-Xique (BA), Coronel José de Souza Nogueira (1930-1933),  foi a que teve o maior volume de informações registradas, graças ao surgimento de dois periódicos semanais, que  deram a maior cobertura possível a todos os fatos políticos, sociais, culturais, desportivos, econômicos da gestão daquele Prefeito.
       O Jornal "A ORDEM",  circulou de 17 de julho de 1931 a 20 de dezembro do mesmo ano, totalizando 19 edições semanais consecutivas e
       O Jornal "A LUZ" circulou entre o dia 14 de fevereiro de 1932 a 28 de agosto do mesmo ano, publicando 23 edições semanais consecutivas.
       A partir desta semana este blog estará divulgando resumos das 42 edições desses dois jornais xiquexiquenses, da década de 1930, para que os leitores tomem conhecimento do que acontecia em Xique-Xique naquele tempo.
OBS: A 4ª edição do "A Ordem", foi publicada, neste blog, no dia 14 de junho

                              Edição Nº 05 do jornal "A ORDEM"

        O nº 5 do periódico "A ORDEM", de 14 de agosto de 1931, tem sua matéria de capa com o título "Chique-Chiquenses", assinada por José Lacerda, renovando suas vibrantes e entusiastas felicitações extensivas a toda a população pelo nascimento do jornal.
      Há uma carta oriunda de Santo Inácio (BA), datada de  10 de agosto de 1931,  assinada por "Euclides Gomes & Cia." e Antônio Franca, sob o título "Reclamação", que chama a atenção dos senhores coletores Federal, Estadual e Municipal para o abuso de certos comerciantes.
      Uma reportagem feita numa viagem a Açuruá pelo senhor Claudemiro Miranda, ainda na primeira página, tão extensa, que vai para a última página e lá chama para continuar no próximo número do jornal, semana que vem.
      Desaparece da página dois a "Página Humorística" publicada em edições anteriores. Agora, neste local, há um artigo assinado pelo Sr. Aldo Brito, uma espécie de correspondente em Santo Inácio (BA). O tema é "Mudança de Nome", onde comenta a mania de alguns modernistas de ficar mudando os nomes dos lugares e, às vezes, das pessoas também.
     Aldo Brito diz não aceitar nem entender porque o lugar Gameleira do Açuruá teve seu nome mudado para Vilaçuruá. Lembra que tentaram mudar o nome de Xique-Xique (BA) para Góis Calmon e, frisa ele, o senador Venceslau Guimarães protestou e a idéia morreu. Menciona dois lugares com o mesmo nome: Xique-Xique do Andaraí e Xique-Xique do São Francisco. Sugere que escrevam o de Andaraí com "X" e deixe o nosso com "C". Ou deixem tudo como está. E vai argumentando e defendendo sua opinião.
     Ainda, na mesma página, temos uma coluna intitulada "Dizem", trazendo a boa notícia de que a estrada de rodagem de Canabrava a Morro do Chapéu está concluída, permitindo doravante uma viagem de automóvel de Xique-Xique a Salvador. E que brevemente virá uma caravana de automóveis de Morro do Chapéu a Xique-Xique (BA).
Na página três os anúncios, com algumas novidades. E na página quatro uma poesia de autoria de José Lacerda – "Despedida" – e uma lista de assinantes do jornal.
343

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Foto aérea de Xique-Xique (BA): NA MARGEM DO RIO SÃO FRANCISCO.


Xique-Xique (BA), uma das principais cidades do interior baiano, espraia-se bela e plana à beira do "Velho Chico".

Lago Ipueira em Xique-Xique BA: PORTO FLUVIAL


O Lago Ipueira, formado pelo Rio São Francisco, na cidade de Xique-Xique (BA), é um dos melhores portos fluviais do "Velho Chico".
Diariamente está sempre lotado de barcas a motor e menores embarcações fazendo o transporte de pessoas e mercadorias e movimentando o comércio entre as cidades ribeirinhas.

Especulações sobre a Seleção Brasileira nesta Copa do Mundo.


Classificado para as oitavas, como primeira do Grupo A, já temos uma ideia em que estádios teremos que jogar objetivando  chegar ao Maracanã no dia 13 de julho.
A caminhada começa com o primeiro jogo no Estádio do Mineirão (Belo Horizonte MG) no dia 28 deste, contra o Chile. Com esse Pais já nos encontramos 3 vezes: ganhamos de 4x2 na semifinal em 1962; ganhamos de 4x1 nas oitavas de 1998 e ganhamos de 3x0 nas oitavas de 2010.
O segundo passo, caso passemos pelo Chile teremos pela frente a Colômbia ou o Uruguai, que se enfrentam  no dia 28 no Maracanã.
Se passarmos por esse teste, teremos como adversário uma seleção europeia ou uma seleção africana, já que sairá de uma chave que tem França, Alemanha, Nigéria e Argélia.
Se chegarmos à final, poderemos enfrentar no dia 13 de julho a Holanda ou a Argentina.
Para isso os holandeses deverão passar pelo México, duelo do qual sairá o rival de Costa Rica e Grécia e os argentinos deverão encarar a Suíça se passarem pela Bélgica e Estados Unidos.
TUDO ISSO É PURA ESPECULAÇÃO. 

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Foto denúncia - "Mercado do peixe" em Xique-Xique (BA)

Bancas sujas. Caso de polícia.

Cães e gatos logo virão fazer a limpeza

Caso de polícia.

     O pescado fresco vendido para o povo, em Xique-Xique (BA) é exposto nessas sujas bancas.
    É incrível que o representante do Ministério Público da Bahia, que também consume o peixe ali comercializado, não se sensibilize  com tamanha falta de higiene, ate porque a sua própria saúde este em jogo. 
    Os nossos prefeitos (atual e antecessores) não se preocupam com a questão da saúde pública, pois, mormente neste ano, não dá voto.
    Resta-nos apenas os Vereadores, nossos legítimos representantes e por consequência, zeladores da saúde pública dos eleitores.
    Estamos aguardando as providências.

Barcas de tolda

       Típica "barca de tolda", com carranca e tudo, que navegava no Rio São Francisco antes da chegada das barcas a motor.

Parque Aquático de Xique-Xique (BA): BANHISTAS



     O Clima quente do Vale do São Francisco é um estímulo para a grande frequência, nos finais de semana, de banhistas no parque aquático da cidade.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Aconteceu em Xique-Xique no século XIX: ESTRAGOS DA SECA DE 1860


Presidência da Província da Bahia quer saber sobre os estragos da seca.

      O Presidente da Província da Bahia, Dr.  Antônio da Costa Pinto (26.04.1860-01.06.1861) enviou Ofício aos vereadores de Xique-Xique (BA) desejando saber sobre a extensão das secas dos anos de 1859 e de 1860 no município e na região periférica.
     A Câmara Municipal  respondeu, através de Ofício de 03 de dezembro de 1860, nos seguintes termos:

O tempo dado por V. Exª. foi muito curto. A distância da sede a todas as localidades atingidas pelas secas e seus efeitos varia entre sete a vinte e tantas léguas, para atingir as pessoas das minerações e das salinas.
Não dá para informar a V. Exª. com acerto, podendo somente asseverar que este município outrora fértil e florescente acha-se em grande atraso em conseqüência das secas que há mais de dois anos sofre.  

Os nomes dos vereadores que assinaram a resposta acima são: Joaquim Estácio da Costa – presidente, João Ferreira da Rocha, Antônio Martins Santiago, Manoel Antônio Mascarenhas e Jacó Pereira Bastos.
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique", de Cassimiro Neto
97

Aconteceu em Xique-Xique (BA), no século XX: CHEGADA DO PADRE BASTOS


      No dia 13 de março de 1941 o Padre José de Oliveira Bastos, natural da cidade de Brotas de Macaúbas (BA), assume a paróquia do Senhor do Bonfim, em Xique-Xique (BA).
     Ele substituiu o padre Heitor Araújo – natural de Barra (BA), que desde o dia 07 de junho de 1936 era o Pároco da cidade, tendo substituído  Monsenhor Costa.
    O padre Bastos – como todos o chamavam – permaneceu dirigindo a paróquia do Senhor do Bonfim até o ano de 1955, após se eleger deputado estadual, assumindo uma cadeira na Assembleia Legislativa da Bahia, onde representou os municípios de Xique-Xique, Gentio do Ouro e Brotas de Macaúbas por duas legislaturas consecutivas – 1955-1959 e 1959-1963.
 Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique Chique" de Cassimiro Neto.
430

Acenteceu em Xique-Xique (BA) no século XXI: ANIVERSÁRIO DO COLÉGIO SENHOR DO BONFIM

    

No dia 1º de março de 2009, o atual Colégio Municipal Senhor do Bonfim, inaugurado como Ginásio Municipal Senhor do Bonfim,  completou cinquenta anos de atividades e com bons serviços prestados aos jovens xiquexiquenses.
    Foi inaugurado no dia 02 de março de 1959 pelo então prefeito municipal  José Peregrino de Souza – (1955-1959), seu idealizador e fundador.
  Como convidado especial daquela data estava presente o Sr. Francisco Marçal da Silva eleito novo Prefeito Municipal de Xique-Xique, que tomaria posse no dia 07 de abril de 1959, com a promessa de dar continuidade a esse tão grande empreendimento.
      Nestes seus 50 anos de fantástica existência o Colégio Municipal Senhor do Bonfim operou uma grandiosa revolução na sociedade xiquexiquense e de inúmeros municípios adjacentes, de onde atraiu centenas de jovens para estudar.
   Somente uma pesquisa e um estudo profundos poderão demonstrar a obra realizada na vida de milhares de pessoas de forma direta e o incalculável benefício que seus ex-alunos trouxeram para si, seus familiares e para a sociedade xiquexiquense de forma direta e particular e dos lugares para onde se deslocaram depois que concluíram os cursos de Formação para o Magistério Primário e Técnico em Contabilidade.
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique", de Cassimiro Neto  
1080

terça-feira, 24 de junho de 2014

Ruas, Praças e Avenidas de Xique-Xique (BA): PRAÇA DOM MÁXIMO

Ruas, Praças e Avenidas de Xique-Xique (BA): PRAÇA DOM MÁXIMO


 
      Segundo a tradição a  Praça Dom Máximo foi o primeiro logradouro de Xique-Xique (BA), pois, fora ali que, segundo a lenda da origem da cidade, ali  teria sido construída uma capela para  colocar a imagem do Senhor do Bonfim, que até hoje está na atual Matriz, situada na mesma praça e, no mesmo local, segundo os velhos moradores. 
     Pelos registros históricos, a Praça é mencionada  antes de 1700, quando afirmam que nesse  ano, ali já habitava uma pequena comunidade de pescadores que tinha como denominação   "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique" .
     O nome de Dom Máximo foi outorgado por decreto de 06 de julho de 1932, quando do centenário da cidade, pelo Prefeito Municipal coronel José de Souza Nogueira (1930-1933), em homenagem a um sacerdote xiquexiquense que se tornara bispo em uma cidade maranhense.
     O jardim foi construído na  administração do prefeito João Rodrigues Soares, que governou a cidade de janeiro de 1951 a abril de 1955

O São João em Xique-Xique (BA): A "FOGUEIRA"

A"fogueira" carregada de preentes.

Jovens aguardam o fogo destruir o tronco.

Jovens "avançam" na "fogueira".

      Nos anos 1950/1960, quando Xique-Xique (BA) não dispunha de ruas pavimentadas e nem de energia hidráulica os festejos de São João se caracterizavam pela existência das "fogueiras".
     "Fogueira" era a denominação que se dava a um grande galho de Pajeú, árvore abundante na Ilha do Gado Bravo que, após enfeitado com várias prendas que variavam de cédulas a espiga de milho, dependendo do poder aquisitivo do dono, era enterrado no porta da residência para ser, após ter a base do tronco destruída por uma fogueira, derrubado por um grupo de jovens a cata dos presentes ali colocados.
      Hoje, apenas o Guaracy Teixeira mantém essa tradição que anualmente é feita na Fazenda Carnaúba.
       As fotos são dessa festa naquela Fazenda.
Fotos: Guaracy

Barcas que navegam no rio São Francisco: PORTO DE XIQUE-XIQUE (BA)


       A barca "Amazonas", entre outras é uma que frequentemente está ancorada no porto fluvial de Xique-Xique (BA) face ao grande  movimento comercial da cidade.
        No meio do Rio, outra barcas que chega, procura uma vaga para lançar âncora.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

História de Xique-Xique (BA): NOVO PRESIDENTE DA PROVÍNCIA DA BAHIA


O Presidente da Província da Bahia, Dr. Herculano Ferreira Pena (28.08.1859-36.04.1860), como parte do desempenho de sua função de administrar a Província, remete ao povo de Xique-Xique (BA), através dos Vereadores, algumas importantes informações oficiais:
       1 – a desvalorização da moeda e a substituição das notas de 50 mil réis e de 500 mil réis.
       2 – a iminente chegada à Xique-Xique (BA) do engenheiro alemão Guilherme Halfeld, com a missão de proceder a um levantamento das comunidades ribeirinhas do Rio São Francisco, por determinação do Governo Imperial.  Sobre o trabalho desempenhado por esse engenheiro  há um vasto relatório geral, de suma importância para estudiosos e pesquisadores que precisam conhecer a realidade do interior do país naquele momento histórico.
      Especificamente sobre Xique-Xique (BA) o relatório encaminhado ao Imperador Dom Pedro II, pelo engenheiro Guilherme Halfeld, apresenta os seguintes dados:

"Chique-Chique tem 187 casas, um templo dedicado ao Senhor do Bonfim, uma Cadeia e 1700 habitantes; para todo o município haverá 8.900 a 10.000 habitantes, que vivem da criação de gado, da pesca, da caça, do comércio, tanto fluvial como por terra com a Capital da Província e, finalmente, da mineração de ouro e diamantes, cuja mineração começa a pouca distância ao Sul de Chique-Chique, nas minas de Cocais, Santo Inácio e Gentio, onde tiram ouro, tendo-se achado pedaços de quatro libras deste metal; além do ouro, tiram-se diamantes, estendendo a mineração pela Serra do Assuruá.  Exporta entre 1.000 a 1.200 quartas de sal fabricado nas salinas de Assuruá e vizinhanças."
 Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique", de Cassimiro Neto
94
 

Enchente de 1979: PRAÇA GETÚLIO VARGAS (Xique-Xique - BA)




A cheia do Rio São Francisco no ano de 1979 foi uma das maiores e inundou grande parte da cidade de Xique-Xique (BA), principalmente as ruas e praças próximas ao rio.
A foto registra a Praça Getúlio Vargas totalmente tomada pelas águas.
Foto: Afonso

Adutora do Rio São Francisco: XIQUE-XIQUE (BA)


 ADUTORA DO RIO SÃO FRANCISCO EM XIQUE-XIQUE (BA).


 Cidade de Xique-Xique (BA), local da captação da água.
 
 Xique-Xique (BA), cidade na margem do Rio São Francisco, fornecedora da água.
 
Centro Histórico da cidade de Xique-Xique (BA).


A Adutora vara a seca caatinga, paralela à rodovia BA.52 (Xique-Xique  a Salvador).. 



Captação da água em Xique-Xique (BA).
     Com investimento de R$ 182 milhões de reais, foi inaugurada em maio de 2013, "Adutora do Rio São Francisco" que, partindo da cidade de  Xique-Xique (BA), onde capta água do Rio São Francisco, é uma das maiores do Estado e vai abastecer mais de 330 mil pessoas em dezesseis municípios situados na região da caatinga baiana, entorno do Município de Irecê (BA).
      A partir da captação da água em Xique-Xique (BA), primeira etapa, foram implantadas cinco estações elevatórias e, em Itaguaçu da Bahia (BA), uma Estação de Tratamento de Água (ETA).
       A Adutora do Rio São Francisco foi realizada em três etapas: a primeira de Xique-Xique (BA) até Itaguaçu da Bahia (BA); a segunda fase compreende o trecho  entre Itaguaçu da Bahia (BA)  e a cidade de Central (BA), a 75 km de Xique-Xique (BA). A terceira etapa da obra  vai da cidade de Central (BA) até a cidade de Irecê (BA).
      Da captação em Xique-Xique (BA)  a água destinada à população da região beneficiada vai percorrer 122 quilômetros e foi a alternativa encontrada para o atendimento das  16 cidades situadas na  caatinga baiana que vêm sofrendo com a falta de chuvas.



Adutora rasga a caatinga rumo às 16 cidades sem água

    



domingo, 22 de junho de 2014

Reavivando a memória - Eleições em Xique-Xique (BA).


                                ELEIÇÕES EM XIQUE-XIQUE (BA)

      2014 é um ano de eleições para deputados estaduais e federais e outras coisas.
    Com certeza, logo Xique-Xique (BA) estará recebendo as visitas dos deputados "cometas", ou seja, aqueles que só aparecem de quatro em quatro anos a cata de votos dos incautos.
     Se  analisarmos o que eles fizeram pela cidade nesses últimos 4 anos em que reinaram nas assembleias estaduais e federais, chegar-se-á à conclusão de que nada fizeram. E, até chegaram a esquecer a localização da cidade de Xique-Xique (BA).
     O jornal "A Tarde", de Salvador, do dia 24.01.2014, informa que cada deputado estadual da Bahia, irá receber, a cada ano,  R$ 1.200.000,00 (um milhão e duzentos mil reais) para ser aplicado da seguinte forma:
            R$  600.000,00 em saúde;
            R$  300.000,00 em educação;
            R$  300.000,00 a critério do deputado.
    Na eleição de 2010, o Município de Xique-Xique (BA) votou em 170 (cento e setenta) candidatos a deputado estadual e em 131 candidatos a deputado federal.
          Os 10 (dez) candidatos a deputado estadual mais votados foram:
            Reinaldo Braga.................. 10.058 votos;
            Marivaldo Figueiredo.......    3.187 votos;
            Luizinho Sobral...............     2.675 votos;
            Cacá Leão.......................      1.063 votos;
            Prof. Bruno......................        626 votos;
            Joaci Dourado..................        495 votos;
            Marcelino Galo.................       341 votos;
            Pastor Arimaiteia.............        136 votos;
            Ferreira Otomar.................        87 votos;
            Neuza Cadore...................         86 votos.
            TOTAL............................   18.754 votos
     Gastamos com esses candidatos, sem nenhum resultado para nossa cidade 92,74 % dos nosso 20.220 votos válidos na eleição passada.
      No que pese sermos um Município com 50.000 habitantes os candidatos que receberam os nossos votos e se elegeram não prestigiaram a cidade que continua sem hospital e com a assistência médica e saúde pública  em situação precária.
       Seria bom que na eleição deste ano os nossos votos para deputado estadual e deputado federal fossem concentrados em um pequenino número de candidatos que realmente estejam comprometidos com a população de Xique-Xique (BA), principalmente na questão da saúde.
       Essa é a hora de dar o troco e prestigiar os candidatos que se comprometam a utilizar parte da verba de R$ 1.200,000,00 que irão receber este ano na implantação de um hospital em Xique-Xique (BA).
       Se deixarmos passar essa oportunidade de ouro, "INES É MORTA".
        Para conhecimento dos conterrâneos, publico a relação dos 10 candidatos mais votados para deputado federal, de um total de 131.
           José Rocha............................4.102 votos
           Felix Junior.........................  2.934 votos
           João Bacelar   ...................    2.879 votos
           João Leno.........................     2.114 votos
           José Carlos.....................       1.981 votos
           Bebeto.....................................917 votos
           Antônio Imbassay................... 915 votos
           Valmir Assunção ................... 397 votos
           Afonso Florência.................... 335 votos
            Zezeu Ribeiro........................ 315 votos
                TOTAL..........................16.889 votos

    Façamos valer o nosso voto em troca de algo concreto e importante para Xique-Xique.
    É com nosso voto, elegendo pessoas comprometidas com a cidade que iremos conseguir coisas boas para  o povo.

sábado, 21 de junho de 2014

Pôr do Sol em Xique-Xique (BA): Porto Fluvial


Já é tardinha e o Sol se esconde por detrás da Ilha do Gado Bravo, em frente à cidade.
Uma barca chega e procura um local de ancoragem para passar a noite.

Xiquexiquenses Ilustres: JOSÉ ALVES REIS


  José Alves Reis, nasceu no dia 30.11.1930 na cidade de Xique-Xique (BA), filho de D. Maria Antônia Alves Reis. Na juventude, José Alves Reis – que os familiares e os amigos tratavam carinhosamente como ‘Zé Reis’ – foi atleta de futebol na cidade,  atuando pelos times do Esporte Clube Bahia, Clube Recreativo Flamengo e Castro Alves Futebol Clube. José Alves Reis se casou com  D.Irene Feitosa Reis. O casal teve os seguintes filhos: Gilson Feitosa Reis, Gilmar Feitosa Reis, Magna Feitosa Reis, Maria Angélica Feitosa Reis, Luciana Feitosa Reis, Adrianno Feitosa Reis e Joresmi Feitosa Reis.   
385 

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Foto antiga de Xique-Xique (BA): OS ESTUDANTES


O Ginásio Municipal Senhor do Bonfim, hoje Colégio, foi inaugurado em março de 1959. Antes disso, para continuar os estudos além do curso primário, os jovens xiquexiquenses tinham que ter pai rico para bancar os estudos em outras cidades - principalmente Salvador - ou conseguir bolsas de estudos. Os jovens que conseguiam sair de Xique-Xique para estudar fora eram genericamente chamados de "estudantes".
A foto registra um grupo desses "estudantes" prestes a embarcar num vapor com destino a Juazeiro BA e lá, pegar um trem para Salvador ou Senhor do Bonfim (BA).
Esses jovens se transformaram em grandes profissionais cada um dentro da ciência escolhida.
Esta foto é do ano de 1960.

Ruas de Xique-Xique (BA): RUA BENJAMIM CONSTANT

Atual lado leste da Rua do Perau.



Pequeno largo onde existia a Farmácia Universo
Lado oeste da rua. O "Paredão".

Rua do Perau tomada pelas águas em 1949. 

Largo da Farmácia Universo, tomado pela águas em 1949.

       A Rua Benjamim Constant, é a primeira rua paralela ao Rio São Francisco, contando do lado sul da Praça D. Máximo. Nas décadas de 1950 e 1960 era exclusivamente habitada pelas meretrizes e conhecida por todos como "Rua do Perau".
      Com a construção do "paredão", na década de 1980, o lado oeste dessa rua foi totalmente demolido e o lado leste teve as casas abandonadas pelos moradores. Hoje é praticamente uma rua fantasma.
       

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Vapores do Rio São Francisco: "SAO FRANCISCO"

O "São Francisco" sendo destruído pelo fogo (acima)

O "São Francisco" em plena atividade.
 
 
                                             O vapor "São Francisco"
 
      O "São Francisco" foi trazido para o "Velho Chico" no ano de 1930, oriundo do Rio Mississipi, nos Estados Unidos, onde já navegava desde 1913mas já navegava no Mississipi desde 1913, onde foi construído.
     Como os demais vapores, era movido a lenha, tinha 38,8 metros de comprimento,  60 CV de potência e capacidade para deslocar até 80 toneladas de carga.
     Após haver recebido uma completa reforma e manutenção  no estaleiro da Franave em Juazeiro (BA) em abril de 1983, zarpou daquela cidade com destino a Pirapora (MG) conduzindo uma equipe da BBC de Londres, sendo esta sua última viagem.
     Foi totalmente destruído pelo fogo, no porto de Pirapora (MG), com causa ignorada até os dias de hoje.
 
 
 

 

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Gestores de Xique-Xique (BA): CÂMARA DE VEREADORES DE 1888

A Câmara de Vereadores que administrava a cidade de Xique-Xique (BA) no ano de 1888, era composta pelo seguintes cidadãos: Antônio Joaquim de Magalhães – presidente, Francisco José Correia, Praxedes Xavier da Rocha, Quintino de Souza Nogueira e João da Mata Cardoso.
 
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique", de Cassimiro Neto.
124
 

 

Arte Sacra na Bahia: CÁLICE


Cálice em prata lavrada do século XVIII, pertencente ao Mosteiro de São Bento em Salvador (BA).
Fonte: "Bahia Tesouros da Fé".
Foto: Sérgio Benutti

Foto do Rio São Francisco: Porto fluvial de Xique-Xique (BA).

 
 
O transporte fluvial no Rio São Francisco, (barcas e vapores), desde o princípio de cidade sempre foi utilizado pelos xiquexiquenses. 
A foto registra a porto de Xique-Xique (BA) repleto de barcas, ainda  movidas a remo e vela, pegando passageiros e mercadorias.
Ainda não tínhamos a rodovia BA.52 para Salvador.
Foto: Marcel Gautherot 

terça-feira, 17 de junho de 2014

Foto denúncia - "Favela" em Xique-Xique (BA).


      É a "favela" que se formou entre o Rio São Francisco e o cais da cidade de Xique-Xique (BA) continua crescendo com muita intensidade.
     O Prefeito atual bem como os anteriores nunca se preocuparam com esse crime.
    O representante local do brioso Ministério Público da Bahia, entende que isso não é crime ambiental e assim faz vista grossa. É mais cômodo e dá menos trabalho.
   Restava a intervenção dos nossos Vereadores, legítimos representantes dos xiquexiquenses. Mas, até esses estão se omitindo e fazendo de conta que as águas do Rio São Francisco não estão sendo agredidas.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Estaleiro em Xique-Xique (BA): "NOVA JOAN JELA"


A barca "Nova Joan Jela" prestes a ser lançada nas águas do São Francisco após uma bela reforma no estaleiro de Xique-Xique (BA).

Foto Interessante em Xique-Xique (BA): CERÂMICA


    A confecção de utensílios de cerâmica  sempre foi uma atividade constantes dos moradores das ilhas do município de Xique-Xique (BA), face à grande quantidade de argila existente na região.

Baixio de Xique-Xique (BA): O PROJETO DE IRRIGAÇÃO

2 de junho de 2014

Baixio de Xique-Xique: O PROJETO DE IRRIGAÇÃO.

 

Tomada d'água no Município de Xique-Xique (BA).

     Informo aos seguidores e leitores deste Blog que a população da cidade de Xique-Xique (BA) não concorda com a denominação de "BAIXIO DE IRECÊ" dada ao Projeto de Irrigação que está sendo implantado no Município de Xique-Xique (BA), local onde estão situados o "BAIXIO" A SER IRRIGADO e a ÁGUA necessários à existência do referido Projeto de Irrigação. 

      Denominá-lo de "BAIXIO DE IRECÊ" é um grande equívoco e, acredito mesmo, que os habitantes da cidade de Irecê (BA) não devam sentir-se confortáveis com essa indevida denominação pois, sabem mais que ninguém, que naquele Município não existe "baixio irrigável" e nem água para irrigação além de ficar a uma distância de mais de 100 km da margem do Rio São Francisco, local da tomada d'água e do canal principal, ambos no Município de Xique-Xique (BA), (fotos). 

    Como acredito não serem eles os autores da equivocada denominação e sim que tenha partido de algum técnico que desconhece a realidade dos fatos, bem que os habitantes da cidade de Irecê poderiam ser parceiros dos Xiquexiquenses nesse pleito de mudança do nome do Projeto para "BAIXIO DE XIQUE-XIQUE", a não ser que queiram compactuar com essa usurpação

Canal principal do Baixio, no Município de Xique-Xique (BA).


Canal Principal no Município de Xique-Xique (BA).