sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

O BANCO DO NORDESTE EM XIQUE-XIQUE (BA).


 
É com grande satisfação que registro neste Blog a chegada do Banco do Nordeste do Brasil S.A. - BNB em Xique-Xique, minha terra.
Também, é com grande orgulho que me declaro benebeano, vez que, por 31 anos, de 1964 a 1995, trabalhei nessa Instituição financeira. 
O Banco do Nordeste - BNB, é a maior Agência de Desenvolvimento Regional da América Latina e, onde chega, traz, consigo, o desenvolvimento.
Para honra do BNB a sua Agência está instalada na Praça 6 de julho, cruzamento da Rua Ruy Barbosa com a Av. J.J. Seabra, num dos lugares mais nobre da cidade.
Os xiquexiquenses precisam prestigiar o BNB, pois, muito terão a ganhar com a importante presença desse Banco na cidade.
Parabéns ao povo da minha terra por essa importante conquista.
 
                     PEQUENA HISTÓRIA DO BNB
     O Banco do Nordeste do Brasil S.A. - BNB é uma instituição financeira múltipla criada pela Lei Federal nº 1649, de 19.07.1952 , e organizada sob a forma de sociedade de economia mista, de capital aberto, tendo mais de 90% de seu capital sob o controle do Governo Federal.
     Com sede na cidade de Fortaleza (CE), o BNB atua em cerca de 2 mil municípios, abrangendo os nove Estados da Região Nordeste (Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia), o norte de Minas Gerais (incluindo os Vales do Mucuri e do Jequitinhonha) e o norte do Espírito Santo.
     Maior instituição da América Latina voltada para o desenvolvimento regional, o BNB opera como órgão executor de políticas públicas, cabendo-lhe a operacionalização de programas como o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e a administração do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), principal fonte de recursos operacionalizada pela Empresa.
     Além dos recursos federais, o Banco tem acesso a outras fontes de financiamento nos mercados interno e externo, por meio de parcerias e alianças com instituições nacionais e internacionais, incluindo instituições multilaterais, como o Banco Mundial e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). 
     O BNB é responsável pelo maior programa de microcrédito da América do Sul e o segundo da América Latina, o CrediAmigo, por meio do qual o Banco já emprestou mais de R$ 3,5 bilhões a microempreendedores. Também opera o Programa de Desenvolvimento do Turismo no Nordeste (Prodetur/NE), criado para estruturar o turismo da Região com recursos da ordem de US$ 800 milhões.
     O BNB exerce trabalho de atração de investimentos, apoia a realização de estudos e pesquisas com recursos não-reembolsáveis e estrutura o desenvolvimento por meio de projetos de grande impacto. Mais que um agente de intermediação financeira, o BNB se propõe a prestar atendimento integrado a quem decide investir em sua área de atuação, disponibilizando uma base de conhecimentos sobre o Nordeste e as melhores oportunidades de investimento na Região.
          A história do Banco se confunde com a história da transformação do Nordeste.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

ADUTORA DO RIO SÃO FRANCISCO: XIQUE-XIQUE (BA)


                  ADUTORA DO RIO SÃO FRANCISCO: XIQUE-XIQUE (BA)


 Xique-Xique (BA), local da captação da água.
 Xique-Xique (BA), cidade na margem do Rio São Francisco
 




A Adutora vara a seca caatinga, paralela à rodovia BA.52 (Xique-Xique  a Salvador).. 



Captação da água em Xique-Xique (BA).
     Com investimento de R$ 182 milhões, foi inaugurada em maio de 2013, "Adutora do Rio São Francisco" que, partindo da cidade de  Xique-Xique (BA), onde capta água do Rio São Francisco, é uma das maiores do Estado e vai abastecer mais de 330 mil pessoas em dezesseis municípios situados na região da caatinga baiana, entorno do Município de Irecê (BA).
      A partir da captação da água em Xique-Xique (BA), primeira etapa, foram implantadas cinco estações elevatórias e, em Itaguaçu da Bahia (BA), uma Estação de Tratamento de Água (ETA).
       A Adutora do Rio São Francisco foi realizada em três etapas: a primeira de Xique-Xique (BA) até Itaguaçu da Bahia (BA); a segunda fase compreende o trecho  entre Itaguaçu da Bahia (BA)  e a cidade de Central (BA), a 75 km de Xique-Xique (BA). A terceira etapa da obra  vai da cidade de Central (BA) até a cidade de Irecê (BA).
      Da captação da água em Xique-Xique (BA)  a água destinada à população da região beneficiada vai percorrer 122 quilômetros e foi a alternativa encontrada para o atendimento das  16 cidades situadas na  caatinga baiana que vêm sofrendo com a falta de chuvas.



Adutora rasga a caatinga rumo às 16 cidades sem água.

Foto antiga de Xique-Xique (BA): DESFILE DA PRIMAVERA

     A administração do Dr. Hélcio Bessa como Diretor do Colégio Senhor  do Bonfim, na segunda metade da década de 1960, caracterizou-se pela importância que o mesmo dava às comemorações e datas importantes do Município.  
     Foi um período que marcou um tempo de altíssima qualidade do ensino da instituição, que ultrapassou os limites das salas de aulas e abrangeu a população de todo o município, espalhando cultura e desenvolvimento a todas as famílias e a sociedade xiquexiquense.
      A festa da primavera, o futebol e as datas históricas da cidade, do Estado e do País,  passaram a ser comemoradas com brilho e entusiasmo por parte do Colégio  com o apoio e a participação maciça das famílias e da sociedade como um todo.
     A foto registra um dos "Desfiles da Primavera" quando passava pelo início da Av. J.J. Seabra, comandado por famosa "baliza".
Foto: Afonso

Símbolos da cidade de Xique-Xique (BA): HINO - BRASÃO - BANDEIRA

,
                 SÍMBOLOS DE XIQUE-XIQUE (BA): HINO, BRASÃO E BANDEIRA.
 
    A nossa Xique-Xique, como as demais cidades do mundo, possui, também, os seus símbolos representados pelo BRASÃO, pela BANDEIRA e, principalmente, pelo  seu HINO, criados pelo ilustre Professor ANTÔNIO RAMOS FEIRENSE.
    Para que esses símbolos se tornem conhecidos e portanto amados - "não se ama o que não se conhece" - este  Blog está fazendo a divulgação deles, pois acredito que grande parte dos conterrâneos  os conhece  superficialmente e talvez nunca tenham ouvido a música e lido a letra do nosso belo Hino.
Por falar nisso, sempre que alguém abrir o Blog de Juarez Morais Chaves (www.xiquexiquense.blogspot.com),   ouvirá, como fundo musical, o hino da nossa cidade.

BRASÃO  E  BANDEIRA DE XIQUE-XIQUE (BA).

INSÍGNIA:
     Coroa mural prateada com quatro torres, representativas  do domínio e do Município.
ESCUDO:
FIGURAS - O Sol em posição de nascer ou se pôr, simboliza o cidadão xiquexiquense que, do nascer ao morrer, deve irradiar a luz e a energia do seu valor pessoal, visando o seu bem e o bem da comunidade.
                    - O PX, símbolo grego que significa Jesus Cristo, simboliza uma homenagem especial ao mesmo Jesus /cristo, que sob a invocação do Senhor do Bonfim, é o Padroeiro do Município. Na curva da letra  "P" e na forma de setas encontradas  em sua haste, o símbolo sugere, também uma homenagem às tribos indígenas que habitavam a região. O "X" do símbolo com o "X" formado  pelos dois peixes, representam as iniciais do topônimo Xique-Xique.
                    - Os Peixes, em posição de emergência do Rio São Francisco simbolizam a pesca, uma das principais atividades do Município e de expressiva significação  sócio econômica e alimentar da região.
CORES:
     - As cores verdes, amarelo, azul e branco, acrescentadas do vermelho, sugerem uma homenagem especial ao Brasil e à Bahia.
          Em termos municipais simbolizam:
          O Verde - Todas as atividades nos campos, e o xique-xique, cacto do qual veio o topônimo do Município.
          O Amarelo - O ouro e demais minérios do solo xiquexiquense e a luz da fé e da intelectualidade do seu povo.
          O Azul - O Rio São Francisco com toda a sua expressiva importância na história e desenvolvimento do Município
          O Branco - A pureza de costumes que gera e garante a paz, e as virtudes teologais (Fé, Esperança e Amor), também indispensáveis no uso dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário.
          O Vermelho - O amor e o sacrifício do povo xiquexiquense pelo progresso e bem-estar do seu Município.
LISTEL
       No Listel, em ouro sobre azul, o topônimo do Município e a data de sua Emancipação Política e Administrativa (06 de julho de 1832).


HINO AO MUNICÍPIO DE XIQUE-XIQUE 

                Letra e Música de Ramos Feirense

De uma Ilha a mirar o teu ouro
Que das serras douravam horizontes,
Tua História, qual outro tesouro,
Resplandece entre vales e montes.
A bravura do índio aguerrido,
E do branco a audácia sem par,
Com a ternura do negro sofrido
São as bases do teu triunfar.

 Coro - Pelos campos, garimpos e rios,
Nos distritos e nos povoados
Os teus filhos cultivam teus brios
Por seus feitos, no amor, sublimados.
Glória a ti entre cactos e flores
Sempre amando e servindo ao Brasil!
Glória ti que a Deus canta louvores!
Glória a ti Xique-Xique gentil !

Em poética expressão só de amor
A beijar o teu Rio São Francisco,
Por ti o Sol do nascer ao se pôr,
Agradece-lhe o peixe e o marisco...
No Evangelho de Cristo inspirado,
Só bondade teu povo pratique
Pra que tenhas viver pontilhado
De mil glórias, feliz Xique-Xique!

   OBS.: Esses Símbolos de Xique-Xique (BA) foram elaborados na administração do Prefeito Municipal Sr. Carlos de Souza Santos, gestor do Município no período de 1983/1989.
   Seria bom que  as nossas Escolas Fundamentais, mantidas pelo Município de Xique-Xique, fizessem a divulgação, em sala de aula, desses símbolos e, nas comemorações ali realizadas bem como na festa da cidade, o nosso  hino fosse tocado e cantado pelas emissoras de rádio e outras mídias.

TEMOS QUE VALORIZAR O PRESTIGIAR 
O QUE É NOSSO

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Foto denuncia - "FAVELIZAÇÃO" em Xique-Xique (BA).

"Favela" xiquexiquenses

Uma grande "favela" está se formando, em Xique-Xique (BA), no espaço situado entre o cais da cidade e a margem do Rio São Francisco.
As autoridades  municipais (Prefeito e Vereadores) não estão nem um pingo preocupados com a poluição do meio ambiente e das águas do "Velho Chico".
O representante local do brioso Ministério Público da Bahia, também, faz de conta que o problema não existe, no que pese estar sendo, por nós,  remunerado para zelar pelo bem estar da população e do meio ambiente.
Os dejetos humanos são abertamente lançados nas águas do rio.
ATÉ QUANDO?
                                   

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Baixio de Xique-Xique (BA): O PROJETO DE IRRIGAÇÃO


                         Baixio e Xique-Xique (BA): O PROJETO DE IRRIGAÇÃO



Tomada d'água no Município de Xique-Xique (BA).

     Informo aos seguidores e leitores deste Blog que a população da cidade de Xique-Xique (BA) não concorda com a denominação de "BAIXIO DE IRECÊ" dada ao Projeto de Irrigação que está sendo implantado no Município de Xique-Xique (BA), local onde estão situados o "BAIXIO A SER IRRIGADO" e a ÁGUA necessários à existência do referido Projeto de Irrigação. 

      Denomina-lo de "BAIXIO DE IRECÊ" é um grande equívoco e, acredito mesmo, que os habitantes da cidade de Irecê (BA) não devam sentir-se confortáveis com essa indevida denominação pois, sabem, mais que ninguém, que naquele Município não existe "baixio irrigável" e nem água para irrigação além de ficar a uma distância de mais de 100 km da margem do Rio São Francisco, local da tomada d'água e do canal principal, ambos no Município de Xique-Xique (BA), (fotos). 

    Como acredito não serem eles os autores da equivocada denominação e sim que tenha partido de algum técnico que desconhece a realidade dos fatos, bem que os habitantes da cidade de Irecê poderiam ser parceiros dos Xiquexiquenses nesse pleito de mudança do nome do Projeto para "BAIXIO DE XIQUE-XIQUE", a não ser que queiram compactuar com essa usurpação


Canal Principal no Município de Xique-Xique (BA).

domingo, 26 de janeiro de 2014

Foto Interessante em Xique-Xique (BA): CLUBE 7 DE SETEMBRO


Esta é o atual estado em que se encontra o prédio onde durante muitos anos funcionou o "Clube Cultural e Recreativo Sete de Setembro", situado na Rua Marechal Deodoro.
Esse clube, fundado no dia 07 de setembro de 1920, durante mais de 40 anos serviu de local de reunião das tradicionais famílias xiquexiquenses. 
Inicialmente teve o nome de  "Sociedade Filarmônica Sete de Setembro" que mais tarde foi substituído "Clube Cultural e Recreativo Sete de Setembro" ante a necessidade de que o clube  tivesse um caráter mais genérico e abrangente, podendo oferecer momentos de confraternização, lazer, cultura e informação. Um clube de serviços e festas seculares.
Na década de 1980, repetidas desastradas diretorias do Clube Cultural e Recreativo Sete de Setembro quebraram a instituição e inviabilizaram seu funcionamento, comprometendo sua existência da instituição, tornando-a completamente inativa e paralisada no tempo e no espaço.


Evangelho Dominical: CHAMADO DOS QUATRO PRIMEIROS DISCÍPULOS

         Mateus 4,12-23

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.
4 12 Quando, pois, Jesus ouviu que João fora preso, retirou-se para a Galiléia.
13 Deixando a cidade de Nazaré, foi habitar em Cafarnaum, à margem do lago, nos confins de Zabulon e Neftali,
14 para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta Isaías:
15 "A terra de Zabulon e de Neftali, região vizinha ao mar, a terra além do Jordão, a Galiléia dos gentios,
16 este povo, que jazia nas trevas, viu resplandecer uma grande luz; e surgiu uma aurora para os que jaziam na região sombria da morte".
17 Desde então, Jesus começou a pregar: "Fazei penitência, pois o Reino dos céus está próximo".
18 Caminhando ao longo do mar da Galiléia, viu dois irmãos: Simão (chamado Pedro) e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores.
19 E disse-lhes: "Vinde após mim e vos farei pescadores de homens".
20 Na mesma hora abandonaram suas redes e o seguiram.
21 Passando adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João, que estavam com seu pai Zebedeu consertando as redes. Chamou-os,
22 e eles abandonaram a barca e seu pai e o seguiram.
23 Jesus percorria toda a Galiléia, ensinando nas suas sinagogas, pregando o Evangelho do Reino, curando todas as doenças e enfermidades entre o povo.
Palavra da Salvação.

Gestores de Xique-Xique - 12º Câmara Municipal - 1852


No início do ano de 1852, a Câmara de Vereadores de Xique-Xique (BA) era composta pelos seguintes cidadãos: Francisco Netto Martins – presidente, Félix da Costa Torres, Hermenegildo de Souza Nogueira, Francisco Antoôio de Souza, José Correia de Lacerda, Antônio Joaquim de Novais Sampaio e Antônio Pereira da Costa.
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique", de Cassimiro Neto.
80

sábado, 25 de janeiro de 2014

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Foto aérea de Xique-Xique (BA): BAIRRO BNH


O  "BNH", de Xique-Xique (BA), é atualmente um dos melhores bairros residenciais da cidade.
No canto inferior esquerdo o cemitério da comunidade.

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Parque Aquático de Xique-Xique (BA): PISCINAS E BRINQUEDOS


    Com o Calor que está fazendo nesse nosso Nordeste, nada melhor do que umas mergulhadas nas inúmeras piscinas do Parque Aquático.
Para quem gosta de esportes radicais, tem o tobogã "tira teima", ao fundo, a espera dos corajosos. 

Foto Denúncia: Mercado do Peixe em Xique-Xique (BA)


                                              FALSA ESPERANÇA?

Essa banca não é digna de expor o nobre Surubim

Exposição e venda de peixes frescos em bancas sujas.

O peixeiro não tem culpa da sujeira que existe no Mercado.
      No dia 18.12.2013, informei aos leitores deste Blog que surgia uma esperança para o "Mercado do Peixe", quando publiquei:
                  "Tomei conhecimento, por fonte fidedigna,  que já existe um procedimento relativo a uma apuração ministerial,  instaurado, pelo Ministério Público, sobre o Mercado do Peixe em Xique-Xique (BA).
                 Foi realizada uma visita pela Vigilância Sanitária, a qual confirmou as irregularidades existentes no referido Mercado.
                  O representante do Ministério Público em Xique-Xique  deliberou por oficiar à Prefeitura Municipal para que ela se manifeste sobre as conclusões da vigilância sanitária.
                 Aproveito a oportunidade para parabenizar o Ministério Público de Xique-Xique  e dizer que todos nós, os xiquexiquenses aguardamos, esperançosos, que essas providências resultem na restauração do Mercado do Peixe."
 
      No entanto, face o status quo do Mercado do Peixe, fazemos a pergunte: a notícia é falsa ou a Prefeitura Municipal não está interessada em responder o Ofício do Representante do Ministério Público da Bahia, em Xique-Xique (BA).
      A verdade é que  a saúde da população de Xique-Xique (BA)continua ameaçada com a exposição e venda do pescado em bancas  apropriadas a serem transmissoras de várias doenças.
     E, o nosso brioso Ministério Público da Bahia, através do seu representante em Xique-Xique (BA), parece que não está nem aí.
      Até quando o povo xiquexiquense continuará sofrendo?
      Este é um ano de eleições. Está na hora dar o troco aos representantes que aí comparecem a cata de votos para a câmara de deputados.
       NÃO SEJAMOS BESTAS.
       ESSES POLÍTICOS QUE, COMO COMETAS, APARECEM À CATA DE VOTOS, DEVEM SER ENCOSTADOS NA PAREDE E OBRIGADOS A PRESTAR CONTAS DO QUE TÊM FEITO PELA CIDADE, PRINCIPALMENTE NO TOCANTE À SAÚDE PÚBLICA.
        CONSCIENTIZEM-SE DE QUE ELES É QUE PRECISAM DE NÓS, OS ELEITORES.
 
 

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Aconteceu em Xique-Xique (BA) no século XIX: REIVINDICAÇÕES DA CÂMARA - 1857


Câmara de Vereadores fez reivindicações à Presidência da Província

Em 14 de janeiro de 1857 a Câmara de Vereadores de Xique-Xique (BA), encaminhou Ofício ao  Presidente da Província da Bahia, Dr. João Lins Vieira Cansação de Sinimbu (19.08.1856-11.05.1858), relacionado com os  seguintes assuntos:
1. – Confessou-se surpresa com a notícia de que o Presidente da Província da Bahia mandara suspender os serviços de melhoramento que se faziam na grande "ladeira do Tombador", no município de Jacobina (BA), onde passam as tropas, cuja situação era ruim, havendo dado prejuízos a muitos negociantes de Xique-Xique.
2. – Fez novo e veemente apelo ao Presidente da Província da Bahia no sentido de determinar a recuperação física do prédio da Câmara Municipal e da Cadeia Pública, que se encontra em ruínas, ao tempo em que lhe apresenta o nome do tenente-coronel José Rufino de Magalhães, que está se oferecendo para executar a obra; pede ainda ao presidente que se digne autorizar ao Dr. Juiz de Direito da Comarca de Xique-Xique que assine o contrato de recuperação do imóvel com o referido militar.
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique", de Cassimiro Neto
83

Aconteceu em Xique-Xique (BA), no século XX: NÚCLEO ESPÍRITA AGOSTINIANO


Fundado o Núcleo Espírita Agostinianos

      O Dr. Clodoaldo de Magalhães Avelino, (Dr. Dozinho) juntamente com um grupo de amigos, fundou em Xique-Xique (BA), no dia 13 de abril de 1933, o Núcleo Espírita Agostinianos.
     Nas décadas posteriores o Dr. Clodoaldo de Magalhães realizou uma grande obra assistencial, beneficiando, principalmente, a população mais carente.
     Entre suas realizações destacam-se:Fundou o Hospital Ana Avelino; Fundou a Escola José Petitinga e Estabeleceu o sistema de assistência médica gratuita às famílias do interior do município e de municípios vizinhos, viajando a cavalo duas a três vezes por ano para os distritos, povoados e fazendas ao Norte, ao Oeste e ao Leste do território xiquexiquense.
     Sua ideia revolucionária acabou por contagiar seu colega Dr. Britoaldo Magalhães e fazer trabalho idêntico no interior do município de Xique-Xique.
 
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique", de Casimiro Neto 

385

Aconteceu em Xique-Xique (BA), no século XXI - HOTEL MACEDO


Empresário Josenilson Macedo inaugurou moderno hotel

      No dia 08 de junho de 2009 o empresário Josenilson Macedo Inaugurou, em Xique-Xique (BA),  o "Hotel Macedo", situado na Rua Rosa Baraúna, entrada da cidade.
     Trata-se de um equipamento dotado de todos os recursos modernos destinados a fornecer aos hóspedes todo o conforto necessário durante sua estada na cidade.
      A iniciativa do Sr. Josenilson Macedo deverá servir de estímulo para que outros empreendedores xiquexiquenses invistam na cidade.
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique", de Casimiro Neto   


1074

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Ruas de Xique-Xique (BA): PRAÇA D. MÁXIMO


Lado norte da Praça - visto do oeste para leste - Destaque: Casa do Sr. João Avelino

Lado norte da Praça. Destaque da casa do Cel. Francisco Xavier.

Lado Norte da Praça.
      Segundo a tradição a  Praça Dom Máximo foi o primeiro logradouro da cidade, pois, fora ali que, segundo a lenda, o mascate teria construído uma capela para  colocar a imagem do Senhor do Bonfim, que até hoje está na atual Matriz, situada na mesma praça e, no mesmo local, segundo os velhos moradores.     
      Pelos registros históricos, a Praça é mencionada  antes do ano de 1700, quando afirmam que nesse  ano, ali já habitava uma pequena comunidade de pescadores que tinha como denominação   "Senhor do Bomfim e Bom Jesus de Chique-Chique" .
      O nome de Dom Máximo foi outorgado por decreto de 06 de julho de 1932 pelo Prefeito Municipal coronel José de Souza Nogueira (1930-1933), em homenagem a um sacerdote xiquexiquense que se tornara bispo em uma cidade maranhense.
     O jardim foi construído na  administração do prefeito João Rodrigues Soares, que governou a cidade de janeiro de 1951 a abril de 1955. 

Enchente do Rio São Francisco: PRAÇA 6 DE JULHO

A cheia do Rio São Francisco no ano de 1979, foi uma das maiores e alagou grande parte de Xique-Xique (BA), principalmente os logradouros próximos à margem do rio.
A foto é da Praça 6 de Julho (Pr. da Caldeira), com destaque para a famosa residência do Cel. José de Souza Nogueira, que nessa época, ainda não havia sido demolida por um dos herdeiros.
A água chegou ao nível de permitir a navegação de grandes barcas pelo meio da pequena praça. 

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Prédios de Xique-Xique (BA): RESIDÊNCIA DO CEL. RODRIGO ALVES BESSA


Esta casa, situada no início da Av. J.J. Seabra, em Xique-Xique (BA), pertenceu ao Coronel da Guarda Nacional Rodrigo Alves Bessa, que nasceu no dia 02 de outubro de 1894.
O Cel Rodrigo Bessa  foi agricultor, fazendeiro, comerciante e político. Nas eleições de 1936, foi um dos candidatos mais votados para a Câmara de Vereadores de  Xique-Xique.
Casou-se com D. Alexandrina Guimarães Bessa, no ano de 1922, tendo os seguintes filhos: José Ruyner Guimarães Bessa, Edvando Guimarães Bessa, Abigail Guimarães Bessa, Ivan Guimarães Bessa, Hélcio Guimares Bessa e Diva Bessa Duarte.
O Cel.Rodrigo Alves Bessa faleceu no dia 03 de agosto de 1944, em Xique-Xique e está  sepultado no cemitério da cidade.
 

História de Xique-Xique (BA): FAZENDA PRAIA

    
Cidade de Xique-Xique (BA), localizada na antiga sede da "Fazenda Praia", na margem do Rio São Francisco (Lago Ipueira)
      No ano de 1685, o português  Theobaldo José Miranda Pires de Carvalho adquiriu da  família do seu conterrâneo Sr. Antônio Guedes de Brito, Barão da Casa da Ponte, cinco léguas de terras na margem  do Rio São Francisco (Ipueira), à qual deu o nome de  "Fazenda Praia".
    Nessa Fazenda o Sr. Theobaldo José Miranda Pires de Carvalho construiu casas para os familiares, empregados, colonos e escravos.  
   Também edificou currais e colocou roças de subsistência, onde o fazendeiro, a família e os demais componentes da incipiente comunidade produziriam o sustento de todos.
   Após aprontar a infraestrutura da Fazenda Praia, trouxe do Recôncavo Baiano a sua esposa e filhos, acompanhados dos vaqueiros, escravos, nativos  e todo o seu rebanho bovinos, formando assim uma  família unida, pacífica e trabalhadora.
     Com a chegada da Fazenda Praia, outras fazendas se instalaram ao redor dela, muitas das quais mantiveram o nome original até os dias atuais. Vejamos essa lista é quase interminável: "Pedras", "Saco dos Bois", "Riacho Grande", "Marrecas", "Tiririca", "São Domingos", "Canabrava do Gonçalo", "Olho d’Água do Gonçalo", "Riacho de Areia", "Várzea Grande", "Fazendinha", "Riacho Largo", "Vacaria", "Vereda", "Matinha", "Roça de Dentro", "Chapada", "Forquilha", "Gavião", "São Gabriel", "Lagoa de Canabrava", "Quixabeira", "Carnaúba", "Serra Queixo", "Alegre", "Mamão", "Lagoinha", "Utinga" e tantas outras.
    Muitas dessas fazendas de gado se tornaram fortes comunidades, evoluindo para distritos e vilas (Pedras, Marrecas e Riacho de Areia, por exemplo), outras para sedes municipais e cidades (Praia, Tiririca, Canabrava do Gonçalo, Chapada, Roça de Dentro, São Gabriel e Lagoa de Canabrava) e, ainda bens de família (Forquilha, Carnaúba e Várzea Grande).
      A Ipueira do Rio São Francisco, em frente à cidade de Xique-Xique (BA),  descoberta no século XVI apresentava-se pródiga de muitas variedade  de peixes e a facilidade para apanhá-los eram atrativos para todos que chegavam decepcionados com a escassez de ouro e pedras preciosas nos garimpos das serras do Açuruá.         
      Muitos desses garimpeiros que tinham sido atraídos da cidade do Salvador para uma vida de aventura, liberdade e riqueza, percebiam em pouco tempo que não existia o eldorado que ouviam falar na metrópole e na chegada à capital da Colônia.
       Aquele fervilhar de garimpeiros transformados em lavradores de subsistência ou em pescadores ocasionais e circunstanciais, junto com os vaqueiros, feitores, capatazes, escravos e índios aculturados, formou o que é hoje a cidade de Xique-Xique (BA), banhada pelo Lago Ipueira, formado pelo Rio São Francisco.
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique", de Cassimiro Neto
 
28

domingo, 19 de janeiro de 2014

Evangelho Dominical: TESTEMUNHO DE JOÃO

               João 1, 29-34 -
João Batista, ao ver que Jesus vinha em sua direção, disse: - Aí está o Cordeiro de Deus. Aí está aquele que tira os pecados do mundo.
Era dele que eu dizia: depois de mim virá um homem mais importante do que eu, pois que existia já antes de mim. Eu não o conhecia. Mas eu vim batizar em água para que ele fosse manifestado ao povo de Israel.
João deu este testemunho: - Eu vi o Espírito semelhante a uma pomba descer do céu e pairar sobre ele. Eu não o conhecia.
Mas quem me tinha mandado batizar em água tinha dito: “Aquele sobre quem vires descer e pairar o Espírito, esse é o que batiza no Espírito Santo”. Pois bem, eu vi e digo que ele é o Filho de Deus!
 

sábado, 18 de janeiro de 2014

Xiquexiquenses Ilustres: ARISTÓTELES MARÇAL DA SILVA


     O Sr. Aristóteles Marçal da Silva nasceu no dia 13 de setembro de 1922 no Distrito de Marrecas,  atual Iguira, Município de Xique-Xique (BA),  filho do Sr. José Marçal da Silva e de D. Júlia Rosa da Silva. Era portanto,  descendente do português Sr. Marçal Ferreira dos Santos e de D. Josefa Ferreira de Brito,  neta de Alberto Pires de Carvalho e da índia tapuia Felícia Pires de Carvalho, fundadores, no ano de 1765, do Distrito de  Marrecas.    
     Aristóteles, como a maioria dos nordestinos da época, ainda jovem migrou para a cidade de São Paulo onde trabalhou por muito tempo tentou.
    Não tendo se adaptado retornou a Xique-Xique e ingressou nos quadros da secretaria estadual da Fazenda da Bahia, tendo trabalhado na coletoria estadual de Xique-Xique, na função de guarda fiscal.
    Foi, também, serventuário da Justiça, lotado no Fórum da Comarca de Xique-Xique, nas funções de Oficial (Substituto) do Registro Civil das Pessoas Naturais e de Escrivão (Titular) dos Feitos Criminais.
    Mais tarde  fez uma pequena incursão na política partidária tendo sido eleito em duas vezes  para a Câmara Municipal, nas eleições de 1950 e de 1958, exercendo dois mandatos no Poder Legislativo Municipal, nas legislaturas de 1951-1955 e 1959-1963.
     Aristóteles Marçal da Silva se casou com a Sra. Olindina Pereira Silva e tiveram sete filhos: Clélia Marçal da Silva (professora), Milton Marçal da Silva (bancário), Clécia Marçal da Silva (securitária), Aristóteles Marçal Filho (engenheiro civil e empresário), Nilton Marçal da Silva (secretário), Nancy Marçal da Silva (secretário) e Lília Marçal da Silva (professora).
     Aristóteles Marçal da Silva faleceu no dia 13 de maio de 1982, na cidade de Xique-Xique. Seu corpo foi sepultado no cemitério central da cidade.
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique", de Cassimiro Neto

Pôr do Sol em Xique-Xique (BA): LAGO IPUEIRA

 
O Lago Ipueira, formado pelo Rio São Francisco, que banha a cidade de Xique-Xique (BA), ao entardecer.
É sempre um pôr do Sol sem comparação.


sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Ruas de Xique-Xique (BA) - AVENIDA J.J. SEABRA

                                                       AVENIDA J. J. SEABRA
           A Avenida J.J. Seabra, é a principal de Xique-Xique (BA) e, como um eixo, corta a cidade ao meio, no sentido oeste/leste.
           Essa Avenida foi uma homenagem do Intendente Municipal Coronel Francisco Xavier Guimarães ao Dr. José Joaquim Seabra, Governador da Bahia, no período de 1912/1916,  e também, em agradecimento por esse Governador haver, no ano de 1915, restaurado a Comarca de Xique-Xique, tendo, de imediato,  nomeado um Juiz de Direito para a Comarca recém restaurada.
          A Comarca de Xique-Xique, criada no ano de 1857, fora extinta no ano de 1892, pelo então Governador da Bahia, Sr. Joaquim Manoel Rodrigues Lima (1892/1896).
Avenida vista no sentido Oeste/Leste.

Vista parcial da Avenida

Avenida vista no sentido Leste/Oeste (destaque da tamareira)
 

Vapores do Rio São Francisco: PORTO DE JUAZEIRO (BA)


O porto fluvial de Juazeiro (BA), era tido como o mais importante, por ser a maior cidade do São Francisco, visitada pelos vapores.
Na foto, a chegada de um vapor naquele porto, vendo-se ao fundo a ponte  que liga Bahia a Pernambuco e em primeiro plano a barca "Igarité" embarcação  que viria substituir os vapores.