quinta-feira, 31 de maio de 2012

A GRANDE SECA EM 244 MUNICÍPIOS DA BAHIA


Seca deixa mais da metade das cidades baianas em estado de emergência
Segundo a Coordenação de Defesa Civil da Bahia (Cordec), 244 dos 417 municípios do estado estão nessa situação
Em atenção às sérias dificuldades enfrentadas por grande parte dos Municípios baianos, afetados pela seca prolongada, o Tribunal de Contas dos Municípios divulgou, na última quinta-feira (26/04), a Ordem de Serviço Nº 014/12 regulamentando os gastos com os festejos, especialmente as festividades tradicionais, a exemplo do São João, Micaretas e outras, que requerem muitas vezes vultuosas despesas. A presidência determinou a todos os Inspetores Regionais que exerçam, no particular, uma fiscalização rigorosa no sentido de apurar se os Municípios atingidos pela seca estão promovendo tais festejos, para que a matéria seja objeto de apuração pelo Egrégio Plenário, inclusive no que diz respeito à razoabilidade dos gastos realizados, em razão das dificuldades anteriormente mencionadas. Caso fique evidente o procedimento irrazoável do gestor, deve-se lavrar contra o mesmo o necessário termo de ocorrência
Chega a 20 o número de municípios baianos que cancelaram os festejos juninos em virtude da seca que atinge o estado e é considerada a pior dos últimos 47 anos. Outras 17 cidades diminuíram os dias do arrasta-pé.
Segundo a União dos Municípios da Bahia (UPB), as cidades que decidiram até esta quinta-feira (10) não ter São João são: Pindobaçu, Casa Nova, Tapiramutá, Filadélfia, Miguel Calmon, Nova Fátima, Mirante, Várzea Do Poço, Nova Itarana, Iramaia, Sitio do Quinto, Canudos, Muquém do São Francisco, Várzea Nova, Barrocas, Tucano, Caém, Mundo Novo, Serrolandia, E Riachão do Jacuípe.
Na maioria das cidades, a suspensão dos festejos foi decidida em audiências públicas entre os prefeitos e a população. Em Miguel Calmon, por exemplo, a audiência foi realizada no dia 27 de abril, no Centro de Capacitação Profª Elza Valois, e contou com a participação de 200 pessoas. 
Os municípios que reduziram a programação dos festejos são: Senhor do Bonfim, Lençois, Mucugê, Paulo Afonso, Piritiba, Amargosa, Jequié, Euclides da Cunha, Valente, Marcionilio Souza, Irecê, Campo Formoso, Santa Inês, Mortugaba, Botuporã, Boquira e Camaçari. 
A GRANDE SECA QUE ASSOLA O ESTADO DA BAHIA, COM MAIS DA METADE DOS MUNICÍPIOS EM ESTADO DE CALAMIDADE PÚBLICA É UM FATO ATUAL QUE DEVE SER REFLETIDO PELOS NOSSOS GESTORES MUNICIPAIS SOB PENA DE VIRMOS A FICAR IMPOSSIBILITADOS DE ATENDER AOS NOSSOS CONTERRÂNEOS  QUE NÃO MORAM NA SEDE DO MUNICÍPIO.
O NOSSO CURTO DINHEIRO PÚBLICO, ORIUNDO DE UM POBRE ERÁRIO NÃO PODE SER DESPERDIÇADO EM BANDAS E FESTEJOS QUANDO OS NOSSOS IRMÃOS XIQUEXIQUENSES ESTÃO SOFRENDO FOME  SEDE.
NÃO PODEMOS NOS ALIENAR A ESSE PONTO.

Esporte em Xique Xique (BA)- FUTEBOL


Futebol em Xique-Xique (BA)
A notícia mais antiga que se tem da prática do futebol em Xique Xique (BA)., data  de 1922, ano em que havia na cidade um grupo de rapazes interessados na prática desse exporte.
Dentre os jovens daquela época, destacava-se João Batista Avelino,  também conhecido como Janjão, membro de tradicional família da cidade que  liderava um grupo de desportistas e dirigia um time de futebol, tido como o primeiro time de Xique-Xique.
Conforme a foto que ilustra esta postagem, esse  time de futebol era  composto pelo seguintes jovens xiquexiquenses: Antonio Bastos (1), Né (2), Messias (3), Saul (4), Acrísio (5), Gustavinho (6), Janjão (7), Chico Farias (8), Lameu (9), P. Wid (10) e Magalhães (11).

Parque Aquático de Xique Xique (BA): OS BRINQUEDOS


A quantidade e diversidade de brinquedos aquáticos  tornaram-se a característica do Parque Aquático de  Xique Xique (BA) e o preferido pelas crianças locais e oriundas das outras cidades nossas vizinhas.
Todas querem ficar brincando em torno desses "bichos pre-históricos" até o momento em que o Parque é fechado. Retornam para casa já pensando no próximo final de semana.




Lago Ipueira: PESCADORES

O fato de estar  situada na margem do Rio São Francisco e banhada pelo Lago Ipueira, tornou Xique Xique (BA) uma cidade de pescadores, sejam profissionais ou amadores.
Estar numa canoa, no meio do Lago tentando fisgar algum peixe, seja para alimentar a família ou mesmo a título de diversão é um grande lazer e uma  atividade salutar.  
Somente quem nasceu na beira do rio pode imaginar a sensação de sentir o retesamento  da linha de pescar quando algum peixe é fisgado, seja  um grande dourado ou até mesmo um pequeno mandin.

Foto Antiga de Xique Xique: PRAÇA D.MÁXIMO

Esta fotografia da praça D. Máximo é do ano de 1949 quando aconteceu uma das maiores enchentes do Rio São Francisco. 
Nessa época ainda não existia o jardim que somente foi construído no ano de 1955 na administração do Prefeito Municipal João Rodrigues Soares.
A rua que inicia  no final  da Praça é a Rua Marechal Deodoro ou Rua da Sete, como a gente costumava chamar.

COMEMORAÇÃO DO DIA

HOJE SE COMEMORA O DIA DA AEROMOÇA, DIA DO COMISSÁRIO DE BORDO E O DIA MUNDIAL DE COMBATE AO FUMO.

FRASE BÍBLICA

FELIZ É AQUELE QUE TEVE FÉ NO CUMPRIMENTO DO QUE LHE FOI DITO DA PARTE DO SENHOR.
Lc 1,45

Baixio de Xique Xique (BA): TOMADA D'ÁGUA

(Continuação da matéria publicada no dia 25.05.12)
Informo aos seguidores e leitores deste Blog que a  população de Xique Xique (BA) não concorda com a denominação de BAIXIO DE IRECÊ dada ao Projeto de Irrigação que está sendo implantado no Município de Xique Xique (BA), local onde estão situados o BAIXIO e a ÁGUA necessários à existência do Projeto.
Denominá-lo de BAIXIO DE IRECÊ é uma falácia e acredito mesmo que os habitantes da cidade de Irecê (BA)  não devem sentir-se confortáveis com essa indevida denominação pois, sabem, mais que ninguém, que naquele Município não tem baixio, não tem água para irrigação e fica há mais de 100 km da margem do Rio São Francisco, local da tomada d'água.
Como acredito não serem eles os autores  da errada denominação e sim que tenha partido de algum técnico que desconhece a realidade dos fatos, bem que os habitantes da cidade de Irecê poderiam ser parceiros dos Xiquexiquenses nesse pleito de mudança do nome do Projeto para BAIXIO DE XIQUE XIQUE, a não ser que queiram compactuar com essa  usurpação.

         O  PROJETO DE IRRIGAÇÃO BAIXIO DE XIQUE XIQUE

Inicialmente o Projeto de Irrigação Baixio de Xique Xique prevê a produção de abacaxi,  abóbora, algodão, banana,  cebola, coco, feijão, goiaba, limão, mamão, maracujá, milho, melancia, melão, pimentão, tangerina, tomate e uva.
Posteriormente novas culturas como café,   cana-de-açúcar e pinhão manso serão implementadas.
O Projeto prevê também sistema de produção baseado na caprinovinobovinocultura, consorciado a outras atividades complementares, tais como apicultura, fruticultura e avicultura.
Benefícios previstos quando da implantação do projeto conforme estudos: 180 mil empregos diretos e indiretos serão gerados com a conclusão do projeto que ainda está em fase de construção das etapas 1 e 2, sendo 240 mil pessoas serão beneficiadas.



Arca Sacra na Bahia: CUSTÓDIA

Custódia do Convento do Desterro em prata repuxada e modelada com expositório em ouro, altura de 111 cm da cruz apical à base. Relevo com treze querubins cercando o Coração Espinhado e Sagrado de Jesus e o Coração Apunhalado de Maria.
Segunda metade do séc. XVIII.
Peça pertencente ao Convento de Santa Clara do Desterro.
Fonte: Bahia - Tesouros da Fé
Foto: Sérgio Benutti

Pôr do Sol em Xique Xique (BA): Porto das Barcas

À tardinha, barqueiros e canoeiros ancoram suas embarcações na beira do Lago Ipueira e se recolhem às suas residências para  desfrutarem do merecido descanso após um dia de navegação pelo rio.
Nessa hora o pôr do Sol, dando uma demonstração da sua despedida pelos céus de Xique Xique (BA), doura por completo o Lago, para deleite dos xiquexiquenses.

FATOS BANCÁRIOS PITORESCOS: CASA DE FARINHA

Durante os 31 anos em que servi numa instituição bancária oficial, por um período de 20 anos trabalhei na área de concessão de crédito rural.
Existia entre os bancários do crédito rural um profissional técnico agrícola cuja função era acompanhar  e orientar, in loco, as atividades financiadas para que o empreendimento rural obtivesse êxito.
Sempre que  voltava do campo, esse profissional apresentava à chefia pequenos relatórios sobre cada um dos clientes visitados.
Eventualmente esses relatórios eram enriquecidos com frases interessantes que apenas representavam a forma de o técnico relatar, sucintamente, a situação de cada empréstimo.
Assim é que um determinado cliente foi contemplado com um empréstimo para a construção de uma pequena casa de farinha para beneficiar as mandiocas obtidas na sua roça.
Já havia decorrido mais de 2 anos que a casa de farinha estava funcionando a todo vapor, atendendo a todos os pequenos plantadores de mandioca da redondeza, sendo inclusive elogiada por parte do referido técnico agrícola. 
Por isso, quando da visita relativa ao terceiro ano do financiamento, o técnico foi tomado de uma grande surpresa  ao verificar que a casa de farinha estava em total abandono, no que pese o plantio de mandioca nas redondeza estar em franco progresso. Conversou com o financiado e seus familiares e não conseguiu entender o porque do abandono do negócio. Tudo indicava, após algumas rápidas observações que o insucesso se devia única e exclusivamente ao chefe da família, por ter assumido uma postura irresponsável  e  abandonado os seus negócios. Sem entender os motivos do insucesso do empreendimento, sucintamente apresentou, no seu relatório, a seguinte explicação:

“A casa de farinha não foi para frente porque o mutuário deu pra trás e nunca mais se levantou”.



Dinheiro, Deuses & Poder: JÚLIO CÉSAR COM VÉU

Júlio César com véu e legenda de ditador perpétuo em denário de prata. Vênus aparece no reverso com a figura da vitória pousada na mão direita. Moeda batida em Roma no ano de 44 a.C. pouco antes dos idos de março. O nome era uma referência ao calendário lunar, mas entrou na história ligado à data do assassinato de César, tramado por Brutus.
Fonte: Coleção Spínola - Nomus Brasiliana

Fotos Inéditas de Xique Xique (BA): A CIDADE INUNDADA VISTA DO LAGO

ENCHENTE DE 1979
Antes da existência das barragens de Sobradinho, na Bahia e Três Marias em Minas Gerais, as cheias do Rio São Francisco eram constantes e esperadas na cidade de Xique Xique (BA).
Esta foto, obtida do meio do Lago Ipueira, registra a enchente de 1979 que inundou grande parte da cidade.

Foto: Afonso

Foto Denúncia: OS RESTOS DA AABB.

 Associação Atlética Banco do Brasil 

No dia 1º de novembro de 1979, os empregados do Banco do Brasil, Agência de Xique Xique (BA), inauguraram, na margem da rodovia BA.52, km 3, a AABB, um clube social e desportivo, para o lazer  deles, dos familiares e de toda a comunidade xiquexiquense. 
Atualmente  a AABB está desativada e o imóvel encontra-se em total abandonado (foto) após servir a população de Xique Xique, por mais de uma década.
Sem querer entrar no mérito das causas do insucesso do clube, que é muito frequentado em outras cidades, acredito que a escolha do local não foi a ideal. Em Xique Xique (BA), entendo que o melhor local para a instalação de um clube social seja a margem do Lago Ipueira, que banha a cidade e que se presta, inclusive para a prática do esporte náutico.

Crônica: O BODE "ICEBERG"


      O  BODE  "ICEBERG"
                 Hélio Antônio da Silva (do BNB)
(Muitas vezes o nome pesa e nem Freud explica...) 

Demorou muito, mas chegou o dia em que o Zé de Mírinho, um catingueiro tabaréu dos mais sabidos, foi passado pra trás quando comprou o bode "Iceberg" na Exposição de Vitória da Conquista. Tudo por não entender nada de inglês. No registro do animal estava escrito o nome, bem claro: ICEBERG, filho de pai tal e mãe tal,  data de nascimento etc. O Zé estranhou o nome quando o vendedor disse "aicibergue", e saiu pensando: "o que será isso"? 
Mas comprou assim mesmo.
O animal, um anglo-nubiano de fina estampa, capaz de impressionar a cabra mais exigente, simplesmente negou fogo na hora de prestar serviço. O Zé, sem alardear o fato, buscou socorro em três comprimidos de viagra, que fez o bode engolir de uma só vez. Uma hora depois, botou o "Simbergue" (assim apelidou o bode) no meio da cabrada e ficou esperando o efeito ... Nada! O danado nem cheirou as pretendentes e, assim, pra não perder o cio das marrãs! Zé foi obrigado a recorrer ao velho  "Marrudo", bode pé-duro antigo da fazenda, reconhecido cruzador ... 
No dia seguinte, ele anunciou a venda do Simbergue, e não demorou em aparecer um comprador, na figura do doutor Tibúrcio, médico da região. Ele havia comprado uma fazendinha vizinha e, apesar de nada manjar do criame de cabras, queria iniciar-se na atividade, influenciado por colegas de profissão, também caprinocultores. 
O Zé, sempre astucioso, pediu um preço alto, alegando que o bode era assim como o Ronaldo, um fenômeno, e que só estava vendendo porque tinha um compromisso, precisava pagar uma dívida e coisa e tal. ..
- Tá vendo essa borregada toda aí, doutor? Tudo filho dele ...
E o doutor, diante da lábia genuína do Zé e sem prestar muita atenção no significado do nome, acabou por levar o Iceberg. Dias depois, em visita à fazenda! o vaqueiro informou: 
- Doutor, o bode é frouxo. Acho que não gosta da fruta ...
Comprovada a impotência do animal, o doutor, "pê" da vida e entendendo a coincidência do nome do animal com seu desempenho gelado, foi com um veterinário à fazenda do Zé, disposto a desfazer o negócio:
- Seu Zé, vim devolver o bode, que não é chegado na função. O senhor já ouviu falar em exame de DNA? Eu trouxe aqui o doutor Daniel, veterinário, que vai tirar o sangue dos seus bodinhos e do Iceberg! pra ver se ele é realmente o pai. Se for ... 
O Zé! todo desconcertado diante de situação tão delicada, mas astuto como sempre, retrucou:
- Carece não, doutor! Aquele descarado do Simbergue é muito tímido e vai ver que ficou envergonhado na presença das suas cabras bonitas. Mas vou lhe dar seis marrãs de primeira, que o senhor pode escolher, e fico com o bode de volta. Afinal, vizinho é pra essas coisas ... 
Negócio fechado, quem levou a pior foi o nosso personagem principal, o bode Iceberg, retalhado na banca do açougueiro, que é lugar de bode frio, sem tesão.
Virou sarapatel, ensopado e bode na brasa ... O couro virou tapete na sala do Zé, matuto sem leitura, mas sabido o bastante para tentar (e quase conseguir) passar a perna em doutor formado. Quase! 



quarta-feira, 30 de maio de 2012

COMEMORAÇÃO DO DIA

HOJE SE COMEMORA O DIA DO GEÓLOGO E O DIA DO DECORADOR

FRASE BÍBLICA

POR ELE TENDES FÉ EM DEUS QUE O RESSUSCITOU DO MORTOS E O GLORIFICOU, A FIM DE QUE A VOSSA FÉ E ESPERANÇA ESTEJAM EM DEUS.
1Pd 1,21

segunda-feira, 28 de maio de 2012

COMEMORAÇÃO DO DIA

HOJE SE COMEMORA  "O DIA NACIONAL DE LUTA PELA SAÚDE DA MULHER"

FRASE BÍBLICA

EM VISTA DA FÉ SOIS GUARDADOS PELO PODER DE DEUS PARA A SALVAÇÃO,PRESTES A MANIFESTAR-SE NOS ÚLTIMOS TEMPOS.
1Pd 1,5

domingo, 27 de maio de 2012

Evangelho Dominical - PENTECOSTES

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor!

     joão 20,19-23
19Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: “A paz esteja convosco”.
20Depois dessas palavras, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor.
21Novamente, Jesus disse: “A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio”.
22E, depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo. 23A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem não os perdoardes, eles lhes serão retidos”.

sábado, 26 de maio de 2012

FRASE BÍBLICA

JESUS RESPONDEU;  "O QUE IMPORTA SE EU QUERO QUE ELE FIQUE ATÉ QUE EU VENHA? SEGUE-ME TU."
Jo 21,22

Jornais Xiquexiquenses: "A LUZ"


Xique Xique (BA), atualmente, é uma comunidade não afeita à leitura de jornais, revistas e outros periódicos. 
Às vezes digo, brincando, que Xique Xique (BA), deveria  estar participando do livro dos recordes, pois acredito que é a única cidade do mundo com uma população superior a 40 mil pessoas que não possui uma única banca de jornais e revistas.
A minha maior alegria vai ser publicar no Blog uma foto da primeira banca de revistas da cidade. 
Mas, nem sempre foi assim. Xique Xique foi uma cidade de pessoas letradas e chegou a possuir vários jornais ali editados.
Vejamos as reportagens, as notícias e as manchetes que foram publicadas por alguns desses noticiosos:

  Jornal "A LUZ",  na edição n° 19, de 03 de julho de 1932, estampa sua principal manchete com o título Estradas de Rodagem, com um artigo que apresenta em resumo a idéia central da matéria: Uma opinião sobre a ligação desta Cidade com Brotas de Macaúbas, atravessando Gameleira do Açuruá, Gentio do Ouro, Fundão, etc.
Outra reportagem com  título  "A Bahia Não é Também Brasil?",  do Governo Federal com relação ao envio de verbas. Diz a reportagem que os Estados do Sudeste têm prioridade e  o Governo se omite sobre os problemas dos nordestinos.
 No entanto, a primeira página do Jornal com o título "Como Vai Ser Solemnisado (sic) o CENTENÁRIO DE EMANCIPAÇÃO DE CHIQUE-CHIQUE." é a mais importante e lida pelos xiquexiquenses interessados que estão na famosa festa comemorativa que ai ser realizada naquele ano.
O primeiro parágrafo afirma:
Apesar do momento não ser oportuno, reina grande entusiasmo na população desta Cidade, que sem medir sacrifícios, está concorrendo para o realce da comemoração do centenário de Xique Xique.
Outas manchetes falam sobre o grande acontecimento:
"O União F. Clube, recentemente organizado, está à frente com um bom programa para encher a tarde de alegria (...); (...) com uma partida dos seus dois grupos denominados Botafogo e Ipiranga."
                    "O hipódromo tomará parte também inaugurando o seu campo nesta   tarde, com boas corridas."
E mais:
"O Grupo Dramático 6 de Julho solemnisará (sic) encenando o atraente drama  “O Filho Natural” e a engraçada comédia  “A Casa de Doidos”.
Informa o Jornal que no período de festas  haverá palestras, sessão especial preparatória a se realizar no palacete da residência do Prefeito Municipal coronel José de Souza Nogueira; um desfile de cavaleiros representando todos os Distritos do município; um baile patrocinado pela Prefeitura Municipal a ser realizado em seus salões e discursos a serem proferidos pelos Drs. Vítor Farani, Promotor Público de Chique-Chique, Oscar Coelho de Aquino, Vanderlino de Souza Nogueira, Juiz Municipal de Açuruá; uma dissertação escrita pelo inteligente jovem Demóstenes Barnabé da Silva e o encerramento magno pelo Dr. Philemon Cecílio de Souza, Juiz de Direito da Comarca.
Após a  página dois que vem repleta com os anúncios comerciais, a página 3 tem  como sua principal matéria o agradecimento a algumas pessoas, feito pela diretoria do “Club Dramático 6 de Julho”  das contribuições em dinheiro, possibilitando-lhe participar de forma brilhante nos festejos do Centenário de Chique-Chique.
Em seguida a lista com os nomes dos colaboradores: coronel José de Souza Nogueira, coronel Francisco Xavier Guimarães, Gustavo Pinheiro de Alcântara, Dr. Philemon Cecílio de Souza, Dr. Vanderlino de Souza Nogueira, Dr. Vítor Farani, monsenhor Costa, coronel Hermenegildo de Souza Nogueira, coronel Lithercílio Batista da  Rocha, coronel Manoel Teixeira de Carvalho, Francolino José dos Santos, coronel Agrário de Magalhães Avelino, tenente Manoel Nunes Damásio, Laurindo  A. Roiz  Soares, José Custódio de Morais, João Batista Avelino, João Rodrigues Soares, Eusébio Ferreira de Brito, Manoel Custódio de Morais, João Xavier Guimarães, Luiz Alves Bessa, Valdemar Franca, João Ribeiro Cunha, Filadelfo Miranda, Vanderlino Moreira, Mariana Bastos, Júlio Afonso e Tiburtino Barreto.
Na página quatro o Jornal  apresenta  a diretoria do União Futebol Clube  assim composta: Presidente: Aurélio Gomes Miranda, Secretário: Rosentino Santos, Tesoureiro: Olímpio Bastos, Orador: Dr. Vanderlino Nogueira, Diretor: João Xavier Guimarães.
Em seguida vem a data (29.06.1932) e a comissão Bartolomeu Moraes, João Batista Avelino e Edmundo Serra.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Enchente do São Francisco em 1979: Rua Cel. Manoel Teixeira

A última grande cheia do Rio São Francisco que atingiu Xique Xique (BA), aconteceu no ano de 1979 e foi uma das maiores presenciadas pelos xiquexiquenses.
A foto registra a Farmácia Gracinha, situada na Rua Cel. Manoel  Teixeira, quase submersa. 
Foto: Afonso

OS "VAPORES" DO RIO SÃO FRANCISCO: VAPOR BENJAMIM GUIMARÃES

Durante toda a primeira metade do sec. XX os vapores foram uma constante no Rio São Francisco. Cortando as águas de Pirapora (MG) a Juazeiro (BA), os mais de 30 vapores navegaram levando passageiros e mercadorias de um canto a outro, promovendo a mistura de hábitos, sotaques, cultura e incrementando o comércio ao longo das cidades ribeirinhas. Na segunda metade da década de 1950 os vapores eram o transporte dos estudantes de Xique Xique (BA) quando se dirigiam para os colégios em Salvador, pois não existiam rodovias para a Capital. Eram viagens inesquecíveis que duravam até 3 dias sobre as águas do Velho Chico. Ficou famosa a viagem feita no vapor "São Francisco", quando, num determinado momento, os estudantes de Xique Xique foram ameaçados, pelo comandante  de serem desembarcados no primeiro porto, ante a balbúrdia que vinham fazendo. Mas, isso é assunto para outra ocasião. Agora nos vamos comentar sobre os principais vapores que ancoravam em Xique Xique, ilustrando cada comentário, se possivel, com uma foto.

Cheias do Rio São Francisco em Xique Xique (BA)

        ENCHENTES EM XIQUE XIQUE (BA)        
Antes  da construção das barragens de Sobradinho (BA) e Três Marias (MG), as cheias  do Rio São Francisco eram cíclicas e constantemente esperadas pelos ribeirinhos.
Em todas elas, a cidade de Xique Xique  foi  atingida com a submersão de algumas ruas, forçando   os moradores aprocurarem casas para alugar  nos locais mais afastados da beira do rio.
Por isso as as enchentes sempre se constituiram num  referêncial para todos os xiquexiquenses que anotavam e gravavam, com exatidão estatística cada subida do rio em direção à cidade.
Assim é que no dia 20 de junho de 1857 a Câmara Municipal de Xique Xique (BA), enviou ao presidente da província da Bahia Dr. João Lins Vieira Cansanção de Sinimbu um relatório sobre as várias enchentes do Rio São Francisco que atingiram a cidade, desde o ano de 1780. Vejamos o histórico de cada uma delas:
1780: As águas subiram oito palmos, inundou a Praça D. Máximo e chegou até às portas  da Igreja Matriz do Senhor do Bonfim;
1791: Foi uma enchente maior do que a do ano anterior; subiu dez palmos, inundou novamente toda a Praça D. Máximo e entrou na Igreja do Senhor do Bonfim, onde se elevaram  três palmos;
1792: Foi a maior enchente que até então os moradores conheceram. As águas do Rio São Francisco subiram dezesseis palmos e inundou toda a cidade. A enchente foi tão grande que a Igreja do Senhor do Bonfim não resistiu ao volume de água no seu interior e desmoronou.
1802: Foi, também, uma grande enchente, tendo chegado até a segunda rua da cidade;
1813: Outra grande enchente, chegando novamente até a segunda rua da cidade e as águas nas ruas inundadas alcançaram a profundidade de três palmos.
1838: Foi uma enchente muito grande. As águas , alcançando a altura de dezesseis palmos na primeira rua e  penetrou no templo da Igreja Matriz do Senhor do Bonfim  onde subiu quatro palmos; na cadeia pública subiu a mesma altura, cobrindo praticamente toda a sede municipal.
Esta enchente de 1838 foi a primeira desde a emancipação política de Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique!
1839: Foi uma repetição da enchente de 1838 ou, talvez, um pouco mais até.
1840: Repetiu-se o fenômeno. Novamente foi uma grande cheia  como em 1838 e 1839. A cidade ficou coberta pelas águas do Velho Chico.
1841: Outra enorme enchente, com pequena diferença para a de 1840, de um ou dois palmos.
1843: É tida como a maior enchente que atingiu a cidade. Derrubou inúmeras casas e também o templo da Igreja Matriz do Senhor do Bonfim e Bom Jesus, que ainda estava sendo reconstruído do desmoronamento causado pela enchente de 17982.
Esse  relatório foi assinado pelos seguintes vereadores: Manoel Fulgêncio de Azevedo – presidente, José de Sá e Lira, Frutuoso José de Carvalho, Antonio Joaquim Garrido e Antonio Roberto dos Santos.
Fonte: "Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique Chique", de Cassimiro Machado Neto.

Cantinho da Seresta

 O Blog JUAREZ MORAIS CHAVES fez uma seleção de músicas genuinamente brasileiras, tocadas e cantadas na segunda metade do século passado, principalmente nos anos 1960, "cifradas" para violão e que, semanalmente, estarão sendo divulgadas.

Pôr do Sol em Xique Xique (BA): PAQUETE NO MEIO DO LAGO IPUEIRA

Devido à grande quantidade de ilhas fluviais no município de Xique Xique (BA)., os pequenos agricultores que nelas residem, utilizam as canoas e paquetes como o morador da cidade usa a motocicleta.
A foto registra o momento em que uma pequena família de ilhéus retorna ao lar após passar o dia na cidade de Xique Xique vendendo os seus produtos agrícolas.

São João em Xique Xique (BA): PONTA DA ILHA




O bairro de Pedrinha
O bairro de Pedrinhas é o mais antigo de Xique Xique (BA) e fica situado mas proximidades da Ponta da Ilha, perto do Canal do Guaxinin, local de encontro da Ilha do Gado Bravo  com a Ilha do Miradouro.
Contam os mais velhos que a localidade surgiu no ano de 1939 quando um casal de agricultores fugindo de uma das enchentes do Rio São Francisco tomou posse, ali,  de uma área de terra construiu a residência e um pequeno roçado.
Em pouco tempo começaram a  chegar outras famílias que ali se instalaram e uma delas trouxe a imagem de Nossa Senhora da Conceição, que passou a ser a padroeira da comunidade.
A partir do início dos anos 1960, os prefeitos municipais de Xique Xique  passaram a se interessar pela comunidade tendo o  Prefeito Joel Firmo de Meira, construído a primeira escola primária de Pedrinhas. Outro Prefeito, o médico Hélcio Bessa, estendeu a rede de abastecimento de água e de energia elétrica para o bairro. O Prefeito Carlos de Souza Santos construiu a Escola Municipal Nossa Senhora da Conceição e providenciou a construção do cemitério da comunidade. O prefeito José Magalhães, construiu o Centro Comunitário Nanita Magalhães,  um posto de saúde e providenciou o calçamento das primeiras ruas do bairro, aquelas nas proximidades do templo católico local. O prefeito Eser Rocha continuou o calçamento de outras ruas do bairro de Pedrinhas.
Na gestão do atual  prefeito Reinaldo Teixeira Braga Filho o bairro de Pedrinhas ganhou uma praça poliesportiva equipada com todos os componentes que um empreendimento de natureza moderna requer.
É nesse Bairro que a Prefeitura de Xique Xique promoverá, nos dias 22, 23 e 24 de junho,  um animado São João que já vem se tornando tradicional na cidade e atraindo uma grande quantidade de visitantes das cidades vizinhas.
Abaixo, o programa da festa:

Dia 22 - Sexta-feira

19:00 20:00 Brincadeiras Com Crianças
20:00 22:00 R. Branco/R. Negro e Leandro
22:00 00:00 Agnaldo Feitosa
00:00 02:00 Swingueira
02:00 04:00 Olavo e Banda

Dia 23 - Sábado
Horário Atração
18:00 20:00 Brincadeiras Com Crianças
20:00 22:00 Pagode – Banda do Bairro
22:00 00:00 Calcinha Suada
00:00 02:00 Élson dos Teclados
02:00 04:00 Olavo e Banda

Dia 24 - Domingo
Horário Atração
14:00 17:00 Festa de Argolinha
18:00 20:00 Brincadeiras Com Crianças
20:00 22:00 Quadrilha Junina
22:00 00:00 Flor do Ketu
00:00 02:00 Amor de Menina (S. Paulo)
02:00 04:00 Patrícia Molhada
Fonte e Foto: Édson Nogueira 

Foto Aérea de Xique Xique (BA): BAIRRO "BNH"

O conhecido, grande  e famoso bairro do BNH em Xique Xique (BA) tem esse nome por ter sido construído pelo extinto Banco Nacional da Habitação-BNH que, durante muitos anos foi o responsável pela construção de casas populares.
O bairro fica situado na parte leste da cidade, logo após o prédio do Colégio Municipal Senhor do Bonfim.
Atualmente é um dos melhores locais de residências e muito procurado pelos que chegam em Xique Xique (BA).
A foto aérea obtida por Cincinato, nos mostra a beleza do local.

Foto Interessante de Xique Xique (BA): RUÍNAS DA RAMPA DO MERCADO

A "rampa do Mercado", que dava ao povo o acesso às águas do Rio São Francisco, era a maior das que existiam em Xique Xique (BA), antes da construção do Paredão.
Até o ano de 1950 era conhecida como "rampa do capim", pois era ali que ficavam os paquetes  que vendiam o capim, alimento para os jumentos dos apanhadores de água.
Essa grande rampa era também utilizada como ponto de lavagem dos caminhões de feira que chegavam a Xique Xique totalmente cobertos de poeira, pois ainda não existia o asfalto na rodovia BA.52.
Após a construção do Mercado Municipal São Francisco, em 1950 o local passou a ser chamado "rampa do Mercado" e era ali que ancoravam as embarcações que traziam os produtos dos feirantes para a feira livre do fim de semana.
Atualmente resta apenas as ruínas dessa rampa que para ser observada necessita ultrapassar o Paredão.

Parque Aquático de Xique Xique (BA): Tobogãs Desafiadores

O Parque Aquático de Xique Xique (BA), único na espécie em toda a região, oferece aos xiquexiquenses e ilustres visitantes  de cidades vizinhas inúmeras diversões, destacando-se os grandes tobogãs que, altaneiros, desafiam os adultos para uma descida. 
O nosso Parque Aquático  já é uma realidade que caracteriza e identifica a nossa cidade.



Foto Antiga de Xique Xique (BA): CALÇAMENTO DA RUA CUSTÓDIO MORAES

Esta é a Rua Custódio Moraes, situada no Centro comercial de Xique Xique (BA), sendo pavimentada sob a vigilância atenta do nosso 6º Prefeito Municipal  José Barbosa e Silva, qua administrou a cidade no período de 1967/1971.

Lago Ipueira: DIA DE FEIRA LIVRE

Nos fins de semana, precisamente na sexta-feira, o Lago Ipueira fica enfeitado pela grande quantidade de barcas, paquetes e canoas ancorados em sua margem e também movimentado pela grande quantidade de feirantes que a cada minuto  chegam das muitas ilhas fluviais do nosso Município, trazendo os seus produtos agrícolas para serem vendidos na feira livre que se desenvolve em torno do Mercado Municipal São Francisco.
O Lago Ipueira é o coração da nossa cidade.

Foto do Rio São Francisco: O VAPOR DJALMA DUTRA

                                                             
 O VAPOR SE ABASTECENDO


Esta foto, do Vapor DJALMA DUTRA, da autoria de Marcel Gautherot , fixa um ritual comum na beira do Rio São Francisco, quando este era navegado pelo "Vapores". Era o momento em que a embarcação lançava a âncora em um ponto qualquer da margem do rio para se abastecer de combustível. As máquinas eram movidas a vapor e a lenha era o combustível necessário à produção desse vapor.
Era bonita, apesar do estrago ecológico, a movimentação dos "marinheiros" carregando os feixes de lenha e acondicionando-os no espaço apropriado perto da caldeira.
O tempo dos Vapores foi uma época romântica do Velho Chico que se passou e que não mais voltará. INFELIZMENTE!!!



Baixio de Xique Xique: ESTÁGIO ATUAL

(Continuação da matéria publicada no dia 19.05.12)

Informo aos seguidores e leitores deste Blog que a  população de Xique Xique (BA) não concorda com a denominação de BAIXIO DE IRECÊ dada ao Projeto de Irrigação que está sendo implantado no Município de Xique Xique (BA), local onde estão situados o BAIXIO e a ÁGUA necessários à existência do Projeto.
Denominá-lo de BAIXIO DE IRECÊ é uma falácia e acredito mesmo que os habitantes da cidade de Irecê (BA)  não devem sentir-se confortáveis com essa indevida denominação pois, sabem, mais que ninguém, que naquele Município não tem água para irrigação e fica há mais de 100 km da margem do Rio São Francisco.
Acredito que não seja deles a autoria dessa denominação e sim que tenha partido de algum técnico que desconhece a realidade dos fatos.
Por isso creio que os próprios moradores da cidade de Irece poderiam ser parceiros dos Xiquexiquenses nesse pleito de mudança do nome do Projeto para BAIXIO DE XIQUE XIQUE, a não ser que queira compactuar com o erro técnico e manter a usurpação.

                 O  PROJETO DE IRRIGAÇÃO BAIXIO DE XIQUE XIQUE

                Estágio atual:

               A etapa 1ª, com cerca de 4.723 ha, está com as obras civis concluídas e com as adutoras e estações de bombeamento de pressurização  em fase de montagem. Esta etapa destina-se a pequenos e médios produtores.
               O canal CP-0 está concluído até o km 13. Do km 13 ao km 27, as obras estão em fase de conclusão, e do km 27 ao km 42, as obras estão em implantação. Este canal é responsável pelo abastecimento das etapas 1 e 2 que estão em implantação.
              A etapa 2 com área estimada de 5.288 ha será abastecida pelo canal CP-0 no trecho em fase de conclusão. Essa etapa será destinada a lotes empresariais e está com as adutoras em fase de aquisição e montagem.
             A Estação de Bombeamento Principal teve sua primeira fase de implantação das obras civis concluídas, assim como a montagem dos equipamentos elétricos e mecânicos. A segunda fase de implantação ainda deverá ser objeto de estudos a serem executados.
             A etapa 3, com aproximadamente 4.843 ha, deverá ser a próxima etapa a ser implantada.


Foto Esperança: A REFORMA DO MERCADO

Esse belo e necessário equipamento público durante muitas vezes foi objeto do Foto Denúncia ante o estado de abandono em que ficou relegado durante várias administrações municipais.
Felizmente o Poder Municipal resolveu agir e o nosso belo Mercado Municipal São Francisco está passando pela grande reforma que há muito reclamava e com certeza irá permitir aos feirantes a comercialização dos seus produtos num ambiente limpo e iluminado.
Estão de parabéns o Executivo Municipal de Xique Xique (BA) e os xiquexiquenses que irão contar  com um novo e higiênico mercado municipal para as suas compras semanais.

Crônica: E SE A VELHA PREFEITURA AINDA ESTIVESSE DE PÉ?

     E SE ESTIVESSE DE PÉ?
                            Juarez M. Chaves
Todas as vezes que vou a Xique Xique (BA), ao passar pela famosa Praça D. Máximo, instintivamente o meu olhar se orienta para o ponto onde situa-se o atual prédio da Prefeitura Municipal.
Inconscientemente e de olhos fechados,    muitas cenas da minha infância e juventude   me vêm à mente, pois era bem ali, no lugar onde está encravado o novo prédio da Prefeitura que ficava  o belo prédio da antiga Prefeitura, cuja construção em blocos de pedra e cimento, foi iniciada por volta de 1890 e inaugurado no ano de 1894 pelo 3º Intendente Municipal de Xique Xique, Cap.  Antônio Martins Santiago (1892-1896).
O belo e clássico prédio da Prefeitura foi  demolido no ano de 1963   pelo 5º Prefeito Municipal de Xique Xique (BA), Sr. Joel Firmo de Meira, que governou o Município de 1963 a 1967.
Já são decorridos 49 anos e por isso a juventude de hoje não teve a oportunidade de conhecer tão bela arquitetura que embelezava a nossa Praça D. Máximo, mas, com certeza  ouviram  muitas e muitas histórias contadas pelos seus pais e avós sobre o triste fim do velho prédio da Prefeitura.
É impossível não me perguntar  como seria se o prédio da velha prefeitura ainda estivesse de pé no centro de Xique Xique, localizado em sua principal e mais movimentada Praça por onde todos os dias transitam inúmeras pessoas pensando e resolvendo seus problemas pessoais.
Foco o olhar para aquele canto da Praça D. Máximo e ali vejo, o velho prédio ainda de pé, com o amplo salão escuro, no andar térreo, onde ficava a Delegacia de Polícia e  os militares, cercado pelas 3 celas, sendo duas delas com as grades viradas para a Praça. Era a  cadeia pública de  onde os presos pendurados nas grades ficavam pedindo dinheiro e cigarro aos que passavam.  Diz a lenda que no fundo desse andar existia uma cela solitária onde eram colocados os prisioneiros violentos. Que essa cela não permitia o ingresso nem da luz solar e que o preso não aguentava num um mês de solitária.
Ao lado do prédio, íngreme  escada por onde se tinha acesso ao andar superior onde funcionava a sede do Poder Executivo. Nesse tempo os trabalhos municipais eram modestos e o Prefeito Municipal, nos idos de 1960, contava apenas com no  máximo três assessores, os atuais Secretários, mais do que suficientes para ajudar o Prefeito na administração da cidade.
Ali também funcionava, além de todas as repartições administrativas da Prefeitura, uma Biblioteca Pública com um grande acervo de livros e que muito serviu para ilustrar e instruir a população. Infelizmente, por falta de controle, os livros emprestados não eram devolvidos e à ausência de uma cobrança sistemática a biblioteca se extinguiu.
E hoje, ano de eleição? Era ali, no andar superior onde se fazia a contagem dos votos das inúmeras urnas que chegavam de todos os Distritos, principalmente de Central e Tiririca, os mais populosos e desenvolvidos. Era grande o afluxo de pessoas na Praça acompanhando cada resultado da contagem.
Sei que hoje o velho  prédio não suportaria a estrutura administrativa do atual executivo, composto de pelo menos 5 Secretarias Municipais espalhadas em vários imóveis pela cidade, além de um Chefe de Gabinete e outros assessores especiais do segundo escalão.
No  entanto, essa pequenez de área poderia ser utilizada para outras funções administrativas em proveito da cidade e do povo.
Ali poderia estar, no térreo, funcionando uma biblioteca pública e um atendimento ao cidadão destinado ao fornecimento de documentos e, no andar de cima poder-se-ia instalar o museu da cidade.
A bela fachada do prédio seria totalmente restaurada e poder-se-ia até manter as grades das celas dos presos como lembrança histórica.
O povo continuaria a visitar o prédio começando pelo térreo que não mais seria escuro e sim iluminado pela energia elétrica e pelas inúmeras obras literárias ali existentes.
O andar de cima seria muito visitado pelos jovens e pelos adultos que teriam muita satisfação e alegria em conhecer o museu da cidade com a rica história de Xique Xique contada através de livros, objetos e fotografias.
Continuo focado no local do velho prédio, os minutos se esvaem rapidamente e a minha dúvida inicial fica sem resposta pois nunca saberei como seria a movimentação na Praça D. Máximo se o velho prédio ainda estivesse de pé mesmo com outras funções públicas que não fossem abrigar a sede do Executivo.
Sei apenas que o velho e belo prédio continua vivo na minha memória de adolescente e o meu maior sentimento, além da destruição do mesmo, óbvio, é a sua substituição por outro edifício totalmente quadrado e destituído da mínima  beleza arquitetônica. O mau gosto é visível.
Será que não existe uma lei que force o Poder Executivo Municipal a reformar a fachada do atual prédio deixando-a igual à da antiga Prefeitura? 

Arte Sacra na Bahia: SANTO ELIAS

Imagem em madeira dourada e policromada medindo 73 cm de altura, pertencente ao Museu de Arte Sacra de Salvador (BA).
Fonte: Bahia: Tesouros da Fé
Foto: Sérgio Benutti

quinta-feira, 24 de maio de 2012

FRASE BÍBLICA

EU LHES FIZ CONHECER O TEU NOME E AINDA O FAREI CONHECIDO PARA QUE O AMOR COM QUE ME AMASTE ESTEJA NELES E EU NELES.
Jo 17,36

Brasileiros: POVO FELIZ

A OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) é uma entidade francesa  que nasceu de um estudo elaborado sob a coordenação do Prêmio Nobel de Economia Joseph Stiglitz. Essa Instituição  criou o índice "viver melhor" que prevê a evolução dos países por meio de 11 (onze) indicadores que  além do PIB-Produto Interno Bruto, levam em consideração, no estudo de cada País, a satisfação pessoal, habitação, renda, trabalho,  comunidade, educação, meio ambiente, governança, saúde e segurança. Pois bem, com base no estudo da OCDE o Brasil foi colocado na 33ª posição, à frente da Turquia, México e Chile.
Em matéria de felicidade, a taxa de satisfação dos brasileiros, numa escala de 0 a 10, é da ordem de 6,7,  colocando-se  à frente de nações como  Chile (6,6), Espanha (6,5), Itália (6,1), Japão (6,1), Grécia (5,4), Rússia (5,3) e Portugal (5,2). Nessa categoria empata com a Alemanha (6,7) e perde por pouco para  Inglaterra (6,9), França (7) e Estados Unidos (7).

Dinheiro, Deuses & Poder: O DINHEIRO DA VIÚVA

David Hendin, perito em moedas bíblicas, diz que as pequenas  "protot"  talvez sejam sobreviventes da moeda citada na Bíblia por Marcos (12:41) - Jesus  viu uma viúva pobre contribuindo para o templo com  uma moedinha e discutiu com os discípulos a sinceridade dos gestos humanos.
Fonte: Coleção Spínola - Nomus Brasiliana

quarta-feira, 23 de maio de 2012

FRASE BÍBLICA

NÃO COBICEI PRATA, OURO OU VESTES DE NINGUÉM. SABEIS QUE ESTAS MÃOS PROVIDENCIARAM O QUE ERA NECESSÁRIO PARA MIM E PARA OS QUE ME ACOMPANHAM.
At 20,33-34

terça-feira, 22 de maio de 2012

FRASE BÍBLICA

ORA, A VIDA ETERNA CONSISTE EM QUE CONHEÇAM A TI, ÚNICO DEUS VERDADEIRO, E A JESUS CRISTO QUE ENVIASTE.
Jo 17,3

Foto Denúncia: RUA RAUL BRAGA

A Rua Raul Braga, ou "Rua 6" como também é conhecida, tem o nome em homenagem ao Sr. Raul Teixeira Braga, nosso 12º Prefeito Municipal que administrou a cidade no período de 1989 a 1993.
Foi antecedido por seu filho Reinaldo Teixeira Braga, nosso 9º Prefeito Municipal que administrou a cidade  de 1977 a 1982 e atualmente exerce mandato de  Deputado Estadual pela Região.
Foi sucedido por seu neto Reinaldo Teixeira Braga Filho, nosso atual Prefeito Municipal, o 17º e 18º, eleito para o período de 2005 a 2009 e, em segundo mandato, de 2009  2013.
Por esses fatos não se justifica que a importante Rua Raul Braga, que além de via urbana serve, ainda como ligação da rodovia BA.52 com a BA.160, estrada da Barra, não tenha a devida atenção da nossa Administração Municipal, no sentido de dotá-la de uma pavimentação adequada à sua dupla função de via urbana e rodovia.
Espero, pois,  que o Senhor Prefeito Municipal prestigie e valorize  a  justa homenagem que a cidade prestou ao seu avô,  nosso ex-prefeito muncipal.
Aproveitemos a oportunidade da restauração da BA.52 para dotar a nossa Rua Raul Braga, de uma boa pavimentação asfáltica, bem sinalizada e bem arborizada para felicidade e orgulho dos que por ali residem e dos motoristas que precisam fazer o contato da BA.52 com a BA.160.


segunda-feira, 21 de maio de 2012

FRASE BÍBLICA

E PAULO EXPLICOU: "JOÃO BATIZOU COM O BATISMO DE CONVERSÃO, DIZENDO AO POVO QUE CRESCE NAQUELE QUE HAVIA DE VIR DEPOIS, ISTO É EM JESUS"
At 19,4

ACESSOS INTERNACIONAIS

     Tenho constatado, através do serviço de estatística do google um aumento grande de pessoas residentes no exterior que vêm, diariamente, acessando este modesto blog. 
          Na oportunidade externo os meus agradecimento pela escolha que muito me honra.
         Como o Blog Juarez Morais Chaves é muito específico vez que a maioria das matérias postadas  se referem à cidade de Xique Xique (BA), Brasil,  sou forçado a concluir que essas pessoas que o estão acessando, das suas residência fora do Brasil, têm, também, um interesse específico.
          Ante o exposto, como me interesso pelas pessoas que se interessam por Xique Xique (BA), minha terra natal, gostaria de saber, se possível e se for do interesse do acessante,  algumas informações dessas pessoas para que pudéssemos ter um melhor contato, inclusive por email. De já deixo o meu endereço para quem quiser entrar em contato. Desde já agradeço.  
Juarez Morais Chaves (juarezchaves@yahoo.com.br) 

domingo, 20 de maio de 2012

Foto Édson Nogueira: LUTA PELA SAÚDE

Em todas as parte do Brasil a luta por melhor atendimento médico à população é uma constante. 
Em Xique Xique (BA), não poderia ser diferente, principalmente pelo fato de vigorar em nossa cidade um atendimento precário na área de saúde, no que pese  contarmos com dois "hospitais".
Aqui o nosso fotógrafo Édson registra esse momento tão importante da cidadania xiquexiquense.

Cantinho da Seresta: MUSICAS BRASILEIRAS


 O Blog JUAREZ MORAIS CHAVES fez uma seleção de músicas genuinamente brasileiras, tocadas e cantadas na segunda metade do século passado, principalmente nos anos 1960, "cifradas" para violão e que, semanalmente, estarão sendo divulgadas.


sábado, 19 de maio de 2012

Foto Antiga de Salvador: CIDADE ALTA E CIDADE BAIXA

                                                            Destacam-se nessa foto aérea a Igreja de Conceição da Praia e o Elevador Lacerda 

Foto Denúncia: A SECA EM XIQUE XIQUE (BA)

       A GRANDE SECA
Considerada a pior seca dos últimos trinta anos na Bahia, a falta de água está trazendo prejuízos para os pequenos agricultores na Região de Xique Xique (BA), situada na margem do Rio São Francisco.
Se na Sede do Município  a população, ainda não sente a falta de água, por ser banhada pelo grande Lago Ipueira, os demais xiquexiquenses que residem e produzem no interior do grande município baiano estão atravessando muitas dificuldades para manter vivo o pequeno rebanho bovino. A lavoura já perdeu totalmente e o gado está morrendo de fome. 
No momento já são 242 municípios  que estão atravessando situação de emergência e a seca é considerada a pior dos últimos 30 anos. Vinte  e seis cidades baianas já cancelaram as suas  tradicionais festas de São João, em solidariedade aos munícipes que estão sofrendo os rigores da seca. 
Em função, pois, desse grande sofrimento que estão atravessando os xiquexiquenses que não residem na cidade de Xique Xique, as nossas autoridades municipais não devem desperdiçar o grande numerário  gasto na festa da cidade, no próximo mês de junho, no pagamento de  diversos conjuntos musicais de Salvador que cada ano são convidados, E SIM UTILIZAR ESSA PEQUENA FORTUNA EM PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA AOS ATINGIDOS PELA GRANDE SECA NO INTERIOR DO MUNICÍPIO, PRINCIPALMENTE ADQUIRINDO CAMINHÕES PIPAS PARA MINORAR A SEDE DO POVO E DOS ANIMAIS.
Não é justo e muito menos honesto que enquanto a população no interior  esteja passando as maiores angústias com sede e com fome, outros xiquexiquenses que moram na Sede do Município esbanjem o dinheiro público em causa não nobre, como a comemoração de um aniversário da cidade. Esse tipo de gasto, supérfluo, só se justifica quando inexiste calamidade pública. Pelo contrário, estamos atravessando uma grande catástrofe e não podemos desperdiçar o escasso dinheiro do nosso pobre Município em festas, quando o se precisa é resolver a calamidade. 
Este ano, para comemorar o aniversário da cidade, basta uma Missa Ecumênica de Ação de Graças e alguns discursos políticos explicando ao povo o porquê de não se gastar tanto dinheiro com perfumarias.

Arte Sacra na Bahia: SÃO LUIZ GONZAGA


É o Padroeiro da Ordem dos Jesuítas e da juventude cristã estudiosa.
Na imagem, Luiz Gonzaga, pisa com o pé esquerdo, uma coroa invertida do marquesado,  símbolo que indica ser ele filho dos marqueses de Castiglione delle Stiviere, havendo renunciado ao título.
Seus atributos são um lírio, um crânio, uma disciplina ou um crucifixo.
Um desses objetos, agora desaparecido, encontrava-se em sua mão e era por ele contemplado.
Imagem em madeira policromada, confeccionada no século XVIII e medindo 89 cm de altura, encontra-se no Museu de Arte Sacra em Salvador (BA).
Fonte:Bahia - Tesouros da Fé
Foto: Sérgio Benutti



Fato Histórico de Xique Xique BA: COLÉGIO MODELO


Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães

No dia 05 de março de 1999 foi inaugurado na cidade de Xique Xique (BA), o Colégio Modelo Luiz Eduardo Magalhães, ocasião em que estiveram presentes na cidade o Governador, os Senadores Baianos, os Deputados Federai e Estaduais eleitos pela região além de muitos secretários de Estado e deputados federais e estaduais.
A construção desse equipamento, com três pavimentos e 12 salas de aula, além de biblioteca, quadra esportiva  e laboratórios de línguas estrangeiras, física, química, biologia e informática,  foi uma conquista extraordinária da população de da cidade

Foto Antiga de Xique Xique (BA): INAUGURAÇÃO DO CÉZAR ZAMA

O grupo escolar denominado ESCOLAS REUNIDAS CÉSAR ZAMA, situada na Av. J.J. Seabra, foi a primeira escola pública estadual de Xique Xique (BA), inaugurada  no dia 07 de setembro de 1937 pelo Prefeito Municipal Francisco Xavier Guimarães que governou o município de1933 a 1938.
O nome de Cesar Zama foi colocado em homenagem ao centenário de nascimento do ilustre baiano, de Caitité, Aristides Cesar Spínola Zama nascido no dia 19 de novembro de 1837.
O "Cesar Zama" teve como sua primeira Diretora a Profa. Honesinda Teixeira Rocha e suas primeiras professoras foram: Profa. MARIA CUSTÓDIO CHAVES, Profa. EMÍDIA  MAGALHÃES, Profa. ELI SOUZA  e Profa. HONESINDA TEIXEIRA ROCHA. 
A foto, de 1937, registra o momento em que pequenas alunas fazem coreografias  na festa de inauguração.

Parque Aquático Xique Xique (BA): OS BRINQUEDOS


No dia 10 de junho de 2000 a Prefeitura Municipal de Xique Xique (BA), inaugurou, na margem do Lago Ipueira, o Parque Aquático Ponta das Pedras.
O Parque,  localiza-se  no sul da cidade, exatamente onde  situava-se a sede da Fazenda Praia, fundada há mais de 300 anos pelo português Theobaldo José Miranda Pires de Carvalho, dando assim origem em 1700 ao arraial do Bom Jesus, em 1714 à Freguesia de Senhor do Bonfim e Bom Jesus de Chique-Chique e em  1832 ao Município de Xique Xique (BA).
A grande quantidade de brinquedos aquáticos bem como o excelente atendimento nas áreas dos bares e restaurantes, torna o Parque Aquático de Xique Xique, nos fins de semana, um grande polo de lazer, atraindo grande número de visitantes dos Municípios vizinhos.

Foto Interessante de Xique Xique (BA): CANOA A VELA

Não sei quem ensinou a arte, mas os nosso pescadores nativos de Xique Xique (BA) são exímios no uso da vela que leva o seu pequeno barco (paquete) para todas as partes do nosso Lago Ipueira, a cata de peixes.
É com essas velas, também, que esses bravos velejadores navegam entre as inúmeras ilhas fluviais que abundam em nosso Município.

Foto Aérea de Xique Xique (BA): O CÉSAR ZAMA

Foto área da cidade de Xique Xique (BA), registrando o cruzamento da Av. J.J. Seabra com a Rua Rosa Baraúna.
Destaca-se, com facilidade  as "Escolas Reunidas César Zama", primeira escola pública da cidade, inaugurada em setembro de 1937, situada exatamente no cruzamento das duas ruas.
Foto: Édson Nogueira